News

Programa Amazônia Conectada permite expansão do projeto de telessaúde da SES-AM no interior

Os avanços do Programa Amazônia Conectada, implantado pelo Exército em parceria com a Empresa de Processamento de Dados do Amazonas (Prodam), vai permitir a expansão do projeto de Telessaúde da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) no interior. A conexão por fibra ótica dará impulso ao projeto executado pela SES-AM em parceria com o Hospital Albert Einstein, por intermédio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS).

A Telessaúde permite, hoje, que pacientes de municípios alcançados pelo programa tenham acesso à consulta especializada com médicos do hospital Albert Einstein, em São Paulo. Atualmente, 12 municípios fazem parte do projeto de Telessaúde: Lábrea, Manaus, Envira, Barcelos, Careiro, Jutaí, Tonantins, Alvarães, Anori, Eirunepé, Tapauá e São Paulo de Olivença. Entre novembro de 2020 a abril de 2021, 552 atendimentos foram realizados, em sete especialidades médicas.

A meta é que, nos municípios com fibra ótica, as unidades de saúde também sejam conectadas. Seis municípios do interior têm unidades com fibra ótica do Amazônia Conectada.

O secretário de Saúde, Marcellus Campêlo, destacou que a expansão do Programa Amazônia Conectada vai permitir levar serviços públicos e dignidade ao povo amazonense, integrando a população do interior com o resto do país. A SES-AM vem avançando na implantação de novas tecnologias de informação e, através dessa conexão por fibra ótica, o interior será beneficiado.

“O Amazônia Conectada vai permitir que toda essa conexão de dados também venha do interior para nossa base, aqui em Manaus. Então, nós vamos enxergar não somente a rede de Manaus, que é muito grande, mas também os municípios do interior que estejam conectados. A qualidade da conexão por fibra ótica vai permitir essa comunicação, em tempo real, e a gente vai enxergar com muito mais rapidez e poder agir de forma rápida para resolver os problemas”, disse o secretário.

Nesta sexta-feira (30/04), em reunião na sede da SES-AM, o general Decílio Sales, vice-chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCI) do Exército, apresentou as metas do programa. Ele ressaltou que o Programa Amazônia Conectada está avançando por conta da parceria entre o Governo Federal, Governo do Estado, as prefeituras e a Prodam. Ele explica que essa expansão ocorre por conta da capacidade da rede ser muito grande, para não atender somente as unidades do Exército no Estado.

“A capacidade é muito grande, a tecnologia é extremamente avançada e se justifica o uso dessa infraestrutura para atendimento de outros órgãos. Órgãos estaduais, órgãos federais e, nesse sentido, no Amazonas, cabe a parceria com o Estado e também com as prefeituras, já que essa rede de transporte de dados a longa distância pode ser utilizada de forma vantajosa por esses órgãos”, comentou o general.

O diretor-presidente da Prodam, Lincoln Nunes, que coordena essa conexão da internet por cabo de fibra ótica, disse que o projeto do Exército permite que a tecnologia aplicada em grandes centros possa alcançar o interior do Amazonas.

“Na verdade, o projeto Amazônia Conectada faz com que o interior do estado passe a estar iluminado. O quê que é isso? É fazer com que a mesma tecnologia que se dispõe em grandes centros esteja disponível no interior do estado. Além disso, nós conseguimos levar os mesmos recursos da área médica, da área de educação, da área de desenvolvimento ambiental, que tem na capital para o interior, fazendo com que todo o arcabouço de conhecimento que se tenha hoje no mundo também chegue no interior”, destacou Lincoln.

Da reunião na sede da SES-AM participaram também a secretária de Administração do Estado, Inês Simonetti; da secretária executiva adjunta da Seduc, Rosalina Lobo; do secretário de Assistência do Interior, da SES-AM, Cássio Espírito Santo; e do secretário executivo adjunto de Tecnologia da Inovação, Francisco Arce.

Ampliação – Até o final do ano, o Exército espera ampliar a conexão por cabo de fibra ótica, chegando a 2 mil quilômetros instalados. As conexões são realizadas por infovias. Na Infovia do Rio Negro estão conectados: Manaus, Barcelos, Vila de Moura e Novo Airão, com expectativa de chegar a Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira. Já a Infovia Rio Solimões conecta os municípios de Manacapuru, Coari (que estão sendo revitalizados), Iranduba e Tefé.

Com essa rede disponível, através da Prodam, 133 órgãos estão conectados: seis unidades de saúde, 54 escolas e 73 instituições públicas.

Fonte: Governo do Amazonas


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo