Esportes

Surpresa com convocação, Angelina relembra a emoção de ser lembrada por Pia

Em sua segunda convocação para a Seleção Principal, a meia terá pela frente a emoção de jogar uma Olimpíada.

A trajetória de Angelina com a Seleção Feminina é um exemplo que o esforço e dedicação dão resultados. De fora da primeira lista de Pia Sundhage, a meia-campista recebeu a oportunidade de defender a Amarelinha pela primeira vez em torneio oficial, nesta última sexta-feira (2) após a confirmação da lesão de Adriana. Já concentra com o grupo em Portland (EUA), Angelina participou do primeiro treino com o elenco e vislumbra sua participação em Tóquio.

Angelina se encontra em um misto de sentimentos de preocupação com a recuperação de sua colega de grupo, mas com uma gratidão por ser lembrada pela técnica Pia Sundhage. Na coletiva de imprensa, realizada nesta segunda-feira (5), a meia comentou sobre o seu processo de evolução profissional e como é importante para uma atleta estar sempre pronta.

“O sentimento que prevalece é a gratidão. Foi uma surpresa muito grande para mim, não esperava. Mas eu estou muito feliz com a oportunidade, devemos estar sempre prontas para poder aproveitar as oportunidades que aparecem. Estou muito feliz, vou procurar dar o meu melhor aqui e estar preparada para jogar sempre que precisarem,” declarou.

Angelina em ação durante treino da Seleção FemininaAngelina em ação durante treino da Seleção Feminina
Créditos: Sam Robles/CBF

A experiência com a Amarelinha já é um assunto conhecido por Angelina. Ao longo da carreira, a meia de 21 anos teve grandes passagens pela Seleção Feminina Sub-17 e Sub-20 e teve a responsabilidade de vestir a braçadeira de capitã nos Sul-Americanos disputados nas categorias. Por isso, a meia se sente confiante com o novo desafio com a Canarinho. Logo em sua segunda convocação com a Seleção Principal, ela tem pela frente a missão de buscar o ouro olímpico.

“Agrega muito ter vivido esse passo na base. Você poder ter essa experiência na Seleção, aprendendo desde a base e eu aprendi muito. Tenho muitas histórias e coisas que me fizeram crescer como pessoa e profissional. A expectativa é a melhor possível, acredito que está sendo o momento certo para eu estar aqui,” contou.

Presente na última Data FIFA com a Seleção Feminina, Angelina presenciou de perto os ensinamentos da treinadora sueca e sua filosofia de jogo marcado pela versatilidade. Essa oportunidade torna a meia uma referencial para as jogadoras mais novas que estão começando seu caminho na base do Brasil. 

“No futebol, hoje em dia, você precisa ser versátil, é muito importante e te dá mais oportunidades. Eu sempre me preparo e procuro aprender um pouco mais a cada dia e poder estar disposta sempre que o treinador ou treinadora precisarem que eu jogue em outras posições também. Isso agrega tanto para mim, quanto para o time. Apesar de poder ser uma referência para as meninas mais novas, aqui eu tenho que aprender muito. Ainda tem a Formiga e a Marta aqui e vou aprender muito com elas e adquirir muita experiência,” finalizou.

Fonte: CBF


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo