Esportes

“Estou realmente surpreso de estar lá”, disse Gasly depois de superar as McLarens e uma Ferrari na França

Compartilhar

Pierre Gasly se colocou sob pressão para entregar resultados na qualificação para o Grande Prêmio da França depois que sua primeira corrida no Q3 foi excluída por ultrapassar os limites da pista, mas ele deu certo quando importou pegar o que ele descreveu como um “surpreendente” sexto lugar no grid na frente de seus fãs em casa.

O francês lutou para se familiarizar com seu AlphaTauri durante os treinos, que viram muito vento, mas as mudanças antes da qualificação deram-lhe uma sensação diferente e ele foi capaz de se classificar entre os seis primeiros pela quinta vez em seis corridas.

“Estou realmente surpreso por estar lá”, disse Gasly, que pontuou um pódio da última vez em Baku, em sua sexta posição. “Lutei um pouco durante todo o fim de semana com o carro. Não me sentia muito confortável, vinha mudando o equilíbrio com as condições do vento.

“O traçado da pista é bastante diferente do que experimentamos nos últimos fins de semana. Foi muito difícil, tentámos melhorar, mas não encontrámos a coisa certa, mas na qualificação fizemos algumas alterações. Eu senti que isso realmente foi na direção certa e nos ajudou”.

“É muito positivo dividir as duas Ferraris e também superar as McLarens. Isso também foi bastante intenso. Fiquei aliviado no Q3 – o tempo da primeira volta foi apagado, que ainda precisamos verificar. É discutível, mas só estou aumentando a pressão e a adrenalina para a segunda tentativa, e eu estava muito feliz por fazer uma volta (segunda vez)”.

1324381692
Gasly foi mais rápido do que ele pensava que seria na qualificação para sua corrida em casa

Como todos entre os 10 primeiros, ele vai começar a corrida com o pneu médio – o composto preferido dado que o macio não deveria durar o suficiente para fazer uma parada única na corrida – e isso lhe dá confiança para a corrida.

“Espero que sim”, disse ele sobre ser capaz de manter essa posição. “Sabemos que é uma pista difícil para os pneus. Não tínhamos certeza se poderíamos continuar com o meio depois de P3, então isso foi muito positivo.

“Agora estamos todos na mesma estratégia, eu acho. Teremos de ver o que podemos fazer a partir daí, mas sinto o carro, fizemos uma boa melhoria para a qualificação, por isso espero que seja uma boa melhoria para o ritmo de corrida de amanhã, em comparação com o que mostrámos no FP2. Estou animado.”

Ele vai começar a corrida de domingo atrás de Carlos Sainz da Ferrari e uma vaga à frente do outro carro vermelho de Charles Leclerc.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo