Esportes

USF2000: Kiko Porto vence corrida 1 em Road América

Compartilhar

Kiko Porto conquistou a primeira etapa do Grande Prêmio Cooper Tires da Road America com motores Elite para a DEForce Racing depois de largar na pole position. Mas o jovem de 17 anos de Recife, Brasil, teve que trabalhar muito para sua segunda vitória do ano no Campeonato Cooper Tires USF2000.

Depois de perder brevemente a liderança para Michael d’Orlando, do Cape Motorsports, de Hartsdale, NY, Porto lutou para recuperar a vantagem antes de levar a bandeira quadriculada 0,8813 de segundo à frente de d’Orlando em segundo.

O novato Spike Kohlbecker, de St. Louis, Missouri, postou sua melhor corrida da temporada até agora ao completar o pódio para o Ignite Autosport com a Cape Motorsports.

Porto, que não pôde comparecer às duas primeiras corridas da temporada de 2020 na Road America devido às restrições de viagens causadas pela pandemia, voltou em grande estilo para pontuar o segundo Prêmio Cooper Tires Pole da temporada ontem na qualificação. Mas qualquer esperança de poder trabalhar com o companheiro de equipe da DEForce Nolan Siegel, de Palo Alto, Califórnia, que largou em segundo, evaporou quase imediatamente quando d’Orlando passou por Siegel na longa descida em direção à Curva Cinco na primeira volta.

As bandeiras de cautela voaram depois de duas voltas na sequência de alguns incidentes mais à frente no campo de 25 carros, mas no reinício foi mais uma vez Porto e d’Orlando à frente quando aceleraram lado a lado para a Curva Um. Surpreendentemente, a dupla continuou a correr nessa formação por quase toda a volta de 4.014 milhas antes de d’Orlando finalmente agarrar a vantagem na frenagem para a Curva 12, Canada Corner.

Mas d’Orlando não foi capaz de aguentar por muito tempo, já que Porto aproveitou o turbilhonamento para escalar ao lado de d’Orlando na longa arrancada em direção à curva um. O brasileiro devidamente recuperou o ponto com um movimento incisivo pelo lado de fora. Porto nunca conseguiu tirar grande vantagem e, de facto, foi d’Orlando quem ganhou o ponto de bónus extra por ter conseguido a volta mais rápida da corrida, mas Kiko Porto manteve-se firme para garantir a vitória.

Kohlbecker se acomodou em uma terceira forte, enquanto o restante da matilha lutava por uma posição em seu rastro. Siegel, Christian Brooks (Exclusive Autosport), de Santa Clarita, Califórnia, e Simon Sikes, de Augusta, Geórgia, que progrediu rapidamente desde o 16º lugar no grid para o Legacy Autosport, foram os principais protagonistas antes de Siegel conseguir se livrar do grupo e afaste-se de Brooks nos estágios finais.

Outro estreante, Jace Denmark (Pabst Racing), de Scottsdale, Arizona, também fez parte da divertida batalha, cruzando a meta em sexto na frente de Sikes, que coroou um desempenho sólido ao levar o Prêmio Tilton Hard Charger. Atrás deles, o líder do campeonato Yuven Sundaramoorthy, da vizinha Delafield, Wisconsin, não conseguiu fazer melhor do que o oitavo lugar, à frente do companheiro de equipe Pabst Racing Pierson no final.

O desempenho de Porto rendeu o terceiro Prêmio PFC da temporada aos proprietários de carros David e Ernesto Martinez. Foi também o suficiente para colocar o Porto numa vantagem de 12 pontos no campeonato a meio da temporada de 18 corridas. Ele terá a oportunidade de ampliar essa liderança depois de garantir a segunda pole position do fim de semana durante uma sessão de qualificação separada na sexta-feira à tarde para a corrida de amanhã, que verá a bandeira verde às 8h00 CDT.

Classificação do campeonato após 9 de 18 corridas:

1. Kiko Porto, 202

2. Yuven Sundaramoorthy, 190

3. Michael d’Orlando, 190

4. Christian Brooks, 181

5. Josh Pierson, 170

6. Prescott Campbell, 149

7. Spike Kohlbecker, 134

8. Josh Green, 123

9. Thomas Nepveu, 106

10. Jace Dinamarca, 104

“Este é um momento tão especial no campeonato. Lembro-me do ano passado, quando não pude vir aqui para começar a temporada e foi muito difícil. Vir para a Road America este ano e vencer é muito especial. Abri uma lacuna nas primeiras três voltas, mas depois saiu o amarelo. Michael entrou no meu draft no reinício e passamos meia volta lado a lado, foi superdifícil. Consegui passar por ele e recuperar a folga, mas ele conseguiu usar o draft nas retas para ficar bem atrás de mim. Nesse ponto, abaixei a cabeça e transformei meu modo em voltas de qualificação. Fiquei muito feliz com a sensação do carro – nunca é fácil largar na pole aqui, mas parecia perfeito”.

Fonte: USF2000


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »