Esportes

Luana Carvalho conquista a medalha de bronze no Mundial Júnior

Brasileira venceu alemã Friederiek Stolze e ficou com a medalha no peso Médio feminino (70kg), nesta sexta, em Olbia, Itália; esse foi o segundo pódio do Brasil na competição.

O judô brasileiro voltou ao pódio do Campeonato Mundial Júnior (Sub-21), nesta sexta-feira, 08, em Olbia, Itália. Luana Carvalho, de 19 anos, conquistou a medalha de bronze na categoria até 70kg, vencendo a alemã Friederiek Stolze por ippon. Essa foi a segunda medalha de bronze do Brasil na competição. A primeira veio com Rafaela Batista (48kg), na quarta-feira, 06.  

“Estou muito feliz com essa conquista, levando essa medalha para casa e pro Brasil! Obrigado a todos pela torcida”, comemorou a peso médio brasileira após o pódio. “Gostaria de agradecer, primeiramente, a Deus, minha equipe Umbra-Vasco, minha sensei Soraya Amorelli, porque sem ela eu não estaria aqui, ela é minha inspiração todos os dias e ao Andrézão, que não está mais entre nós, mas deve estar muito feliz com essa conquista. Agradeço também à CBJ pela oportunidade e por confiar em mim.”

Luana é a atual campeã pan-americana júnior e chegou ao Mundial como a número 3 do ranking mundial Sub-21. Estreou com vitória por ippon, imobilizando a sul-coreana Hyeonji Yu, para avançar às oitavas-de-final, onde bateu Mariem Khlifi, da Tunísia, também na técnica de solo.  

Nas quartas-de-final, a brasileira conseguiu projetar Lara Cvjetko, da Croácia, para marcar um waza-ari. A adversária, contudo, conseguiu duas projeções que valeram o ippon e a vaga na semifinal, mandando Luana à repescagem.  

Na penúltima luta do dia, a brasileiravenceu Jennifer Czerlau, da Hungria, com um waza-ari, no Golden score, para dar o último passo rumo ao pódio.  

Na luta pelo bronze, Luana entrou com tudo e não deu chances à alemã Friederik Stolze, utilizando mais uma vez uma técnica de ne-waza (luta no solo) para imobilizar e assegurar sua primeira medalha em Campeonatos Mundiais.  

Luana é atleta do clube Umbra-Vasco da Gama, do Rio de Janeiro, e começou no judô aos 10 anos, por diversão. Ela já vem recebendo investimento da CBJ desde as classes menores, participou dos Jogos Olímpicos de Tóquio como sparring da medalhista olímpica Mayra Aguiar, além de disputar o Grand Slam de Brasília 2019 e o Grand Prix de Zagreb 2021 com a equipe principal.  

No masculino, o Brasil teve dois representantes nesta sexta. Marcos Santos (81kg) e Victor Hugo Nascimento (90kg) venceram suas lutas de estreia, mas pararam nas oitavas-de-final.  

A competição continua neste sábado e domingo, com outros quatro brasileiros em ação, além da equipe, que fechará a programação no domingo. Amanhã, lutarão Eliza Ramos (78kg), Beatriz Freitas (78kg), Kayo Santos (100kg) e Daniel Silva (+100kg). 

Fonte: CBJ


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo