Esportes

“Foi um dia incrível para nós”, diz Gasly

Pierre Gasly foi, sem dúvida, uma das estrelas da qualificação para o Grande Prêmio do Azerbaijão, o francês seguindo seu ritmo de treinos no topo da sessão com P4 no grid – com Gasly sentindo que estava em uma “posição forte” para converter o resultado em grandes pontos na corrida de domingo.

Gasly estava no ritmo desde o início no sábado, com um esforço tardio do piloto AlphaTauri que o levou a liderar o FP3 com 0,344s da Red Bull de Sergio Perez. Gasly foi então capaz de manter esse ritmo na qualificação, chegando à Q3 antes de dar uma mega volta para garantir o quarto lugar no grid – seu tempo apenas 0,002s mais lento que o do terceiro colocado Max Verstappen, já que uma bandeira vermelha no final ajudou a garantir que seu tempo permanecesse incontestável.

“Foi, devo dizer, um dia incrível para nós. P1 no FP3, liderou a sessão, depois entrando na qualificação, lutando pela pole position com a Ferrari, a Mercedes e a Red Bull, o que nunca aconteceu de verdade para nós”.

“Estou muito satisfeito com o nosso desempenho, P4 e apenas um décimo da primeira linha, nada para o Max, o que teria sido bom estar entre os três primeiros, mas é assim que é. Acho que no final do dia ainda foi uma volta muito, muito forte e isso nos coloca em uma posição forte para amanhã”.

Gasly está em forte forma atualmente, tendo derrotado Lewis Hamilton em Mônaco para reivindicar o P6 – com o francês revelando que o ritmo de seu AlphaTauri AT02 em Baku o deixou “superexcitado” ao entrar na qualificação.

“É uma sensação boa”, disse ele. “Eu vou lá fora, eu apenas faço o meu trabalho e somos muito competitivos, então fiquei super empolgado ao chegar à qualificação porque quando você sabe que tem o desempenho para lutar pelas primeiras posições, isso dá a você algo dentro de você que se sente bem”.

“Terminamos à frente de uma Ferrari, um Red Bull, uma Mercedes, então acho que é algo que mostra o bom trabalho que estamos fazendo como equipe e acho que todos os caras podem ficar muito satisfeitos com isso”.

GettyImages-1321933082.jpg
Gasly estava na mistura com os Red Bulls, terminando à frente do sétimo colocado Sergio Perez

Foram as quedas do companheiro de equipe de Gasly, Yuki Tsunoda – aparecendo no Q3 pela primeira vez em sua carreira na F1 – e de Carlos Sainz da Ferrari que garantiram que Gasly se mantivesse no P4. Mas apesar da queda, Gasly acrescentou uma palavra de apoio ao trabalho que Tsunoda havia feito em Baku, após uma série de corridas difíceis para o novato.

“Ele foi muito bem, especialmente construindo o ritmo sessão após sessão e acho que ele foi muito forte,” disse Gasly. “Esta pista é super difícil, vimos muitos caras errando, batendo, tocando as paredes, indo direto – até eu nos treinos”.

“Você está apenas empurrando o limite; é tão alta velocidade, baixa downforce, que é realmente fácil cometer um erro. No final do dia, acho que ele deveria estar satisfeito com o que fez e o primeiro Q3 é sempre bom”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo