News

A consulta pública e projeto de combate à desertificação do Ministério do Meio Ambiente

Foi aberta a consulta pública sobre o Marco de Gestão Ambiental (MGSA) do Projeto Vertentes, fruto de um acordo de cooperação técnica entre o Ministério do Meio Ambiente e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O marco estabelece diretrizes e regras, visando a prevenção de riscos e impactos ambientais e para as pessoas ao longo do desenvolvimento do projeto.

Com mais de R$ 121 milhões em recursos, as ações do projeto miram a restauração dos solos e da vegetação nativa em áreas dos estados da BA, MG, MS, MT, e no DF. O objetivo principal é melhorar a gestão e agregar sustentabilidade à produção das commodities brasileiras de soja e carne, que predominam na região.

O projeto prevê ações em aproximadamente 500.000 hectares, podendo beneficiar os mais de 47 milhões de hectares do bioma Cerrado. A área de intervenção está situada entre as principais bacias hidrográficas do País, como as bacias hidrográficas do Tocantins, Paraguai, São Francisco e Paranaíba. A promoção do uso sustentável dos recursos na região contribui para o combate à desertificação e, consequentemente, para uma produção mais sustentável, eficiente e duradoura, bem como a conservação do solo e da biodiversidade local. Como resultado, famílias de produtores rurais serão diretamente beneficiadas, bem como comunidades de mais de 200 municípios do entorno.

O projeto visa contribuir com a recuperação de áreas degradadas e de vegetação nativa da região, e a articulação de produtores e agentes locais e a extensão efetiva das políticas de sustentabilidade no campo. Além disso, a otimização do uso das terras e dos recursos hídricos, corrobora a prevenção da degradação do solo e água e com a conservação dos recursos naturais. Os interessados poderão acessar a consulta até o dia 11 de junho.

Fonte: www.mma.gov.br

Print Friendly, PDF & Email

Danilo Sacramento

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo