Esportes

Desafio aceito: Piquet enfrenta Lamborghini Super Trofeo Head

Compartilhar

O ex-piloto de F1, NASCAR e Fórmula E está curtindo sua nova aventura.

Nelson Piquet Jr. dirigiu de tudo no automobilismo. Fórmula 1, Fórmula E, stock cars nos EUA e Brasil, protótipos de carros esportivos e muito mais.

Apesar dessa riqueza de experiência e sua linhagem de campeão, o filho do tricampeão de F1 admite que foi um desafio se adaptar ao Lamborghini Huracán Super Trofeo EVO que ele está pilotando este ano no Lamborghini Super Trofeo North America. Mas é o tipo de teste que o homem de 35 anos adora.

“É tudo novo para mim”, disse Piquet antes da terceira rodada do doubleheader deste fim de semana da temporada de 2021, marcada para Watkins Glen International. “Gosto de desafios. É a única maneira de você evoluir e melhorar e aprender a lidar com desafios difíceis. Afaste-se da sua zona de conforto. É divertido.”

Conduzindo o carro n°13 da Ansa Motorsports, Lamborghini Broward Huracán, o melhor resultado de Piquet nas quatro primeiras corridas deste ano foi o sexto lugar no evento de abertura da temporada no Circuito das Américas. Ele ainda está construindo aquela base de conhecimento sobre carros e pistas, uma das razões pelas quais disse a Alain Nadal, chefe da equipe da Ansa Motorsports, que era importante para ele dirigir sozinho na classe Pro em vez de com um co-piloto.

6 de junho de 2021. Lamborghini Super Trofeo, VIR: 13 Nelson Piquet, Ansa Motorsports, Lamborghini Broward, Lamborghini Huracan Super Trofeo EVO

“Eu disse a Alain que se ele quisesse que eu fizesse isso”, disse Piquet, “eu preferia fazer sozinho porque ainda estou me acostumando com o carro, há muitos caminhos que nunca fui. Quando você tem todas essas sessões curtas, você está atirando no próprio pé para dividir o carro”.

O currículo de corrida de Piquet é sólido. Ele passou duas temporadas na F1 (2008-09). Ele se envolveu em todas as três séries de alto nível da NASCAR de 2010-16, vencendo uma corrida da Xfinity Series e duas corridas da Camping World Truck Series. Cinco temporadas na Fórmula E (2014-18) renderam um título de temporada em 2014. Ele também competiu uma vez no Rolex 24 em Daytona e quatro vezes nas 24 Horas de Le Mans.

Tudo isso não significa muito quando se trata de um novo carro, nova série e novos circuitos – embora Piquet já tenha pilotado no curto circuito de Watkins Glen no passado. É tudo uma questão de tempo de assento no Huracán.

“Não importa quanta experiência eu tenha, mas o tempo de pista é sempre importante”, disse ele. “É prática. Não importa se você tem 20 anos de automobilismo ou 30 ou cinco, quanto mais você estiver na pista, melhor será. É um pouco uma curva de aprendizado”.

“Toda a minha vida gostei de desafios e de fazer séries diferentes que estão um pouco fora da minha zona de conforto. Não posso dizer que isso esteja realmente fora da minha zona de conforto, mas os caras que estão acostumados com esses carros obviamente têm uma certa vantagem”.

Vinte e cinco carros estão inscritos para a rodada de Watkins Glen: oito na classe Pro, quatro na ProAm, sete na Am e seis na LB Cup. Os líderes atuais em cada classe são: Richard Antinucci (No. 27 Dream Racing Motorsport, Lamborghini Las Vegas) em Pro; Brandon Gdovic e Bryan Ortiz (No. 46 Precision Performance Motorsports, Lamborghini Palm Beach) na ProAm; Alan Metni (No. 99 Change Racing, Lamborghini Dallas) em Am; e Mark Kvamme e Terry Olson (No. 47 Precision Performance Motorsports, Lamborghini Palm Beach) na LB Cup.

Fonte: IMSA


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »