News

Vacina COVID 90% eficaz em pacientes com câncer

Pesquisadores israelenses descobriram que pacientes oncológicos desenvolvem fortes respostas de anticorpos, dissipando os temores de proteção significativamente mais fraca.

Nove em cada dez pacientes oncológicos desenvolvem altos níveis de anticorpos após receberem a vacina COVID: descoberta de um grupo de pesquisadores israelenses, dissipando os temores de que as pessoas que lutam contra o câncer corram o risco de ter proteção muito menor.

Os médicos do Beilinson Hospital em Petah Tikva acompanharam 102 pacientes com câncer depois de lhes dar duas doses da vacina Pfizer, em um estudo publicado na revista JAMA Oncology . Apenas 10 deles não conseguiram gerar um número significativo de anticorpos.

“Nós descobrimos que há um nível suficientemente alto de anticorpos para fornecer proteção completa para 90% dos pacientes oncológicos submetidos à terapia anticâncer ativa”, disse o professor Salomon Stemmer, diretor de pesquisa oncológica em Beilinson. “Esta é uma ótima notícia, com enorme potencial de impacto.”

“Esses resultados são muito importantes porque permitem que os pacientes se sintam bem e confiantes e continuem a levar uma vida normal. Durante a pandemia, muitos pacientes com câncer ficaram em casa e até tiveram medo de ir às clínicas, então isso é muito significativo ”, disse ele ao The Times of Israel .

Ele reconheceu que o nível de anticorpos desenvolvidos em pacientes com câncer foi menor do que em um grupo de controle de 78 pessoas saudáveis, todas as quais desenvolveram anticorpos. Ele também admitiu que a quantidade de anticorpos era significativamente menor.

Mesmo assim, ele insistiu que os resultados foram impressionantes. “Embora os níveis de anticorpos de pacientes com câncer sejam mais baixos do que os de outros, eles ainda estão 20 vezes acima do limite em que você é considerado positivo para anticorpos”, disse ele.

Stemmer conduziu o estudo no Davidoff Cancer Center no Beilinson Hospital. Consistia em verificar os níveis de anticorpos de pacientes de todas as idades em tratamento para vários tipos de câncer.

Ele disse que a alta taxa de vacinação em Israel deu a ele acesso a um grande número de pacientes com câncer que receberam a vacina.

“O fato de Israel estar na vanguarda da luta global contra COVID-19, com a maior taxa de cidadãos vacinados, nos deu a oportunidade não apenas de lutar contra a pandemia, mas também de coletar muitos dados de vacinas”, disse ele.

Stemmer ressaltou que o estudo ainda está em andamento e que ele continua monitorando pacientes com câncer, caso seus níveis de anticorpos mostrem uma queda incomum, caso em que ele pode recomendar uma terceira dose de “reforço” para aqueles que lutam contra o câncer.

Fonte: timesofisrael.com


Ver também:


O ensino de alta qualidade já está ao alcance de todos e em qualquer lugar. Educação de Ensino em Casa, Jardins de Infância e Escolas, com cursos educacionais pré-escolar, ensino básico, fundamental e médio!

Gratuitamente, clique e comece já!

Print Friendly, PDF & Email

Joice Maria Ferreira

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre as atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo