News

A McLaren “não se deu bem como equipe”, diz Seidl

O chefe da McLaren, Andreas Seidl, insistiu que toda a equipe deve assumir a responsabilidade pela dor de cabeça de Lando Norris na Rússia, depois que o piloto britânico sair de pista em condições de chuva e parecia prestes a marcar sua primeira vitória na F1.

Depois de provar o herói em uma pista úmida no sábado, quando conquistou sua primeira pole de F1, Norris foi a zero – ou melhor, de P1 a P7 – nos estágios finais molhados em Sochi, depois de fazer a chamada errada para ficar de fora com pneus slick com o agravamento da chuva nas últimas voltas.

“É claro que estamos desapontados, ele está muito desapontado no momento, mas isso faz parte do esporte em que atuamos”, disse Seidl. “Olhando para trás, é sempre fácil julgar o que poderíamos ter feito de diferente, o que ele poderia ter feito de diferente”.

“No final, não nos juntamos como equipe – foi uma decisão errada ficar de fora – mas, novamente, faz parte do esporte”.

Depois de perder a liderança para Carlos Sainz da Ferrari na largada, o pole-sitter Norris assumiu o controle da corrida após as paradas programadas e parecia ter ritmo suficiente para controlar a perseguição da Mercedes de Lewis Hamilton.

Os dois pilotos inicialmente rejeitaram chamadas de suas equipes para o box, com a chuva inicialmente fraca mostrando poucos sinais do aguaceiro que estava por vir. Mas enquanto Hamilton optou por seguir o conselho da Mercedes e parou para por pneus intermediários, a McLaren concordou em seguir a decisão de Norris de ficar de fora.

“No final, juntos, decidimos ficar de fora”, disse Seidl. “Acho que do lado de Lewis também ouvimos as discussões – eram praticamente as mesmas, em andamento – e do lado de Lewis, obviamente, ele teve a chance de esperar [e ver] o que estamos fazendo e fazer o oposto porque ele estava no P2 neste ponto”.

“Não tivemos essa oportunidade. E queríamos lutar pela vitória – é por isso que decidimos juntos ficar de fora – simplesmente não deu certo”.

Apesar da decepção por perder o que teria sido uma segunda vitória consecutiva para a McLaren, Seidl elogiou Norris, apoiando seu piloto para se recuperar e insistindo que toda a equipe aprenderia com sua experiência em Sochi.

“Ele está há muito tempo no esporte agora que sabe que isso faz parte do jogo, parte do aprendizado também – mas não apenas do lado dele, do lado da equipe também, porque acho que sempre há uma chance também de anular ele do lado do pitwall com as informações que temos. No final, juntos, decidimos ficar de fora”.

“Acho que o que ele viu de novo da equipe junto com ele do seu lado – ontem quando ele tirou a pole e também hoje na corrida – é impressionante o que ele está conseguindo em apenas seu terceiro ano de Fórmula 1″.

“É por isso que precisamos, é claro, analisar junto com ele o que poderíamos ter feito melhor hoje e aprender com isso – mas, ao mesmo tempo, acho que também é importante ver todos os aspectos positivos deste fim de semana, também do lado dele e volte mais forte na Turquia”.

O outro consolo para a McLaren foi que com Daniel Ricciardo terminando em quarto lugar, e com Norris ganhando um ponto adicional na volta mais rápida, eles ainda superaram seus arquirrivais Ferrari por quatro pontos e agora lideram sobre a Scuderia por 17,5 pontos na luta pelo terceiro lugar no campeonato de construtores.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo