News

Roraima inicia em 1º de abril 41ª campanha de vacinação contra a febre aftosa

A 41º campanha de vacinação contra a febre aftosa será realizada de 1º a 30 de abril em Roraima. Nesta edição, a vacinação será feita em todo o rebanho, independente da idade do animal. Os produtores devem ficar atentos para a atualização dos dados cadastrais.

Este ano não haverá lançamento de campanha, que normalmente é realizada para dar início à vacinação, pois a Aderr (Agência de Defesa Agropecuária de Roraima) segue obedecendo às recomendações do MS (Ministério da Saúde) e das autoridades da área, no sentido de evitar aglomeração por causa da contaminação pelo coronavírus.

Atualmente com um plantel de 936.570 animais, Roraima se prepara para superar os números da campanha do ano passado. Em 2020 foram vacinados 863.898 animais, de um total de 888.754 cabeças, atingindo um percentual de 97,2%.

“A meta agora é o ultrapassar esses números, reforçando a luta contra a febre aftosa, garantir nossa área livre da doença e assegurar a sanidade do rebanho, visando nosso grande objetivo. Com o empenho e comprometimento de toda equipe, alcançaremos o status de livre da aftosa sem vacinação”, destacou o presidente da Aderr, Kelton Oliveira.

Cuidados durante a campanha

Alguns cuidados necessários devido à pandemia também terão que ser seguidos por todos os envolvidos na campanha. Produtores dentro do grupo de risco não precisam comprar a vacina pessoalmente na loja, bastando pedir para outra pessoa fazer a compra com os dados do proprietário em mãos.

O pecuarista que não tiver como viabilizar a compra, porque não tem quem faça por ele, pode usar horários diferenciados ou o serviço de drive-thru, pedindo por telefone e depois indo até à loja agropecuária para pegar o produto.

SEI participará da Agulha Oficial

Neste ano, haverá uma novidade na Agulha Oficial. Trata-se do ingresso da SEI (Secretaria do Índio) que, juntamente com os outros parceiros, vai participar da vacinação. A iniciativa de incluir a SEI no trabalho nas terras indígenas partiu do presidente da Aderr, Kelton Oliveira. “É importante que ela esteja presente na construção deste processo, pois irá agregar bastante nas ações da campanha”, justificou. 

A Agulha Oficial, que no ano passado completou 20 anos, está sendo preparada para chegar às terras indígenas no início da campanha. Por causa da pandemia, representantes da Funai (Fundação Nacional do Índio), Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Aderr e SEI estão articulando melhores formas de ir a campo, tomando todas as precauções para evitar o risco de contágio com o coronavírus.

Notificação deve ser feita até 15 de maio

O produtor tem até o dia 15 de maio para fazer a notificação de vacinação junto à Aderr. Para isso, basta apresentar as notas fiscais da vacina e os dados do rebanho, que inclui sexo e idade dos animais. “Mas a partir do momento que vacinar, o produtor já pode fazer a declaração. É importante não deixar para a última hora”, explicou a diretora de Defesa Animal da Aderr, Erika Paracat. Conforme a diretora, é importante o produtor rural preparar seus animais para receber a vacinação e ficarem atentos para a atualização dos dados cadastrais.

Fonte: Governo de Roraima

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo