News

Paraná e Itália discutem oportunidades de negócios e parcerias em diversas áreas

Potenciais do Estado foram apresentados no encontro virtual promovido pela Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria do Paraná e pela Associação Promo Brasile Italia. Programas de atração de investimentos e de concessões de infraestrutura estão entre os destaques do Paraná.

O potencial de negócios do Paraná, com facilidades para atração de investimentos privados e importantes programas de concessões de infraestrutura programados para irem a leilão ainda neste ano, foi apresentado nesta terça-feira (8) a diplomatas e empresários italianos. A possibilidade de novas parcerias entre o Estado e a Itália foi o tema do webinar “Como Fazer Negócios no Estado do Paraná”, promovido pela Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria do Paraná (Italocam) e pela Associação Promo Brasile Italia.

O evento online contou com a participação do vice-governador Darci Piana; Eduardo Bekin, diretor-presidente da Invest Paraná; Giancarlo Rocco, diretor de Desenvolvimento Econômico e Relações e Internacionais e Institucionais da agência; Claudio Stabile, diretor-presidente da Sanepar; Eduardo Santos, cônsul-geral brasileiro em Milão; Salvatore di Venezia, cônsul-geral da Itália no Paraná e Santa Catarina; Giacomo Guarnera, presidente da Promo Brasile Italia; Francesco Pallaro, presidente da Italocam; e dos empresários italianos Marcello Centemero e Alberto Giusti, que têm empreendimentos no Paraná.

Darci Piana destacou o bom diálogo do Governo do Estado com investidores nacionais e estrangeiros. Desde 2019, 213 empresas anunciaram novas instalações ou ampliação de suas plantas no Estado, de acordo com a Invest Paraná. São investimentos na ordem de R$ 30 bilhões, responsáveis por cerca de 60 mil empregos em todas as regiões paranaenses.

“Fazer negócios no Paraná é muito simples, o governo se coloca sempre à disposição para dar todo o apoio necessário aos investidores”, afirmou o vice-governador.

Ele também citou o novo programa de concessões rodoviárias do Paraná, que deve ir a leilão ainda neste ano na Bolsa de Valores e prevê a concessão de cerca de 3,3 mil quilômetros de rodovias federais e estaduais. “As obras previstas para duplicar as estradas somam mais de R$ 42 bilhões em investimentos nos próximos anos. É uma grande oportunidade para as empresas italianas investirem em um Estado sólido e seguro, como é o Paraná”, salientou.

ESTADO  O Paraná é referência em vários segmentos, possui grande potencial para novos investimentos, mão de obra capacitada e uma localização estratégica, próximo a grandes centros consumidores do Brasil e da América do Sul. Além da beleza natural, com grande potencial turístico, o Paraná se destaca nacionalmente como o maior produtor de energia sustentável, conta com o maior terminal exportador de grãos e o segundo maior de cargas e é referência mundial em tecnologia do campo.

Um dos principais produtores de alimentos do País, com o recém-conquistado status de área livre de febre aftosa sem vacinação, o Paraná também se destaca em outros setores da economia. É o segundo maior polo automobilístico do País, sede das principais cooperativas agroindustriais brasileiras e de importantes indústrias farmacêuticas e tecnológicas, com ecossistemas de inovação ganhando força na Capital e também Interior.

“Há investimentos constantes para o fortalecimento da matriz energética e na infraestrutura como um todo, e a tendência do Paraná é de crescimento em diversos setores: além do agronegócio, também está em nosso DNA a indústria automobilística, a área de inovação, com um crescimento constante no setor de e-commerce, a indústria farmacêutica, de higiene e cosméticos. Temos polos tecnológicos em diversas cidades”, afirmou Claudio Stábile, diretor-presidente da Sanepar.

“O Paraná, que é um estado muito representativo no Brasil, tem um histórico de intercâmbio comercial com a Itália, até porque a presença italiana tem uma contribuição importante no desenvolvimento do Estado”, disse o cônsul-geral brasileiro em Milão, Eduardo Santos. “Com um trabalho forte na atividade agrícola, além da infraestrutura de transportes, energia sustentável e inovação, há ainda a oportunidades de novas parcerias entre ambos”.

Segundo estado com a maior presença de descendentes de italianos no Brasil, o Paraná conta com a presença de importantes empresas e negócios daquele País. “O Paraná tem quase a mesma dimensão da Itália e conta com um indispensável fator para a exportação de produtos paranaenses para o mercado italiano, que é o Porto de Paranaguá”, destacou Francesco Pallaro, da Italocam.

“É um dos estados mais importantes do País e conta com uma forte presença de quase todos os setores da economia. Nossa câmara mantém uma forte relação comercial e institucionais com todos os órgãos governamentais e institucionais do Paraná, que ajuda na nossa atividade de suporte das empresas italianas em solo paranaense”, reforçou.

INVEST PARANÁ  As empresas já existentes e os futuros novos empreendimentos no Estado contam com o apoio da Invest Paraná, agência que atua como ponte entre o governo e a iniciativa privada, auxiliando no levantamento de dados, fornecimento de informações e tomada de decisões estratégicas. 

A agência atua juntamente com as empresas, procurando entender e conhecer os detalhes dos projetos de investimento. “A entrada de novos investidores faz do Paraná um Estado cada vez mais inovador, receptível e que se preocupa em garantir melhor qualidade de vida aos paranaenses”, ressaltou diretor-presidente da Invest, Eduardo Bekin. “Cada nova companhia instalada tem papel fundamental no desenvolvimento econômico e social do Estado, principalmente na geração de empregos”.

A Invest Paraná é a porta de entrada para as empresas que querem pleitear o apoio do programa de incentivos fiscais do Estado. Bem estruturado e amparado por lei, por meio do Decreto 6.434/2017, o programa apoia tanto o novo investidor quanto empresas já presentes no Paraná e que possuem projetos de expansão ou diversificação.

As categorias previstas são: projetos industriais (investimento mínimo de R$ 3,6 milhões), com a subcategoria de projetos industriais em municípios de baixo IPDM (Índice Ipardes de Desempenho Municipal); comércio eletrônico (investimento mínimo de R$ 360 mil); importações (investimento mínimo de R$ 360 mil); e aéreo.

Para mais informações, é possível acessar o site (AQUI) ou diretamente a Invest Paraná.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo