Esportes

7 pilotos lendários que se dariam bem nas corridas Sprint

Compartilhar

O Grande Prêmio da Inglaterra de 2021 testemunhará um momento único na história da Fórmula 1, com a estreia no sábado da F1 Sprint, uma corrida de 100 km sem pit stop pelo icônico circuito de Silverstone, com as posições de chegada dos pilotos ditando o grid para o Grande Prêmio da Inglaterra de domingo. Infelizmente, porém, a chegada da F1 Sprint veio tarde demais para essas sete lendas da F1, que acreditamos que teriam adorado o formato.

1. Gilles Villeneuve

Pense bem na F1 e não demorará muito para imaginar Gilles Villeneuve, a cabeça inclinada para o lado, puxando aquelas formas obscenas enquanto arrancava performances espetaculares de suas várias Ferraris. Às vezes, com menos de quatro rodas no carro.

Villeneuve aprendeu sua técnica em pistas ovais de neve com uma moto no Ca nadá e isso ficou claro quando ele chegou à Fórmula 1, com Villeneuve famoso por correr o mais forte e rápido possível, sempre que possível, quanto mais lateralmente, melhor.

“Vou dirigir sem parar o tempo todo”, disse uma vez Villeneuve. “Eu amo correr.” Sim, o franco-canadense teria se divertido muito no F1 Sprint – embora alguém teria precisado lembrá-lo de que ele teria que correr com o carro no dia seguinte também.

2. Keke Rosberg

Keke Rosberg teria adorado especialmente a estreia da F1 Sprint em Silverstone, visto que o bigodudo finlandês se tornou uma lenda por fazer o que era, na época, a volta mais rápida da Fórmula 1 em torno da antiga base aérea.

Isso foi na qualificação para o Grande Prêmio da Inglaterra de 1985, onde Rosberg rodou com sua Williams FW10 na pista em apenas 65,591s, a uma velocidade média obscena de 160,007 mph. “Ele parecia estar voando baixo”, lembrou o locutor de Silverstone, Keith Douglas.

“O carro parecia um avião, contorcendo-se ao fazer a curva – incrível. Era quase como se o carro tivesse decolado. Vive na minha memória como um dos locais mais marcantes que já vi”.

A abordagem séria, agressiva e acrobática de Rosberg em relação às corridas teria sido uma ótima opção para a F1 Sprint, acreditamos.

3. Nigel Mansell

Enquanto isso, se estamos falando sobre afinidade com Silverstone, não procure além do companheiro de equipe de Rosberg em 1985 na Williams, Nigel Mansell.

‘Nosso Nige’, como seus fãs britânicos o apelidaram, marcou uma de suas vitórias mais memoráveis ​​com uma investida implacável em campo no Grande Prêmio da Inglaterra de 1987, consistentemente acumulando o recorde de voltas antes de ultrapassar o companheiro de equipe Nelson Piquet assumir a liderança e vencer.

Mansell foi um dos mais famosos pilotos de carros da F1, e qualquer um daqueles momentos surpreendentes de Mansell Magic – a passagem pelo lado de fora de Gerhard Berger no Grande Prêmio do México de 1990, digamos, ou usando o ônix de Stefan Johansson para boxear em Ayrton Senna no Grande Prêmio da Hungria de 1989 – o qualificaria facilmente para a glória de F1 Sprint.

4. Juan Pablo Montoya

Demorou 17 anos para o recorde de volta mais rápida de Keke Rosberg na F1 em Silverstone ser batido, e Juan Pablo Montoya foi o piloto que fez isso, rodando Monza em 2002 a uma velocidade média de 162,9 mph.

Mas Montoya também foi um dos pilotos mais destemidos e intransigentes da Fórmula 1, o tipo de piloto que se imaginaria lutando cara a cara com qualquer piloto, em qualquer dia – em suas batalhas no limite com o grande Michael Schumacher em particular, tendo-o consagrado no folclore da F1.

Cem quilômetros de Silverstone equivalem a apenas 17 voltas na pista – e calculamos que essas 17 voltas teriam sido como um pano vermelho para este touro colombiano. Basta olhar para seus momentos de brilho para ver o que queremos dizer.

5. Jean Alesi

Jean Alesi foi notoriamente criticado no satírico show de marionetes francês Les Guignols por sempre querer ir a todos os lugares ‘a fond, a fond, a fond’ – ‘ totalmente, totalmente, totalmente ‘.

A representação pode ter afetado Alesi – mas um pouco de ‘um amor, um amor, um fundo’ seria apenas o bilhete para Alesi triunfar na F1 Sprint.

O francês ainda é muito querido pelos fãs da F1 hoje por seu estilo agressivo ao volante (seu ídolo nas corridas era Gilles Villeneuve, então mostrou) com avanços como sua recuperação impressionante de P15 para P2 no molhado Grande Prêmio do Japão em 1995 (antes de abandonar com problemas de transmissão, tendo às vezes rodado cinco segundos por volta mais rápido que seus rivais) típico do homem.

GettyImages-543898718.jpg
6. Ayrton Senna

O Grande Prêmio do Japão de 1988. Com o primeiro título mundial em jogo, o polesitter Ayrton Senna faz o impensável – ele perde o controle no grid. O que se seguiu foi um dos impulsos de recuperação mais impressionantes já testemunhados na Fórmula 1.

Em décimo quarto quando ele finalmente começou, ele ultrapassou oito carros no final da primeira volta, enquanto mais tarde foi capaz de ultrapassar o companheiro de equipe da McLaren, Alain Prost, pela liderança e garantir o primeiro campeonato.

Tudo isso para não falar de sua volta extraordinária em Donington 1993, nem da carga para P2 na chuva torrencial em Mônaco em 1984. Muito simplesmente, Senna teria prosperado na F1 Sprint.

7. Niki Lauda

Surpreso em ver Niki Lauda – um homem que, por causa de sua abordagem de ‘jogar o jogo dos números’ na F1, foi zombeteiramente referido como ‘Lauda, ​​o Computador’ – na lista? Deixe-nos explicar.

O último Campeonato Mundial de Lauda veio em 1984, um ano em que ele fez dupla na McLaren ao lado de Alain Prost. Ao longo da temporada, a diferença média de qualificação entre os dois pilotos foi de 1,2s a favor de Prost. Mas assim que o computador de Lauda processou que ele não iria derrotar o francês na qualificação, o austríaco decidiu concentrar todas as suas energias no dia da corrida.

Na África do Sul Lauda começa no P8 e vence. França Lauda começa em nono e vence. Surpreendentemente, sem começar mais do que terceiro durante todo o ano, Lauda ainda foi capaz de conquistar o título por meio ponto sobre Prost, graças à sua habilidade de escalar o grid aos domingos.

O conjunto de habilidades perfeito, então, para F1 Sprint.

GettyImages-826760476.jpg

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo