News

Conselho do PPI delibera sobre projetos de desestatização dos Correios, Eletrobras e EBC durante 1ª Reunião Extraordinária de 2021

O encontro contou com as presenças do presidente da República, Jair Bolsonaro, e do ministro da Economia, Paulo Guedes, entre outras autoridades.

Foi realizada, nesta terça-feira (16/3), a 1ª Reunião Extraordinária do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI) de 2021, com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, e do ministro da Economia, Paulo Guedes – que o preside. Na ocasião, foram deliberados pontos dos projetos de capitalização dos Correios, das Centrais Elétricas Brasileiras S.A. (Eletrobras) e da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), qualificados no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

“Para quem diz que nós não temos um plano de crescimento, nós temos muitos planos de crescimento. Queremos ir em direção a uma economia de mercado, forte, e para isso, temos esse fórum interministerial para atração de investimentos privados”, destacou o ministro Paulo Guedes.

A secretária especial do PPI, Martha Seillier, afirmou que a reunião foi importante para possibilitar o avanço de etapas nos projetos. “Essa foi uma reunião de pauta mais restrita, focada no avanço dos projetos de desestatização das empresas. Os projetos relativos à Eletrobras e aos Correios ganham tração com a reunião de hoje e confiamos na aprovação no Congresso Nacional para evoluir com esses processos, atraindo muitos investimentos e empregos para o país. Já a inclusão da EBC no Plano Nacional de Desestatização (PND) nos permitirá contratar consultoria especializada para nos apoiar nessa desestatização”, pontuou.

Veja outros pontos deliberados na reunião:

Centrais Elétricas Brasileiras S.A. (Eletrobras)

Considerando a publicação da Medida Provisória nº 1.031, de 23 de fevereiro de 2021, a qual permite que sejam iniciados os estudos para a desestatização da Eletrobras, o Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI) recomendou a inclusão da estatal no Programa Nacional de Desestatização (PND), de forma a possibilitar o efetivo início dos estudos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A fase deve durar cerca de oito meses e já pode ser iniciada enquanto o Congresso Nacional discute o projeto. Somente após a conversão da Medida Provisória em lei é que o processo de capitalização começará.

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT)

Foi aprovado o relatório final da 1ª fase dos estudos para a desestatização dos Correios, que envolvem o diagnóstico do setor postal e a avaliação de alternativas de parcerias com a iniciativa privada para a sua modernização. Também foi recomendada a inclusão da ECT no PND. Ainda compõem o estudo a Fase 2, para a modelagem da alternativa escolhida, com previsão de conclusão em agosto de 2021, e a Fase 3, com foco na implementação do novo modelo, cujo cronograma dependerá da aprovação do Projeto de Lei nº 591/21 no Congresso Nacional.

Empresa Brasil de Comunicação S.A. (EBC)

Foi recomendada a inclusão da EBC no Programa Nacional de Desestatização. A medida representa um avanço, ao possibilitar a contratação de estudos especializados para análise das alternativas de desestatização.

Comitês Interministeriais

Também foi recomendada a prorrogação do prazo de funcionamento dos Comitês Interministeriais instituídos no âmbito dos projetos dos Correios e da EBC, para acompanhar e opinar sobre os pareceres e estudos necessários ao processo de desestatização até sua conclusão.

Presenças

Além do presidente Jair Bolsonaro, do ministro da Economia, Paulo Guedes, e da secretária especial do PPI, Martha Seillier, a reunião contou com a presença do ministro da Casa Civil, Braga Netto; do ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas; do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque; do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles; do ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos; do ministro das Comunicações, Fábio Faria; dos presidentes da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães; do BNDES, Gustavo Montezano; do diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone; do secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys; do procurador-geral da Fazenda Nacional (PGFN), Ricardo Soriano; do secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord; e do diretor do BNDES, Leonardo Cabral, entre outras autoridades.

Fonte: Ministério da Economia – Imagem de destaque: EDU ANDRADE/Ascom/ME

Sua assinatura não só fornecerá notícias precisas, mas também contribuirá para o crescimento do bom jornalismo que ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras.

Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto acesse o link abaixo ou escaneie o QRcode abaixo e obtenha o desconto promocional.

LINK ASSINATURA ANUAL PAGAMENTO ÚNICO

Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Joabson João

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo