News

ES: Junta Comercial registra maior número de abertura de empresas da história

Junta Comercial do Estado do Espírito Santo (JUCEES) registrou, em agosto, o maior número de empresas abertas desde 2010, quando o levantamento começou a ser feito. Ao todo, foram abertos 1.904 novos negócios. 

Com isso, o total de empresas abertas de janeiro a agosto de 2021 chegou a 12.578 – 28% maior do que o número de novos negócios registrados na Junta Comercial em 2019, antes da pandemia. Na comparação com 2020, o aumento passa a ser de 50%. 

Dentre as atividades que mais contribuíram para esse recorde, estão o comércio varejista, que registrou a abertura de 379 novas empresas; o comércio por atacado (exceto veículos e motocicletas), com 215; atividades de atenção à saúde (183), transporte terrestre (94) e serviços de escritório (74).

“Esse número é um orgulho para todos nós da Junta Comercial e mostra o quanto temos contribuído para a retomada da economia no Espírito Santo. Atualmente, somos o segundo Estado com maior rapidez no processo de abertura de empresas”, celebrou o presidente da JUCEES, Carlos Roberto Rafael.

O dado citado pelo presidente da Junta Comercial foi divulgado pela RedeSim, do Governo Federal. Em agosto, a abertura de uma empresa no Estado demorou, em média, 1 dia e 5 horas – atrás apenas de Goiás, que teve média de 1 dia e 1 hora.

“Em abril, tivemos a melhor média do Brasil, com 1 dia e 11 horas de média, mas continuamos trabalhando para reduzir ainda mais esse tempo. Nosso objetivo é fazer com que as empresas, no Espírito Santo, possam ser abertas em menos de 24 horas”, projetou Carlos Roberto Rafael.

F


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo