Esportes

US Open terá premiação total recorde, mas valor menor para vencedores

Último Grand Slam deste ano começa na próxima segunda-feira (30).

O Aberto dos Estados Unidos oferecerá uma premiação total de US$ 57,5 milhões (o equivalente a R$ 309,7 milhões) neste ano, superando o recorde de US$ 57,2 milhões estabelecido em 2019, informaram os organizadores do torneio de tênis nesta segunda-feira (23).

O evento foi realizado sem espectadores no ano passado, e a Associação de Tênis dos Estados Unidos (USTA) reduziu o valor dos prêmios a US$ 53,4 milhões devido à perda de renda.

Apesar do aumento geral deste ano, a remuneração dos dois vencedores das chaves de simples diminuiu de 3 milhões para US$  2,5 milhões (R$ 13,5 milhões), e o cheque dos vice-campeões também foi reduzido para US$ 1,25 milhão (R$ 6,7 milhões) – 50 mil dólares menos do que em 2020.

“O ano passado foi um ano muito difícil para todos nós, e a pandemia teve um impacto profundo na saúde financeira da USTA”, disse Mike Dowse, presidente-executivo da entidade. “Ainda assim, trabalhamos – e continuamos a trabalhar – extremamente duro para fazer com que o tênis continue a florescer no longo prazo em todos os níveis.”

Os pagamentos da primeira rodada irão para US$ 75 mil (R$ 403,5 mil), um salto de 23% em relação a 2020, e os da segunda rodada irão de US$ 100 mil para US$ 115 mil (R$ 618,7 mil).

A USTA acrescentou que a premiação em dinheiro também aumentou nos eventos de duplas, duplas mistas e cadeirantes.

F


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo