News

StartUp Pará é guia para iniciativas tecnológicas de empreendedorismo

Iniciativa do governo, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), o StartUp Pará incentiva o empreendedorismo. Tendo como parceiros Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), a Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad) e o Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) – Guamá, o projeto promove acesso a financiamento para as suas atividades e também a estrutura para desenvolvê-las. 

Tem como principal objetivo o apoio técnico e financeiro para propostas de ideias inovadoras ou empresas (startups) que provoquem mudanças significativas para o desenvolvimento sustentável do Estado. O programa oferece aos selecionados, de forma gratuita e de acordo com as etapas e o cumprimento das obrigações previstas, benefícios como capacitação, mentoria, infraestrutura, entre outros. 

Além disso, serão destinados recursos no valor de R$ 3,5 milhões, sendo investidos até R$ 2,8 milhões diretamente nos projetos. Para a modalidade aceleração, as propostas devem ter valor de até R$ 200 mil, e para a modalidade novos negócios, de até R$ 80 mil. Os demais recursos financeiros serão usados no desenvolvimento do programa.

“O governo do Pará vem trabalhando para vencer grandes desafios relacionados à inovação, isso inclui ampliar o número de empresas inovadoras e promover maior interação entre o setor público e privado. Nesse caminho, foi lançado o Programa StartUP Pará – Apoio à Estruturação de Ambientes Promotores de inovação de base tecnológica, o qual traz a marca do pioneirismo, sendo executado, exclusivamente, com recurso financeiro estadual. Sobretudo, trata-se de política pública estadual de estímulo de iniciativas inovadoras e startups localizadas em todo o estado, possibilitando um ambiente favorável para a atração de investidores ao promover e acelerar startups e implantar medidas de apoio ao empreendedorismo”, explica Maria Trindade, coordenadora do StartUp Pará.

Ainda de acordo com a gestora, a aceleração prevista aos empreendedores, no atendimento ao Edital 002/2020, contribui com benefícios qualitativos, criando a possibilidade das propostas que envolvem riscos tecnológicos, ao serem executadas, terem maior chance de sucesso. E esse é justamente o diferencial do programa; não prevê só o repasse do recurso (por subvenção), oferece conhecimento sobre mercado, vendas, network, atração de investidores, suporte para transformar ideias em negócios, além de promover e acelerar o crescimento das startups, entre outros. O conhecimento é o elemento central para consolidar o desenvolvimento das propostas.

Para o apoio financeiro, nessa primeira chamada, os participantes terão a oportunidade, após a avaliação final, de serem contemplados na modalidade novos negócios com até R$ 80 mil e na modalidade aceleração com até R$ 200 mil.

Walter Jr. é dono da Inteceleri, startup que tem história que até se confunde com a do PCT. “Ambiente de muito crescimento, aprendemos bastante em todos os processos. Houve ajuda, formação, programas de aceleração, e o tanto que evoluímos nem dá pra mensurar. Nós preparamos para exportar nosso produto, todo aquele cuidado com proteção intelectual. Todo um networking com empresas que nós ajudam a validar, construir. O Startup Para nós ajuda muito”, reconhece.

Sobre o PCT

O Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT Guamá) é o primeiro parque tecnológico a entrar em operação na Amazônia. O objetivo é estimular a pesquisa aplicada, o empreendedorismo inovador, a prestação de serviços e a transferência de tecnologia para o desenvolvimento de produtos e serviços de maior valor agregado e fortemente competitivos.

Os recursos investidos na construção e consolidação do PCT são oriundos do governo do Estado do Pará por meio da Sectet em parceria com o Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Definidas a partir das vocações do estado do Pará e das competências regionais instaladas, as áreas estratégicas de atuação do PCT Guamá são focadas em Biotecnologia; Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); Energia; Tecnologia Ambiental e Tecnologia Mineral. 

Fonte: Agência Pará


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo