News

Pará: Força-tarefa organizada pela Polícia Civil vai às ruas investigar maus-tratos a animais

Cerca de 100 casos relatados pelo Disque-Denúncia motivaram a operação “Pará PET”, executada em vários bairros de Belém, Ananindeua e Marituba.

Força-tarefa deflagrada na manhã desta sexta-feira (30) pela Divisão especializada em Meio Ambiente (DEMAPA), da Polícia Civil, a operação “Pará PET” fiscalizou cerca de 100 casos de maus-tratos contra animais, denunciados via Disque-Denúncia. 

A operação foi integrada e contou com apoio da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, CPC Renato Chaves, Guarda Municipal de Belém, Centro de Zoonoses, Hospital veterinário, OAB-PA, Ministério Público Estadual e Conselho Federal de Veterinária, além da ONG “Au Family”.

Mais de 100 servidores se dividiram em 10 equipes e saíram pelos bairros de Belém, Ananindeua e Marituba. No bairro do Telégrafo, os agentes encontraram 4 cachorros em situação de vulnerabilidade. Os animais estavam em uma casa de madeira em situação precária, além de apresentarem sinais de maus-tratos. Os peritos do CPC Renato Chaves verificaram a situação e constataram as agressões. Uma outra equipe do Centro de Zoonoses fez o resgate, como informou o chefe da operação e titular da Demapa, Waldir Freire.

“Esses são casos comuns que nos deparamos todos os dias, infelizmente. As pessoas precisam se conscientizar que animal não é brinquedo. Se você se submete a criar, há uma responsabilidade. É preciso dar banho, disponibilizar boa alimentação e um bom local de abrigo”, enfatizou o delegado de Polícia Civil. 

O delegado disse ainda que a ação também é preventiva, levando para os tutores a orientação no intuito de evitar que se chegue ao crime. No início da tarde, em coletiva, o delegado-geral de Polícia Civil, Walter Resende, ressaltou que a Demapa está empenhada na defesa dos animais. “A operação de hoje teve o objetivo de suprir a demanda de denúncias reprimidas. Todas as denúncias foram averiguadas nas ruas. Entendemos ser um tema de relevância grande à sociedade. Reforço que essa ação só é possível graças à junção dos órgãos municipais, estaduais e federais, além de ONGs”, disse Resende.

DENÚNCIA 

Márcia Contente, delegada da PCPA e representante da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SEGUP), também esteve à frente da Operação e ressaltou a importância e a veracidade das denúncias às autoridades. ” A população é um braço direito da segurança pública. As denúncias chegaram até nós via 190 e do “Iara”, por meio do número (91) 98115-9181, que é o Disque Denúncia e o WhatsApp oficial da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) e o único que garante o sigilo e anonimato do cidadão que contribui para as investigações, garantindo também a segurança do denunciante”, desse a delegada. 

Dados da Demapa informam que, em 2020, foram registrados 75 boletins de ocorrência, entre os quais 53 termos circunstanciados de ocorrência, 20 inquéritos por portaria e 2 flagrantes delitos de crimes previstos nos art. 29 e 32 da Lei 9.605 de crimes ambientais praticados contra animais. De janeiro a março deste ano, foram registrados 40 boletins, entre os quais 21 termos circunstanciados de ocorrência, 16 inquéritos por portaria e 3 flagrantes.

Fonte: Agência Pará


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo