News

Governo do Estado inicia segunda etapa da campanha Amazonas sem Febre Aftosa

A campanha segue até o dia 31 de agosto em 41 municípios do Estado.

Para reforçar a imunização de bovinos e bubalinos de até 24 meses, o Governo do Amazonas, por meio da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf), realizou, nesta quinta-feira (15/07), no município de Iranduba (distante 27 quilômetros de Manaus), na Fazenda Lorena 2, a abertura oficial da segunda etapa da campanha Amazonas sem Febre Aftosa.

A campanha segue até o dia 31 de agosto em 41 municípios do Estado. Os pecuaristas deverão realizar a declaração da imunização de seus rebanhos até o dia 15 de setembro, junto a uma unidade da Adaf.

O proprietário da Fazenda Lorena 2, Clodoaldo Silva de Carvalho, que possui 56 hectares de pastagem, com mais de 100 mil animais, destaca a importância do processo de vacinação contra a febre aftosa. “Hoje foi vacinado todo o meu rebanho. Vale a pena imunizar nosso gado, pois teremos um gado saudável no pasto, podendo proporcionar esse alimento ao consumidor final, que vai ter uma carne saudável em sua mesa”, destacou Clodoaldo Silva de Carvalho.

Esta etapa da campanha contempla os municípios de Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Atalaia do Norte, Autazes, Barreirinha, Benjamin Constant, Beruri, Boa Vista do Ramos, Borba, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Coari, Codajás, Fonte Boa, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Japurá, Jutaí, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Maraã, Maués, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Parintins, Rio Preto da Eva, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tabatinga, Tefé, Tonantins, Uarini, Urucará e Urucurituba.

Vacinação – O diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo explica que esses municípios são reconhecidos nacionalmente e internacionalmente como zona livre de febre aftosa com vacinação pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), e que ainda precisam realizar as campanhas de vacinação contra a febre aftosa.

Segundo Alexandre, o Governo do Amazonas tem trabalhado no Programa Nacional de Vigilância para Febre Aftosa (Pnefa), na transição de área livre da aftosa com vacinação para sem vacinação nessas regiões. “Nós já conseguimos esse status para 13 municípios do Sul e sudoeste do estado, que detém 68% do rebanho do Amazonas. E estamos trabalhando agora para tornar o restante do estado livre de febre aftosa sem vacinação, porém, para que possamos retirar a vacinação, nós precisamos continuar vacinando até quando for necessário”, destacou Alexandre.

As vacinas podem ser adquiridas nas casas agropecuárias credenciadas pela Adaf ou nas unidades do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam). O preço médio da dose oscila entre R$ 1,50 e R$ 1,80.

Estiveram presentes no evento, pecuaristas da região; o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo; o secretário executivo adjunto de Política Agrícola, Pecuária e Florestal do Amazonas (Seapaf), Airton Schneider; o superintendente Federal da Agricultura no Amazonas (SFA-AM), Guilherme Pessoa; além das equipes locais da Adaf e Idam.

Fonte: Governo do Amazonas


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo