Esportes

“Não somos rápidos o suficiente”, Hamilton admite que a Mercedes tem “muito trabalho a fazer”

Lewis Hamilton diz que a Mercedes tem muito trabalho a fazer antes de começar a correr na primeira corrida da temporada, já que ele admitiu que “não somos rápidos o suficiente” após o último dia de testes de pré-temporada no Bahrein.

O Silver Arrows começou o teste de três dias com o pé atrás, enquanto Valtteri Bottas – que passou a chamar o novo carro W12 de “rápido e implacável” – terminou apenas seis voltas na manhã de sexta-feira com um problema na caixa de câmbio. Então, Hamilton trouxe as bandeiras vermelhas com uma rodada no dia dois, e o campeão perdeu mais tempo na garagem na tarde de domingo, com outra rodada para arrancar no final do dia.

O britânico falou abertamente sobre o desempenho de sua equipe na noite de domingo no Bahrein, quando foi questionado sobre a maior dificuldade da Mercedes na temporada.

“Provavelmente em todos os lugares. Eu não chamaria de luta necessariamente, apenas não rápido o suficiente”, respondeu ele. “Parece globalmente no colo; não há um ponto específico mais do que o outro”.

“[Estou] grato por ter acabado porque nunca fui um grande fã de testes, adoro correr, mas por outro lado, pode ter sido bom ter mais dias. Provavelmente é a única vez que eu teria pedido mais dias. Mas sim, muito trabalho a fazer, vai ser difícil”, acrescentou.

Hamilton disse que a Red Bull representa uma ameaça considerável para os sete vezes campeões, acrescentando que ele estava antecipando uma “grande batalha” contra Max Verstappen e Sergio Perez na iminente campanha de 23 corridas.

Enquanto isso, o diretor de engenharia da Mercedes, Andrew Shovlin, explicou exatamente por que a Mercedes estava preocupada depois de três dias de corrida. A resposta, disse ele, está no ritmo de longo prazo da equipe em relação à Red Bull.

“Tivemos outro dia com boa confiabilidade, em que fomos capazes de operar conforme o planejado ao longo do dia”, disse Shovlin no domingo.

Teste de Fórmula 1 no Bahrein - Dia 3
Bottas completou apenas seis voltas na sexta-feira com problemas na caixa de câmbio e chamou o carro de “rápido e implacável”

“Valtteri estava fazendo trabalho de configuração de longo prazo pela manhã e Lewis fazendo uma mistura de trabalho de longo prazo e trabalho de qualificação à tarde.

“Fizemos um pouco de progresso com o equilíbrio de mais combustível e o carro estava mais previsível, mas podemos ver, pelos dados que coletamos nos últimos dias, que no ritmo de corrida, não somos tão rápidos como a Red Bull”.

“O trabalho com menos combustível foi um quadro mais confuso, não ganhamos o suficiente e precisamos examinar nossa abordagem, já que muitos carros estavam à nossa frente no ritmo hoje”, acrescentou.

“Tivemos problemas nos últimos anos com o ritmo nos testes de inverno e conseguimos fazer bons progressos antes da primeira corrida, mas podemos ter o nosso trabalho interrompido desta vez. Não temos muito tempo antes de estarmos de volta aqui para a corrida, então planejamos um programa de trabalho para tentar entender alguns de nossos problemas e não deixaremos pedra sobre pedra em nossos esforços para encontrar um pouco mais de velocidade no próximo 10 dias”, concluiu Shovlin.

Faltam apenas duas semanas para a primeira corrida da temporada, quando Hamilton, Bottas e a equipe retornam ao Bahrein para dar o pontapé inicial na defesa de seus títulos – e em busca de um oitavo Campeonato Mundial sem precedentes.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo