Educação

Repensar a Educação, Inger Enkvist

Repensar a Educação analisa por que o homem necessita da educação, como esta se desviou durante a metade do último século, e o que deveria ser feito para que voltasse a ser vista de forma positiva. Nas últimas décadas, a política e a ideologia conquistaram a escola através de uma série de teorias que não tem como finalidade a aquisição do conhecimento, apenas a transformação da sociedade.

O que se chama de crise da educação é a consequência lógica de impedir que a escola desempenhe sua função de instituição de ensino, e de dar a ela uma série de tarefas além das de sua natureza. Este livro chama a atenção de pais de alunos, professores, políticos, jornalistas e do mundo acadêmico acerca destas questões.

É função dos adultos transmitir o legado da civilização aos seus descendentes, pois não se absorve isso automaticamente.

Como diz Inger, \’Em nenhuma ocasião histórica sobreviveu um grupo que não tenha sido capaz de formar a geração que lhe sucedia\’. Mas será que as novas gerações estão sendo bem formadas? Ou estariam elas, em nome de uma pretensa \’liberdade\’ plena, sendo deformadas? O que vemos em quantidade cada vez maior são adolescentes indisciplinados, rebeldes, agressivos, e com péssima formação intelectual e cultural. A ausência de limites é a marca registrada da geração que merece a alcunha de \’mimimi\’, pois, mimada ao extremo, confunde desejos com direitos. Afinal, \’um jovem que não entende o conceito de limite se torna insolente e insuportável\’.\” –

Prefácio de Rodrigo Constantino


Inger Enkvist é uma educadora, hispanista e ensaísta sueca. Ocupa a cátedra de literatura espanhola e latino-americana da Universidade de Lund, na Suécia. Estudou escritores como Mario Vargas Llosa e Juan Goytisolo, pensadores espanhóis e “ícones” da América Latina do século XX.


Print Friendly, PDF & Email

Paulo Fernando De Barros

Colunista e editor para a Noruega em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo