Esportes

Autoridades da Inglaterra repudiam violência de torcida do United

Protestos ocasionaram adiamento do duelo contra o Liverpool.

A violência dos protestos domingo (2) de torcedores do Manchester United, que levou ao adiamento do jogo do Campeonato Inglês contra o Liverpool, foi criticada pelo ministro dos Esportes britânico e pelo prefeito da grande Manchester.

Torcedores do United que protestavam contra os proprietários norte-americanos do clube, a família Glazer, invadiram o estádio, que estava fechado ao público devido às restrições da covid-19.

Um sinalizador foi lançado contra a cabine de emissoras enquanto torcedores corriam ao gramado e manifestantes se chocavam com a polícia do lado de fora.

A polícia da grande Manchester disse que dois agentes ficaram feridos e que um precisou de atendimento hospitalar depois de ser atacado com uma garrafa e sofrer um corte no rosto.

“As paixões estão inflamadas no futebol, mas há maneiras de protestar e se fazer ouvir sem ferir ou ameaçar outros”, disse Nigel Huddleston, ministro do Turismo e dos Esportes. “Entendemos as frustrações, mas a violência de uma minoria pequena de torcedores em Old Trafford ontem foi inaceitável”, disse.

Os protestos de torcedores contra os Glazer, que acontecem desde que estes compraram o time em 2005, recomeçaram após o envolvimento do United em uma tentativa de criar uma Superliga Europeia dissidente.

O prefeito da grande Manchester, Andy Burnham, expressou apoio às reivindicações dos manifestantes, mas criticou a violência.

Fonte: Agência Brasil


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo