Esportes

Pilotos em greve! A história de quando os pilotos se recusaram a correr

Para que um Grande Prêmio aconteça, você precisa de uma pista, dos oficiais para dirigi-la, dos carros e, claro, dos pilotos. Mas o que acontece quando os pilotos se recusam a correr? Foi exatamente o que aconteceu em 1982, levando a um dos finais de semana mais bizarros e turbulentos da história do esporte.

Foi na África do Sul que os pilotos, liderados por Niki Lauda, ​​decidiram tomar medidas drásticas e dramáticas quando se irritaram com as mudanças introduzidas nas Superlicenças que todos eles precisavam ter para correr na Fórmula 1.

O que se seguiu foi um impasse tenso entre os pilotos e os chefes da F1, que colocou todo o esporte em risco – e viu os pilotos todos se deitando na sala de conferências de um hotel enquanto resistiam à pressão de suas equipes e do corpo diretivo para ceder.

Contado por testemunhas oculares como Derek Warwick e o jornalista Maurice Hamilton, e por meio de gravações exclusivas do arquivo da F1 com nomes como Bernie Ecclestone e o chefe da Lotus Colin Chapman, o podcast F1 On The Edge desta semana é a história do Grande Prêmio da África do Sul de 1982.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo