Esportes

Hamilton promete exibição “superofensiva” no GP da Turquia

Lewis Hamilton disse que vai dar tudo para vencer na Turquia, apesar de ter que largar no P11 no domingo, enquanto Valtteri Bottas – que se classificou em segundo, mas vai largar da pole – negou ter ajudado seu companheiro de equipe a levar o P1 na qualificação.

A qualificação viu Hamilton bater Bottas por mais de um décimo, mas o britânico vai largar em 11º depois de sofrer uma penalidade no grid por colocar um novo motor da Mercedes. Em vez disso, será seu companheiro de equipe, Bottas, que começa em primeiro no domingo e Hamilton terá que imitar seu desempenho na Turquia em 2020 e se recuperar do meio-campo no domingo mais uma vez.

“Depende muito das condições meteorológicas que teremos amanhã e, sim, em parte cauteloso, mas também superofensivo; preciso – quero – vencer a corrida de alguma forma. Esse é o meu objetivo”, disse ele.

“Já estava em terceiro no final da Curva 1 no ano passado, o que fez um pouco de diferença, mas é um fim de semana muito, muito diferente, uma aderência de pista muito diferente … então meus olhos ainda estão voltados exclusivamente para vencer a corrida; vai ser muito difícil partir do P11, mas não impossível. Então … apenas nos certificando de que vamos entregar e ataque máximo amanhã”, acrescentou ele à Sky Sports F1.

Quanto a Bottas, que perdeu tempo no setor final em sua volta de vôo no Q3, o finlandês foi questionado se ele deveria desacelerar para permitir que Hamilton tomasse o P1, diminuindo assim o efeito da penalidade de 10 posições no grid de seu companheiro de equipe. Ele negou enfaticamente.

“Não, não me pediram para desacelerar e eu definitivamente estava indo para isso”, disse ele. “Comecei a lutar um pouco com a frente no último setor, então tive um pouco de subviragem nas Curvas 12 e 14, então pude sentir que estava perdendo um pouco de tempo. Provavelmente usei os pneus um pouco mais no início da volta . Então eu estava indo totalmente para isso, com certeza”.

Além disso, no domingo, o finlandês está de olho na sua primeira vitória em 2021, tendo conquistado a última vitória no Grande Prêmio da Rússia de 2020 – enquanto sua última pole position foi em Portugal.

Questionado sobre o quão motivado ele estava, ele respondeu: “Muito motivado. Você sabe, eu não ganhei nesta temporada ainda, então é uma grande, grande motivação para mim e sim, mas eu preciso me concentrar em certas coisas na etapa da corrida- passo a passo e manter o foco e torcer pelo melhor”.

A Mercedes pode aumentar sua vantagem de 33 pontos no campeonato de construtores sobre a Red Bull no domingo – enquanto Hamilton tem a difícil tarefa de abrir caminho e partir do 11º lugar se quiser consolidar sua vantagem de dois pontos sobre Max Verstappen.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo