Esportes

“Eu estava apenas brincando”, diz Bottas enquanto nega atrito com a equipe

Parecia haver tensão no box da Mercedes no final do Grande Prêmio da Holanda, com Valtteri Bottas rapidamente fazendo a volta mais rápida, e o ponto de bônus que vem com isso, longe do companheiro de equipe Lewis Hamilton. Mas Bottas, que terminou no terceiro lugar atrás de Max Verstappen e Hamilton, negou desobedecer às ordens da equipe quando enfrentou a mídia após a corrida.

Tendo falhado em acompanhar o ritmo de corrida do eventual vencedor Verstappen e Hamilton ao longo do Grande Prêmio da Holanda, Bottas foi trazido do terceiro lugar para por novos pneus macios na volta 67 de 72, mas instruído a não tentar a volta mais rápida – com a Mercedes lhe dizendo a parada tinha sido “preventiva” depois que o finlandês questionou o movimento.

Mas Bottas então começou a definir os dois primeiros setores mais rápidos da corrida em sua volta seguinte, forçando o estrategista-chefe da Mercedes, James Vowles, a falar com ele para “abortar” sua tentativa de volta mais rápida. Mesmo assim, Bottas foi rápido o suficiente para tirar a volta mais rápida de Hamilton com seu esforço, apenas para Hamilton responder recuperando-o na última volta da corrida, depois de fazer sua própria parada tardia para macios.

Então, houve tensão na Mercedes?

“Para ser honesto, havia uma grande lacuna à frente, uma grande lacuna atrás. Por razões de segurança, foi uma boa coisa parar ”, disse Bottas, cujo futuro na Mercedes está em questão, já que os rumores continuam ligando George Russell ao seu assento para 2022.“ Eu estava empurrando na primeira volta, Setor 1 e 2 tipo direto e então eles começaram a me pedir para diminuir no final da volta.

“Eu estava apenas brincando”, acrescentou ele, “porque, obviamente, Lewis precisa daquele ponto extra mais do que eu. Ele está lutando pelo mundial de pilotos, e como equipe, estamos tentando somar o máximo de pontos, então é assim”.

“Eu sabia que Lewis iria parar também, aquela informação que eu tinha e eu sabia que com uma quantidade decente de levantamento no último setor [de mim], ele conseguiria, então sem drama”.

Hamilton também negou que houvesse problemas na equipe, dizendo à imprensa: “Não importa. Se Valtteri tivesse conseguido, tudo bem. No final do dia, precisávamos obter a volta mais rápida, o máximo de pontos que pudermos como equipe, então se Valtteri conseguir ou eu conseguir, não faz muita diferença”.

“Eu nem sabia que o Valtteri tinha parado, não sabia disso. Foi minha escolha parar, eu precisava daquele ponto extra, então parei. Foi bom”.

Esse não foi o único drama na corrida de Bottas, entretanto, com o finlandês também tendo que evitar ação depois que Sebastian Vettel girou seu Aston Martin na curva 3 na volta 37, com Bottas explicando como ele tinha visto o incidente.

“[Seb] estava lutando com outro carro na Curva 3,” disse Bottas, “e então eu não sei se eles tocaram, mas Seb de repente girou e estava subindo e descendo, então eu tive que escolher se eu iria esquerda ou direita. Decidi ir logo quando vi que ele estava começando a cair, então felizmente essa foi a escolha certa. Um dos grandes destaques da minha corrida…”.

Os 34 pontos de Bottas e Hamilton contra 29 de Red Bull no Grande Prêmio da Holanda – enquanto Sergio Perez se recuperava de um pit lane para tomar P8 – viu os Silver Arrows moverem-se 12 pontos à frente da Red Bull na classificação de construtores, já que a F1 agora se encaminha para Monza para o Grande Prêmio da Itália em 10-12 de setembro.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo