News

Crescimento da arrecadação federal comprova a força da retomada econômica, aponta SPE

Compartilhar

Estudo Conjuntura Macroeconômica e Arrecadação Bruta de Tributos Federais revela cenário positivo do início de 2021.

A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia (SPE/ME) divulgou nesta quinta-feira (20/5) o boletim de análise da Conjuntura Macroeconômica e Arrecadação Bruta de Tributos Federais. Na ocasião, o coordenador geral de Modelos e Projeções Econômico-Fiscais da SPE, Sérgio Gadelha, apresentou dados sobre o atual cenário econômico e perspectivas para a arrecadação federal, com informações que comprovam a tendência de recuperação da atividade em 2021.

A análise da SPE considerou o cenário positivo na área de arrecadação, conforme divulgado na coletiva: em abril de 2021, a arrecadação total das receitas federais atingiu R$ 156,8 bilhões, registrando acréscimo real (IPCA) de 45,22% em relação a abril de 2020. Esse resultado – esclareceu o coordenador geral – ficou muito acima do esperado pelo mercado, reforçando o vigor da retomada econômica. O resultado da arrecadação, portanto, reflete o desempenho de outros indicadores, que apontam para a recuperação.

Gadelha apresentou diversos indicadores que reforçam a trajetória de retomada, como a melhora dos níveis de confiança da economia, conforme apurado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Citou, ainda, os bons resultados da safra agrícola e dos níveis de produção industrial, medidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ele citou, ainda, que a queda no IBC-Br –cálculo do Banco Central que estima a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) – foi menos intensa do que a esperada, reforçando a expectativa de crescimento do PIB no primeiro trimestre.

A SPE destacou, ainda, a retomada da geração de empregos formais, conforme apontam dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged): em março foram gerados mais de 184 mil postos com carteira assinada, somando 837 mil novos empregos no primeiro trimestre. “Todos os setores geraram novos postos em março, com resultados acima das expectativas”, lembrou o coordenador geral. A nítida recuperação da economia permitiu a revisão da projeção de crescimento real do PIB de 3,2% para 3,5% em 2021, segundo divulgado na última terça-feira (18/5), quando a SPE apresentou a grade de parâmetros macroeconômicos atualizada.

Esse conjunto de resultados positivos – de acordo com Gadelha – comprova que as medidas tomadas pelo governo federal, em conjunto com o Congresso Nacional, continuam relevantes para mitigar os efeitos negativos da pandemia da Covid-19 sobre a economia brasileira. “A vacinação em massa, a consolidação fiscal e as reformas pró-mercado, todas em curso, pavimentarão o caminho para um crescimento sustentável que dê suporte a emprego, renda e maior nível de bem-estar da população brasileira”, apontou Sérgio Gadelha.

A divulgação da análise da SPE ocorreu em coletiva de imprensa virtual, ocasião em que a Receita Federal também comentou os resultados da arrecadação de abril de 2021.

Fonte: Ministério da Economia


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!


O ensino de alta qualidade já está ao alcance de todos e em qualquer lugar. Educação de Ensino em Casa, Jardins de Infância e Escolas, com cursos educacionais pré-escolar, ensino básico, fundamental e médio, clique e comece já!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Joabson João

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo