News

Projeto proíbe reconhecimento cultural de práticas cruéis contra animais

Texto também revoga lei que permite vaquejada e veda criação inadequada de pets.

O Projeto de Lei 1355/21 proíbe que práticas cruéis e as relacionadas à criação de animais sejam classificadas como patrimônio cultural imaterial do Brasil. Ao mesmo tempo, o texto revoga a Lei 13.364/16, que reconhece o rodeio, a vaquejada e o laço como bens culturais; e a Lei 10.220/01, que regulamenta a atividade de peão de rodeio.

A proposta foi apresentada pelo deputado Fred Costa (Patriota-MG) e tramita na Câmara.

Costa critica outras proposições em análise na Casa que buscam reconhecer como patrimônio cultural e imaterial a criação e a reprodução de animais, principalmente cães e gatos; e lamenta que a Constituição permita práticas desportivas que utilizem animais, desde que sejam manifestações culturais, ao mesmo tempo em que proíbe a realização de qualquer prática que submeta os animais à crueldade.

No que diz respeito à criação de animais, o parlamentar lembra que tem aumentado o número de denúncias de abandonos de animais e de maus-tratos em canis clandestinos de reprodução de “pets”. “Desrespeitam-se completamente os cuidados clínicos necessários ao bem-estar animal. Em algumas situações são verdadeiras ‘fábricas’ de reprodução de cães e gatos.”

Fred Costa acrescenta que a compreensão contemporânea não comporta mais a classificação de animais como bens. “O Fórum Nacional de Proteção e Defesa dos Animais já reconhece que os bichos devem ser entendidos como seres sencientes, ou seja, capazes de sentir dor, prazer, alegria e tristeza. Assim, diversos países já evoluíram para uma legislação mais moderna, reconhecendo-os enquanto seres sujeitos de direitos”, argumenta.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Cultura; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Noéli Nobre
Edição – Natalia Doederlein

Fonte: Agência Câmara de Notícias.

Enquanto o mundo tenta minimizar o sofrimento dos animais, os deputados de Santa Catarina, votam a favor a corrida de cães,  o Projeto de Lei (PL) 70/2021, de autoria do deputado Marcius Machado (PL), que proibia a realização de corrida de cães no estado. Com a decisão, a proposta será arquivada.

Entre no link e conheça quem foram os deputados catarinenses que são a favor da corrida de cães neste estado: Retrocesso em Santa Catarina: Plenário rejeita projeto que proibia corrida de cães

Ver também:

Conheça como funciona o trabalho de uma OSCIP que resgata animais em situação de risco e abandono.

Como estabelecer metas de estudos.

 A educação de alta qualidade já está ao alcance de todos e em qualquer lugar.


O ensino de alta qualidade já está ao alcance de todos e em qualquer lugar. Educação de Ensino em Casa, Jardins de Infância e Escolas, com cursos educacionais pré-escolar, ensino básico, fundamental e médio!

Gratuitamente, clique e comece já!

Print Friendly, PDF & Email

Joice Maria Ferreira

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre as atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo