Esportes

Russell sabe suportar a pressão, diz Capito

Depois de uma série de quase-acidentes, George Russell finalmente marcou seus primeiros pontos para a Williams na Hungria – com seu chefe Jost Capito impressionado que, enquanto a pressão aumentava a cada falha, o britânico ficava cada vez melhor.

Russell lutou por pontos em várias ocasiões este ano, principalmente em Imola, antes de sua colisão com Valtteri Bottas, e na Áustria, onde perdeu um ponto quando Fernando Alonso o ultrapassou no final da corrida.

Mas, em vez de deixar que os quase-acidentes o afetassem, Russell – que há muito está ligado a uma mudança para a Mercedes ao lado de Lewis Hamilton no ano que vem – absorveu a pressão e aproveitou a chance na Hungria, onde terminou em nono (que se tornou o oitavo após Sebastian Vettel ser desqualificado), um lugar atrás do companheiro de equipe, Nicholas Latifi.

Capito disse que a motivação do britânico não diminuiu depois que sua série de aparições no Q2 em 2021 terminou em Budapeste.

“Devo dizer que dificilmente o tinha visto tão motivado como o vi no domingo antes da corrida, tendo-se classificado em 18º,” disse Capito à F1.com. “Em vez disso, ele disse ‘hoje é o dia, verei o que posso fazer. Eu vou lutar”.

“Ele estava tão focado e determinado, ainda mais do que quando se classificou em oitavo [em Silverstone]. Foi muito bom ver isso”.

Campeonato Mundial de Fórmula Um
Capito diz que Russell nunca desistiu, apesar de sua longa espera por pontos com a Williams

“Se ele bater, ele volta melhor. Ele cresce sob pressão. Quanto maior a pressão, melhor ele se torna. Muitos cedem sob pressão, mas George é completamente diferente. Quanto mais pressão, melhor ele terá um desempenho bom”.

“Vimos isso quando ele estava na Mercedes no ano passado [substituindo Lewis Hamilton, que tinha testado positivo para Covid-19]. Foi a maior pressão que você poderia colocar em qualquer piloto e ele teve um desempenho brilhante – e esta é a atitude dele”.

Russell ficou emocionado após a corrida e lutou para conter as lágrimas. Capito disse que essa reação mostra o quanto ele se preocupa com a equipe.

“Ele é muito honesto nisso”, disse Capito. “Você vê emoções honestas. Ele não está jogando nada. Ele é exatamente igual ao que mostra. Ele é um membro da equipe e não quer decepcionar a equipe tanto quanto a equipe não quer decepcioná-lo”.

Na Hungria, Russell disse abnegadamente à equipe no rádio para priorizar a estratégia de Latifi, com seu companheiro de equipe canadense à sua frente na estrada, enquanto apreciava a oportunidade para Williams marcar pela primeira vez em dois anos.

“Este é o incrível espírito de equipe de George”, disse Capito. “Ele realmente coloca a equipe em primeiro lugar. É também o resultado de como George trabalha com a equipe e como a equipe trabalha com George. Para os pilotos, a equipe vem em primeiro lugar e eles se beneficiam disso e isso os coloca nesta posição”.

“Mostra como é o pensamento do George e quão maduro ele é durante a corrida. Ele analisa a situação, pensa no que significa para a equipe se eles têm uma chance, e faz isso durante toda a corrida, onde muitos outros pilotos nem pensariam nisso”.

“Ele pode ignorar a situação geral e não precisa que o engenheiro lhe diga qual é a situação”

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo