Esportes

Hamilton revela porque ficou frustrado com a estratégia da Mercedes no GP da Turquia

No papel, a recuperação de Lewis Hamilton de P11 para P5 no Grande Prêmio da Turquia representou um progresso decente na ordem. Mas Hamilton admitiu que ficou frustrado após uma decisão tardia de parar o derrubou do pódio para o quinto lugar.

Apesar de ter sido o mais rápido na qualificação, uma penalidade no motor deixou Hamilton em P11 no grid, com o piloto da Mercedes fazendo um excelente trabalho na primeira parte da corrida para escalar entre os cinco primeiros nas primeiras 20 voltas.

Nos últimos estágios do Grande Prêmio, Hamilton chegaria ao P3, atrás do eventual vencedor e companheiro de equipe Valtteri Bottas e do rival Max Verstappen – mas conversas tensas estavam acontecendo no rádio da equipe, já que vários pilotos optaram por colocar novos pneus intermediários em condições semi-úmidas.

Hamilton era a favor de ficar de fora, mas foi chamado na volta 50 de 58, caindo para quinto – com o atual campeão mundial não impressionado com a decisão, já que ele não conseguiu fazer progressos com seus novos pneus, voltando para casa naquele P5 atrás de Charles Leclerc e dizendo ao engenheiro Pete Bonnington pelo rádio da equipe: “Não devíamos ter entrado … Eu disse a você!”.

“Foi bom estar em terceiro, e pensei, ‘Se eu apenas conseguir segurar, é um ótimo resultado do 11º”, disse Hamilton depois de sair de seu Mercedes W12. “Isso é pior – mas poderia ser melhor.

“Acho que provavelmente em retrospecto, eu deveria ter ficado de fora ou chegado muito mais cedo, porque quando você chega a oito voltas do fim não tem tempo de passar pela fase de granulação daquele pneu médio em uma pista seca. Então passei por toda essa fase de deslizamento onde quase perdi mais posições. Então, sim, um pouco frustrante, mas é o que é”.

Para aumentar a dor de Hamilton, Esteban Ocon foi capaz de passar por toda a corrida com seu conjunto inicial de pneus intermediários para reivindicar P10. E Hamilton admitiu também estar frustrado consigo mesmo por não ter seguido sua própria intuição.

“Acabei de sair do carro e não tenho todas as informações”, disse Hamilton, “mas sinto que deveria ter ficado de fora. Minha intuição era ficar de fora e acho que era isso que deveria ter feito. Portanto, estou frustrado comigo mesmo por não seguir meu instinto. Mas eu trabalho em equipe, então fiz o melhor que pude com os conselhos que estava recebendo”.

O resultado de Hamilton terminar em quinto, contra o segundo de Verstappen, foi que o holandês retomou a liderança na classificação dos pilotos, agora liderando por seis pontos com seis corridas ainda pela frente.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo