Esportes

Binotto elogia o progresso da Ferrari após zerar na França e quase vencer em Silverstone

O chefe de equipe da Ferrari, Mattia Binotto, elogiou o desempenho da Ferrari em Silverstone, já que a Scuderia marcou mais pontos após 10 corridas nesta temporada do que em 2020.

A terceira corrida consecutiva nos pontos para a Ferrari, com Charles Leclerc liderando 49 voltas no caminho para o P2 e Carlos Sainz conquistando P6 (prejudicado por um lento pit stop), representou uma grande melhora, já que eles não conseguiram marcar no Grande Prêmio da França, quatro corridas atrás. E apesar de ter perdido a vitória no Grande Prêmio da Inglaterra por apenas algumas voltas, Binotto ainda estava feliz com o resultado.

“Acho que obviamente foi decepcionante [perder a vitória para Lewis Hamilton] a duas voltas do final, mas acho que devemos estar satisfeitos também: satisfeitos com o desempenho na corrida, durante todo o fim de semana”.

“Depois da França também os resultados da equipe melhoraram, de alguma forma entendemos as fraquezas e agora são três corridas seguidas em que tivemos um bom ritmo na corrida, o que foi uma fraqueza no início da temporada, mostrando que como uma equipe que estamos progredindo e é isso que me deixa mais satisfeito, especialmente quando olhamos para a segunda parte da temporada”, disse ele.

A França foi um momento de preocupação para a equipe de Maranello, já que sua falta de ritmo competitivo deixou Sainz e Leclerc chocados, com uma série de fatores contribuindo para a dificuldade em fazer os pneus dianteiros funcionarem adequadamente.

Binotto foi tímido sobre o trabalho que sua equipe fez para corrigir esses problemas para as próximas três corridas ao dizer: “Não vou entrar em detalhes, mas certamente trabalhamos muito no simulador com simulações, com os pilotos, com a equipe, tentando entender melhor o que está errado, como lidar com isso – e acho que é isso que estou feliz e satisfeito, de ver o progresso”.

A Hungria é a anfitriã da próxima corrida e Hungaroring é um local pensado para se adequar à Ferrari, com uma série de curvas de baixa velocidade e temperaturas historicamente elevadas. Com Leclerc terminando em segundo na última vez, ele vê uma vitória no horizonte?

“Não a vitória; talvez o segundo lugar!”. É a sua previsão, talvez ligeiramente irônica.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo