Esportes

Russell almeja o pódio no GP da Rússia 

É uma questão de fato que George Russell superou seu futuro companheiro de equipe da Mercedes, Lewis Hamilton, em dois dos últimos quatro Grandes Prêmios – com Russell prometendo buscar seu segundo pódio na carreira no Grande Prêmio da Rússia depois de levar um surpreendente P3 em Sochi.

Russell optou por usar um conjunto adicional de pneus intermediários nas condições úmidas do Q2 no Autodrom de Sochi antes de chegar ao Q3 com sucesso. Mas com a pista secando no segmento final da qualificação, Russell instruiu sua equipe Williams a colocá-lo em slicks, com o britânico passando a levar o P3 do grid, uma posição à frente de Hamilton – e atrás apenas da surpresa inaugural do polesitter Lando Norris e Carlos Sainz da Ferrari.

“É alto risco, alta recompensa em uma situação como essa”, disse Russell sobre sua decisão no terceiro qualify de mudar para slicks. “Se errássemos, seríamos P10 e provavelmente seria um resultado de qualificação justo. Mas se acertarmos, como fizemos em Spa [onde Russell se classificou P2 no molhado], podemos ficar entre os três primeiros”.

“Eu vim no rádio para dizer aos caras, ‘Vamos preparar os slicks porque definitivamente vai virar slicks’, e eles responderam dizendo: ‘Ok, vamos encaixotar esta volta’, então eu pensei que eles podem ter entendido mal o que eu quis dizer por aquele comentário de rádio!”.

“Eu saí do pit lane com os slicks e quase caí direto na caixa”, acrescentou Russell. “Eu sabia que aquela última volta ia ser a melhor volta, por isso guardámos tudo para então e aqui estamos. Um pouco surreal, mas agora é meu segundo top-três em quatro corridas”.

Russell iria converter seu P2 no grid de Spa em seu primeiro pódio na F1, terminando na posição em que havia começado. E Russell prometeu lutar para o pódio mais uma vez, enquanto se prepara para largar da cobiçada posição P3 em Sochi, que oferece ao piloto naquele slot da grade o melhor vácuo para a Curva 2.

“P3 está aqui, é uma posição incrível para começar”, disse Russell, que marcou pontos para a Williams em todas as corridas, exceto uma, desde o Grande Prêmio da Hungria. “É uma corrida muito longa para a Curva 2 … Espero que Lando me dê um pequeno vácuo na Curva 1, então definitivamente muito feliz”.

“Estamos marcando pontos agora, três [pontos finais] nas últimas quatro [corridas], então não há razão para que não possamos continuar, e temos que buscar o pódio. Não temos nada a perder e vamos tentar”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo