Esportes

“Eu queria compensar a qualificação”, diz Norris

Após seu dramático acidente no Q3 na qualificação para o Grande Prêmio da Bélgica, Lando Norris estava se preparando para o ataque no domingo em Spa-Francorchamps – com o piloto britânico revelando seu desapontamento por não ter tido a chance de lutar para voltar aos pontos em uma corrida fortemente reduzida.

Norris exibiu um ritmo excepcional na qualificação molhada de sábado para liderar o Q1 e o Q2, apenas para depois cair fortemente em Raidillon no Q3 antes de ter a chance de marcar uma volta – o britânico negou a chance de desafiar o que teria sido um inédito pole position, em um dia em que seu compatriota George Russell conquistou um sensacional P2 para Williams.

Após um check-up médico, Norris foi posteriormente liberado para correr, com o britânico começando o Grande Prêmio da Bélgica em 15º em seu MCL35M reconstruído às pressas após uma mudança em sua caixa de câmbio – com Norris finalmente incapaz de tentar subir na ordem após a corrida atrasada receber bandeira vermelha depois de duas voltas atrás do Safety Car.

E depois de confirmar que estava “tudo bem … e melhorando a cada minuto” após sua queda na qualificação, Norris acrescentou na noite de domingo: “Claro, eu teria adorado [ter corrido com bandeira verde], especialmente na chuva porque éramos muito rápidos”.

“Ainda podíamos ter uma boa chance de marcar alguns pontos, pelo menos”, acrescentou Norris. “Talvez não para lutar por uma posição de topo. Mas é claro, uma pena para mim, uma pena para todos os fãs e todos que vieram assistir a corrida, porque eles não puderam ver muito”.

Pode ter ficado desapontado. Mas o piloto da McLaren não teve dúvidas de que a decisão de abreviar a corrida foi a acertada, dizendo: “Não consigo descrever o quão ruim [a visibilidade] está. Todo mundo fica tipo, ‘Ah, não parece tão ruim assim”.

“Do lado de fora, às vezes não parece tão ruim, mas no carro – se houvesse um carro virado para o lado errado na reta ou apenas parasse ou algo assim, você não o veria até estar a cinco metros ou algo parecido. Você nem consegue ver essas luzes piscando nem nada. É tão difícil descrever o quão ruim é”.

“Somos pilotos de corrida”, acrescentou ele, “queremos sair e correr, não é como se quiséssemos apenas tirar o dia de folga hoje – especialmente eu, queria tentar compensar [sábado]”.

“Então eu realmente queria sair e me divertir um pouco, fazer algumas ultrapassagens e fazer um bom show. Mas também sabemos quando é perigoso demais e não é seguro sairmos e dirigirmos. Claro que não é a melhor decisão, mas às vezes é assim”.

Uma vantagem para a McLaren foi o fato de que eles passaram à frente dos rivais Ferrari para P3 na classificação de construtores, cortesia dos seis pontos de Daniel Ricciardo, conquistados depois que o australiano começou e terminou o Grande Prêmio da Bélgica em P4, em sua melhor qualificação e resultado de corrida com a equipe.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo