Esportes

Verstappen vence GP da Bélgica que não aconteceu

Max Verstappen venceu um Grande Prêmio da Bélgica encurtado pela chuva forte, que terminou tarde da noite em meio às condições torrenciais de Spa-Francorchamps. Metade dos pontos foram atribuídos quando mais de duas voltas – mas menos de 75% da corrida – foram concluídas.

O tempo de largada programado para 15:00 (horário local) veio 30 minutos depois de Sergio Perez ter batido no caminho para sua vaga no grid no tempo úmido, com a chuva não mostrando sinais de diminuir. Após um atraso de 25 minutos, duas voltas de formação atrás do Safety Car se seguiram, antes que o Diretor da Prova, Michael Masi, jogasse a bandeira vermelha.

Depois de muitos mais atrasos, a corrida finalmente recomeçou às 18:17, hora local – mais de três horas depois de ter sido definido para começar – com o relógio marcando menos de uma hora enquanto Masi fazia tudo ao seu alcance para tentar colocar uma corrida em funcionamento.

Mas apenas algumas voltas atrás do Safety Car se seguiram antes de outra bandeira vermelha, e Verstappen recuou para os boxes à frente do segundo colocado de Williams, George Russell, e do terceiro colocado pela Mercedes, Lewis Hamilton.

A maior parte do pelotão terminaria assim onde se qualificaram, com meio ponto a sua consolação num dia sombrio em Spa, visto que foi finalmente anunciado que a corrida não seria retomada, às 18:45 hora local.

Daniel Ricciardo da McLaren, Sebastian Vettel da Aston Martin e Pierre Gasly terminaram em quarto, quinto e sexto, respectivamente, enquanto o sétimo classificado Perez perdeu pontos devido à queda na largada. Em vez disso, foi Esteban Ocon quem terminou em sétimo, somando-se à sua saudável série de vitórias no GP da Hungria.

A dor de Perez também foi a vitória de Charles Leclerc da Ferrari no P8, Nicholas Latifi no P9 da Williams e o companheiro de equipe de Leclerc Carlos Sainz, que foi promovido a P10 – todos eles recebendo meio ponto, já que a corrida estava bem abaixo dos 75% de distância necessária para pontos completos.

Lando Norris pode ter sido o líder na pole position depois de liderar a Q1 e Q2 no sábado, mas sua queda no Q3 levou a uma penalidade de cinco posições no grid na manhã de domingo. Ele foi, portanto, classificado em 14º. Nikita Mazepin de Haas assinou a volta mais rápida da corrida atrás do Safety Car, mas não pontuou ao terminar entre os 10 primeiros, em 17º.

Em um dia sombrio em Spa-Francorchamps, Verstappen somou meio pontos para uma vitória nas circunstâncias mais estranhas à frente de Russell – que subiu ao pódio – e rival do campeonato, Hamilton da Mercedes no P3.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo