News

Bahia cria 7,6 mil postos de trabalho em junho e lidera o Nordeste no primeiro semestre

A Bahia gerou 7.604 postos de trabalho com carteira assinada no mês de junho e consolidou a liderança na região Nordeste no acumulado do primeiro semestre deste ano com saldo positivo de 70,1 mil postos. As informações com foco regional, sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria Estadual do Planejamento (Seplan), são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgadas nesta quinta-feira (29) pelo Ministério do Trabalho. 

O resultado foi bem avaliado pelo vice-governador João Leão, secretário do Planejamento. “Fico muito satisfeito por constatar mais uma vez o processo de recuperação da nossa economia. Já é possível perceber que os setores gradualmente estão voltando a contratar e tenho certeza que as ações do governo de enfrentamento à pandemia, associadas às ações de desenvolvimento econômico, estão conduzindo a Bahia por um caminho de prosperidade”. 

 “A Bahia liderou a geração de empregos na região Nordeste no primeiro semestre deste ano e se destacou entre os demais estados do país, como resultado de uma gestão eficiente da pandemia. Com a retomada gradativa e segura das atividades, os diversos setores econômicos estão abrindo novos postos de trabalho e a expectativa é que a tendência de crescimento seja consolidada nos próximos meses”, avaliou o secretário estadual de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães. 

         Classificando os setores de atividade econômica em cinco grandes grupos, quatro apresentaram saldos positivos em junho de 2021: Serviços (+4.094 postos), Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (+2.652 postos), Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+582 postos) e Indústria geral (+394 postos). Em contrapartida, a Construção (-118 postos) registrou saldo negativo. No grupamento que mais gerou vagas, o de Serviços, destacaram-se as áreas de Atividades Administrativas e Serviços Complementares com a criação de 1.039 postos e Saúde Humana e Serviços Sociais com a geração de 828 posições celetistas. 

No acumulado dos seis primeiros meses do ano, a Bahia (+70.150 postos) seguiu a tendência apresentada pela região nordestina (+172.616 postos) e pelo país (+1.536.717 postos). O estado, que tem a maior força de trabalho da região (6,5 milhões de pessoas – IBGE, PNADC – 2021.1), também ocupou a primeira posição no Nordeste, seguido pelo Ceará (+33.256 postos). No Brasil, o estado baiano está no sétimo lugar, levando em conta a série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo. A capital do estado apresentou saldo positivo em junho (+2.158 postos) e no acumulado do ano (+16.763 postos). 

Fonte: Ascom/Seplan


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo