Esportes

IMSA: Dez anos depois, Taylor reivindica outro pole em Watkins Glen

Compartilhar

Ele espera repetir o feito do Pole-to-Win de 2011 para Wayne Taylor Racing.

Já se passaram 10 anos desde que Wayne Taylor Racing venceu as Seis Horas de The Glen da Sahlen. Ricky Taylor deu o primeiro passo para acabar com a seca na tarde de sábado.

Taylor ganhou o Prêmio Motul Pole para a corrida de domingo em Watkins Glen International com uma volta de 1 minuto e 30,022 segundos (135,966 mph) no No. 10 Wayne Taylor Racing Acura DPi ARX-05 em torno do circuito de 11 curvas e 3,4 milhas.

Isso foi o suficiente para Taylor e seus companheiros Filipe Albuquerque e Alexander Rossi reivindicarem a primeira posição de largada na classe Daytona Prototype International (DPi) e largarem em primeiro lugar geral quando a bandeira verde tremular às 10:40 am ET de domingo.

“Sinto-me muito bem com a nossa escalação e com a nossa equipe”, disse Taylor, cujo único pólo Watkins Glen anterior também aconteceu em 2011. “Todos têm estado a correr bem. Precisamos apenas juntar as peças e, com sorte, conseguir uma vitória do 10º aniversário para a equipe”.

A volta de Taylor foi 0,119 segundos mais rápida do que a melhor de Dane Cameron no nº 60 da Meyer Shank Racing com o Curb-Agajanian Acura que ele vai co-pilotar com Olivier Pla. Renger van der Zande foi o terceiro mais rápido com 1: 30.637 no Cadillac Chip Ganassi Racing Cadillac DPi VR nº 01 que ele compartilha com Kevin Magnussen.

Mesmo sendo uma corrida de resistência de seis horas, Taylor reiterou a importância de começar antes de todos os outros.

“A forma como essas corridas acontecem e a forma como a pista flui, a posição da pista … é muito importante aqui”, disse Taylor. “Ajuda a controlar a corrida. No que diz respeito à estratégia, fica um pouco mais difícil porque você não quer ser o primeiro a tomar decisões, mas não trocaríamos a pole por nada”.

Cameron apontou pequenos erros em sua volta mais rápida, mas, como Taylor, está satisfeito por largar na primeira linha.

“Cometi alguns pequenos erros na volta rápida e acho que isso fez a diferença,” disse Cameron. “Estou um pouco desapontado com isso, mas no geral tivemos um fim de semana bom e competitivo até agora e temos um bom carro. Seis horas é muito tempo, e acho que haverá algumas condições climáticas diferentes, então veremos como nos sairemos”.

Nº 11: WIN Autosport, ORECA LMP2 07, LMP2: Steven Thomas, Tristan Nunez, Thomas Merrill
Thomas ‘Last-Ditch Effort Nets LMP2 Pole

Em Le Mans Prototype 2 (LMP2), Steven Thomas fez sua última volta mais rápida para bater Ben Keating da primeira posição inicial. Thomas, que irá co-pilotar o No. 11 WIN Autosport ORECA LMP2 07 com Tristan Nunez e Thomas Merrill, foi cronometrado em 1: 35,304 (128,431 mph), batendo Keating por apenas 0,018 segundos.

Thomas recebeu a notícia do que era necessário para vencer a pole LMP2 assim que começou sua última volta.

“Quando me deparei com a largada e a chegada, eles me disseram que eu precisava de quatro décimos (de segundo) para chegar à pole”, disse ele. “Eu sabia que tinha que ir atrás dele naquela volta, e mal chegamos”.

Thomas vai largar em oitavo na geral na corrida de 40 carros, enquanto Keating e seus companheiros Mikkel Jensen e Scott Huffaker vão largar em nono no número 52 do PR1 Mathiasen Motorsports ORECA. Dwight Merriman foi o terceiro mais rápido em LMP2 no No. 18 Motorsport ORECA.

Nº 2: United Autosports USA Ligier JS P320, LMP3: Niklas Kruetten, Edouard Cauhaupe
McCusker, ex-campeão do Prototype Challenge, recebe honras de LMP3

Austin McCusker assumiu a posição inicial No. 1 em Le Mans Prototype 3 (LMP3) com uma volta de 1: 40.404 (121.907 mph) no No. 2 United Autosports USA Ligier JS P320. McCusker fará equipa com Niklas Kruetten e Edouard Cauhaupe.

“Todos têm trabalhado bem, e estamos gastando o tempo todo”, disse McCusker, campeão do IMSA Prototype Challenge 2019. “É um campo difícil em LMP3, mas estamos felizes por começar da frente. O trânsito vai ser um grande problema amanhã, então só temos que nos lembrar de ficar limpos e estar lá no final”.

Fonte: IMSA


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo