Esportes

Alonso admite que ainda odeia perder tanto quanto antes

Vinte anos depois de sua estreia na F1 com a Minardi, o fogo competitivo continua feroz dentro de Fernando Alonso, já que o bicampeão disse que perder seja na F1 ou em outro esporte, ainda o transforma em um “vulcão”.

espanhol voltou à F1 em 2021 para competir com a Alpine, depois de passar duas temporadas longe do campeonato para competir em Le Mans, no Rally Dakar e na IndyCar. Nesta temporada, ele marcou pontos de forma consistente e pareceu – talvez – menos impetuoso do que em sua juventude. No entanto, em uma entrevista recente ao SoyMotor.com, Alonso afirmou que ainda não consegue lidar com uma derrota, e acharia ainda mais difícil se estivesse competindo por uma equipe que disputa o campeonato como a Mercedes ou Red Bull.

Questionado se perder agora é mais fácil de controlar do que no passado, Alonso respondeu: “É uma boa pergunta. Já me perguntei isso, mas acho que não, ainda não agüento. Mas o que acontece é que neste momento não estou em posição de terminar em segundo nem de lutar”.

“Se eu estivesse na Mercedes ou na Red Bull e o vencedor fosse o outro time, seria um vulcão”, acrescentou. “Mas se você não estiver nessa posição, você tem objetivos diferentes em mente, objetivos mais realistas para cada fim de semana”.

1331432049
Alonso tem 38 pontos nesta temporada e está em 11º lugar no campeonato

Depois de obter o melhor resultado da temporada para Alpine na Hungria, P4 enquanto ajudava o companheiro de equipe Esteban Ocon a uma vitória inédita, com uma batalha impressionante com o ex-rival Lewis Hamilton, o espanhol explicou quais são seus “objetivos realistas” nesta temporada.

“Talvez seja terminar em oitavo, talvez seja para chegar ao terceiro qualify. Você tem esses pequenos objetivos. Mas sempre que não estou na Fórmula 1 e estou fazendo alguma outra atividade, o vulcão ainda está lá, mesmo que seja jogando tênis ou pingue-pongue. Isso não muda”, disse ele.

Agora com 40 anos, Alonso deve continuar em 2022 ao lado de Ocon, e ele ignorou as questões sobre sua longevidade na F1, acrescentando que diversão equivale à duração de sua última passagem no campeonato.

“Estou gostando. Estou me divertindo e também curtindo as atividades que acontecem fora da pista, o que é algo que eu nunca teria pensado”, disse.

Com o fogo competitivo ainda forte, quando Alonso decidiria encerrar a carreira na F1?

“Até eu sentir, desde que eu esteja me divertindo e sendo competitivo”, respondeu o campeão.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo