Esportes

Athos Schwantes e Bia Bulcão ficam próximos da vaga, mas caem nas semis do Pré-Olímpico

Atletas brasileiros da esgrima fizeram boas participações nas pules, mas foram eliminados nas três armas.

Neste sábado (1°), em San José, na Costa Rica, Athos Schwantes e Bia Bulcão pararam nas semifinais do Pré-Olímpico das Américas na espada e florete, respectivamente, enquanto Bruno Pekelman terminou a participação nas quartas de final do sabre. Karina Trois será a última brasileira em ação no domingo (2), no sabre feminino. O Canal Olímpico do Brasil, que transmitiu o torneio durante todo o fim de semana, vai exibir ao vivo, a partir de 20h (de Brasília).

No torneio masculino de espada, Athos Schwantes buscava a sua terceira participação em Jogos Olímpicos. Experimentou, de cara, uma derrota para o porto-riquenho Hector Maisonet, por 2 a 1, na prioridade. Na sequência, venceu o duelo o salvadorenho Saul Portillo, por 5 a 1. Em confronto muito equilibrado, foi superado pelo chileno Pablo Nuñez, de virada, por 2 a 1.  Não teve muitas dificuldades para superar o guianês Avinash Somir, por 5 a 1. Depois, encarou o até então invicto colombiano John Rodriguez, fazendo um grande jogo e conquistando o triunfo, de virada, por 5 a 4. Para fechar, bateu o guatemalteco Hector Cap, por 5 a 0.

As três vitórias colocaram o brasileiro diretamente no quadro de 8, para enfrentar novamente Pablo Nuñez. O confronto começou equilibrado. O chileno abriu 2 a 1, mas Athos mudou sua tática em relação ao primeiro confronto e conseguiu a vantagem por 5 a 2 no primeiro tempo. Foi ainda melhor no segundo tempo, abrindo 11 a 4. No terceiro, garantiu a presença na semifinal, com 15 a 8.

Na sequência, o cubano Reytor Venet, 42° do ranking mundial, com a melhor colocação entre os participantes. Com muita frieza e precisão, o atleta de Cuba dominou o primeiro tempo, abrindo 6 a 2. Athos seguiu tentando no segundo tempo, mas não conseguiu diminuir a desvantagem, perdendo por 10 a 6. Também não reverteu no terceiro tempo, caindo por 15 a 9.

Bia também cai na semi

Bia Bulcão foi outra brasileira a parar na semifinal, após um início de competição arrasador. Ela começou com uma vitória segura sobre a guatemalteca Kenia Saucedo, por 5 a 0. Depois, venceu a peruana Paola Gil Pinero, por 5 a 2. O primeiro grande desafio seria a chilena Katina Proestakis, 78 do ranking mundial. A brasileira, medalhista pan-americana, foi precisa nos momentos certos, vencendo por 5 a 4. Para fechar a pule perfeita, bateu a equatoriana Camila Sanchez, por 5 a 2, e a porto-riquenha Alanis Rivera, por 5 a 4. Bia Bulcão terminou a fase de pules com a melhor campanha entre todas as atletas do florete, como única invicta.

A peruana Gil Pinero foi a adversária das quartas. Bia começou muito mal e deixou a adversária abrir 5 a 1. Ainda no primeiro tempo se recuperou, diminuindo a diferença para 6 a 5. A virada veio no segundo tempo, quando chegou a abrir 10 a 6, após oito pontos consecutivos, mas Gil Pinero voltou a incomodar e conseguiu nova vantagem. Bia se tranquilizou na pista e fechou com vantagem em 13 a 12. No terceiro tempo, fez a 15 a 12 e passou para a semifinal.

Na semifinal, a mexicana Nataly Michel, 74 do ranking mundial e velha conhecida de Bia Bulcão. Ela foi a adversária que a brasileira superou para conquistar a medalha de bronze no Pan-Americano de Lima, em 2019, na primeira conquista do florete feminino do país na história dos Jogos. Desta vez, ao contrário de 2019, a mexicana dominou o confronto, abrindo larga vantagem ainda no primeiro tempo, vencendo por 8 a 2. Bia tentou a reação, mas a mexicana fechou ainda no segundo tempo, com 15 a 8.

Bruno tem boa atuação na primeira tentativa olímpica

O jovem Bruno Pekelman teve sua primeira chance de chegar aos Jogos Olímpicos. Com apenas 20 anos, mostrou que ainda pode fazer muito pela esgrima brasileira. Ele caiu nas quartas de final, após ótima participação na fase de pules.

Logo no primeiro jogo, encarou o mexicano Gibran Zea, 89 do ranking e segundo melhor colocado entre os participantes, perdendo por 5 a 0. A derrota expressiva não o abalou. Venceu, em sequência, quatro duelos: bateu o hondurenho Marco Sanchez (5 a 1), o jamaicano Decordoba Mitchell-Rowe (5 a 1), o venezuelano Jose Quintero (5 a 2) e o panamenho Edward Melendez (5 a 0). Passou da fase de pules com a terceira melhor campanha entre todos os postulantes no sabre.

Nas quartas, encarou o cubano Harold Martinez, o quarto melhor atleta nas pules. Um confronto que se desenhava, portanto, equilibrado. Pekelman iniciou vencendo, mas o cubano virou logo no início. O brasileiro equilibrou o confronto na primeira etapa, mas caiu no segundo tempo e deixou o adversário fechar em 15 a 6.

Fonte: CBE


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo