News

Seleção de ginástica artística masculina brilha em controle técnico

Ginastas que representam o Brasil no individual geral apresentaram suas provas nos seis aparelhos.

Na última sexta-feira (16), o público pode acompanhar o segundo Controle Técnico da Ginástica Artistica Masculina. O exercício é tratado como um intermediário entre um treino e uma competição. Os atletas foram avaliados por uma banca de arbitragem, que contou inclusive com árbitros estrangeiros. O evento foi transmitido ao vivo pelo Canal Olímpico e pelo canal da CBG no YouTube.

Apresentaram-se os ginastas que competem no individual geral, ou seja: em todos os seis aparelhos. Caio Souza, Francisco Barretto, Leonardo Souza e Tomás Florêncio. O Coordenador da Seleção de Ginástica Artística Masculina, Marcos Goto, avalia que a performance dos ginastas foi muito boa.

“Eles até surpreenderam a gente, para ser sincero. Foram muito bem – prepararam-se como deviam e estiveram muito focados”, diz o treinador. “A Ginástica Brasileira está crescendo mesmo durante o momento em que estamos passando”, completou.

Goto destacou que a Seleção passa por um momento de avaliação. Em maio, haverá um novo camp, e as observações feitas pela comissão técnica vão subsidiar as decisões que determinarão quais serão os representantes do País no Campeonato Pan-Americano de junho, a ser realizado no Rio. O Brasil já classificou quatro atletas para os Jogos Olímpicos de Tóquio, e vai buscar uma quinta vaga no Pan.

“Com esta apresentação, a gente elevou ainda mais o nosso sarrafo. Tiro o meu chapéu para estes atletas. É um grupo que não nos dá trabalho, não nos dá complicações, muito bom para se trabalhar”, avalia Goto.

Diferente da primeira edição do Controle Técnico, realizada nos dias 10 e 11 do mês passado, em outro estágio da preparação, a atividade de ontem apresentou raras quedas. De maneira geral, o que se viu foi os ginastas realizando séries com nível de dificuldade mais elevado e uma ou outra pequena falha. Caio Souza, campeão do individual geral nos Jogos Pan-Americanos de Lima, acertou suas seis provas – errou apenas o segundo salto sobre a mesa, o que não seria computado numa disputa por equipes. Inspirado, o jovem Tomás Florêncio, de apenas 20 anos de idade, foi outro destaque, com execução muito segura de suas séries. Francisco Barretto, que já foi finalista olímpico na barra-fixa, saiu-se muito bem nesse aparelho, assim como Leonardo Souza, que fez excelente prova.

Fonte: CBG


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo