Saúde

Vaccinatum est! Teoria da Conspiração ou Teoria da Constatação?

Compartilhar

A matéria pode ser vista por todos nesta plataforma, bastando: 1) fechar as propagandas; ou, 2) baixar gratuitamente em pdf. Aos nossos queridos leitores e seguidores inscritos, a veiculação de publicidade é diferenciada. Nos escreve um colega: “Procuro ler todas as suas publicações, por saber que seus textos são ricos em verdades. Você escreve de uma maneira bastante explicativa, traduzindo do técnico para o popular, sem perder a base (como que fazendo a linguagem do médico ser compreendida pelo padeiro ou feirante). Suas matérias baseadas em fatos reais nos informam sem doutrinações; as criticas são construtivas e transmite confiança no que escreve! Por essas e outras, leio sempre e compartilho suas postagens com amigos, principalmente com aqueles que sei possuírem bom senso e inteligência! Continue nos trazendo mais textos informativos ou mesmo de críticas eu denúncias: Eu confio no seu talento de escrever sobre qualquer assunto (sem ser bajulador ou piegas)! Sua honestidade e sabedoria nos ajudam discernir o certo do errado! Parabéns por seu trabalho, e conte com meu apoio sempre! Um abraço!” (Valter Colaneri Júnior, alquimista, filho do químico Valter Colaneri, um dos pioneiros na fabricação de essências – Santo André – SP, e pai das princesas Laura e Lorena)

A INDÚSTRIA DE CRIAR ROBOZINHOS HUMANOS QUE SABEM DAR O PASSINHO CERTO NA FILA, CONFORME AS ORDENS

Felizmente medidas nazistas sobre o Covid-19 começam cair em boa parte do mundo.

O perigo é que isso pode produzir uma perigosa sensação de liberdade, enquanto megamagnatas, laboratórios, governantes e imprensa, todos juntos, preparem algo pior. Afinal, eles estão aprendendo como se faz controle mundial, e parecem estar gostando da coisa!

A liberdade está de volta! Será?

A indústria do medo está nas mãos deles.

Não estão criando vacinas. Estão criando vírus e variantes. Os vírus e variantes criados são a desculpa perfeita para criarem supostas vacinas. Supostas vacinas são a desculpa perfeita para criarem sistemas de controle sobre a humanidade.

– Dan Berg

Fatos:

Um país após outro está levantando as restrições.

Diziam que somente sobreviveriam aqueles que estivessem vacinados. Muitos vacinados são infectados, passaram a transmitir. Outros tiveram graves reações adversas.

Muitas mortes de vacinados, tanto pela farsa da vacina, quanto por efeitos graves delas.

Muitas ladainhas caíram, junto com as máscaras das autoridades e imprensa mundial. Mas é nesse silêncio que mora o perigo.

Não é porque os governantes ficam quietinhos, com a falsa gripezinha da ômicron (cepa impulsionada pelas tais “vacinas”), que significa terem abandonado a agenda 2030!

Alguns estão achando que passamos dois anos difíceis, mas que ficaram para trás, e que tudo volta ao “novo normal”, como se pudéssemos colocar esses dois anos na gaveta e encerrar a questão.

É nesse momento em que eles (magnatas, governantes e imprensa) começam agir, no silêncio. Vejamos a seguir.

Biden começa vender a ideia de que irá acabar com a transmissão do HIV, incrivelmente até 2030! Note: sempre “focando” em 2030 e vendendo ideias!

“Nós podemos conseguir”, afirma Biden em um discurso na Casa Branca, em 01/12/2021. Pesquise e confirme: nesse mesmo momento ele expõe um plano que visa reduzir as infecções por HIV nos Estados Unidos em 75% até 2025 e 90% até 2030. Caso queira, confirme na Agência de Notícias da Aids.

A ONU também está nisso. Em mensagem sobre o Dia Mundial de Combate à Aids, em 01/12/2021, o secretário-geral António Guterres ressalta que ainda é possível acabar com a epidemia até 2030. Confirme!

Acompanhe: Tudo agora é “até 2030!” Você não havia percebido nada? Onde esses senhores estavam com a devastação do HIV de 1980 até agora? É óbvio e ululante que apoiamos todo avanço da Ciência, mas não da Çiêinssia, nem dos contos do vigário!

Consegue perceber a agenda que adoça a boca do povo com o assunto que seja de conveniência? Já há indústria em conluio com governos prometendo desenvolver uma vacina contra HIV, agora, sim, segura e eficaz! “Tá Çertu!”.

Covid: cientistas avaliam possível elo entre surgimento de variante ômicron e HIV não tratado. A solução para HIV surge nas manchetes no mesmo dia (21/12/2021) em que anuncia a nova cepa na África do Sul. Não é incrível? “QUI BONO?”

A ligação entre pacientes imunossuprimidos e novas variantes de covid é “uma hipótese altamente plausível”, diz o professor Salim Karim. “Em alguém com a imunidade suprimida, vemos o vírus persistindo. E ele não fica parado, ele se replica. E conforme se replica, sofre mutações em potencial. E em alguém imunossuprimido, esse vírus pode ser capaz de continuar por muitos meses — sofrendo mutação” diz a professora Linda-Gayle Bekker, que dirige a Fundação Desmond Tutu HIV na Cidade do Cabo.

Note que os cientistas que rastreiam o vírus esperam que a preocupação com possível ligação de Covid com o HIV estimule uma ação global maior. Novamente, onde estavam esses senhores até agora?

Incrivelmente, ao abrir-se a agenda 2030, governos e “cientistas” passam a descobrir magicamente soluções para problemas nunca antes resolvidos (pelo menos da mesma forma). E quantos da população mundial exigem declarações de AUSÊNCIA DE CONFLITO DE INTERESSES? As autoridades do Brasil podem asseverar e assinar essa declaração.

Como diz Caio (vídeo ao final), que mundo estranho, não é, gente? Cheio de “coincidências”!

Daqui em diante, infelizmente, teremos novas e novas variantes. E o povo, cada vez mais se acostumando com as situações impostas, não importa quantas mentiras governos e laboratórios digam e obriguem, a respeito supostamente de saúde, nem quantos morram. Até picadinha para câncer poderá ser apresentada para adoçar a boca do povo nessa nova agenda global.

É claro que todos devem cuidar da saúde. Mas não é esse o foco. O grande segredo das autoridades, laboratórios e imprensa é, através do medo, tornar o indivíduo tão acostumado a fazer testes e mais testes obrigatórios, para ter certeza de que está bem, e, caso contrário, a chave do negócio é lhe inculcar o terror a tal ponto que chegue a se autoflagelar mentalmente questionando: “como posso estar me sentindo bem se não fiz os testes para comprovar? Sem os testes isso não é possível!”

– Dan Berg

Porém, sem sermos alarmistas, mas realistas, veja os riscos que corremos se afrouxarmos a guarda.

Novamente copiando “O Alemão”, a batalha para o bichinho atual pode estar terminando. Mas a guerra pode ter apenas começado.

Tudo o que aqui escrevemos e com as devidas fontes documentais não são inventadas (as provas mostram), mas apenas narradas de forma fácil para compreensão popular por nosso colega Elfriede Enns (Caio, o Alemão). Veja por si mesmo:

Freie Meinungsäußerung: Dan Berg und Caio o Alemão | Elfriede Enns – Garmisch-Partenkirchen – Bayern – Deutschland – 14/02/2022

VÍDEO

Fonte: ONU – Nações Unidas Brasil | Freie Meinungsäußerung: Dan Berg und Caio o Alemão | Elfriede Enns – Garmisch-Partenkirchen – Bayern – Deutschland


NEM A LAÇO PREFEITURA CONSEGUE OBRIGAR POPULAÇÃO ADERIR À VACINAÇÃO

INCOERÊNCIA DE GASTOS DE CAMPANHA

Infarto, HIV, acidentes de trânsito, criminalidade, produzem muito mais óbitos do que a fabricada Covid-19. Ou não?

Mas veja para onde vão os gastos sem licitação!

Quanto custou essa campanha (vídeo abaixo)?

Quantas secretarias, departamentos, setores, servidores, equipamentos, insumos, veículos, materiais envolvidos?

Quantas cidades estão fazendo a mesma coisa? Quantos Estados? Qual o custo disso ao Brasil?

Retornando ao parágrafo inicial: Infarto, HIV, acidentes de trânsito, criminalidade, e diversas outras causas que produzem muito mais óbitos, não merecem os mesmos cuidados, atenção, esforços, campanhas, ou sequer os mesmos cones, viaturas, estruturas, servidores, publicidade, investimentos de mesma monta, tempo e intensidade?

Engraçado, né… até a dengue parece ter desaparecido! Você já havia pensado nisso?

Vamos aos fatos:

Mesmo a tal dengue tinha taxa de mortalidade maior do que de Covid, principalmente se considerar que nunca existiu “dengue hemorrágica”.

Em linguagem mais simples: tecnicamente o que ocorre é o choque químico entre substância vacinal na pessoa picada pelo mesmíssimo mosquito DEPOIS da suposta imunização.

A isso, cientificamente, deu-se o nome de “dengue severa”, ou seja, os picados após vacina, por colapso hepático. Esse evento popularmente passou a ser chamado de “dengue hemorrágica”, inclusive nos serviços de saúde.

É muito simples: Investigue quantos casos existiram no Brasil de “dengue hemorrágica” em pessoas não vacinadas. Se encontrar um caso, notificado, devidamente registrado, por favor, nos avise!

Desaparecidas as vacinações contra dengue também sumiram os casos de “dengue hemorrágica”? Os mosquitos de dengue desapareceram? Então, onde estão as campanhas de vacinação contra dengue? Esse sumiço de campanha de vacina é admissão de que a substâncias somada à picada posterior causavam a hemorragia em algumas pessoas? Se não for por isso, onde estão as campanhas? As pragas acabaram?

INCOERÊNCIA DE DIZERES LEGAIS EM PROPAGANDAS

Outra coisa muito engraçada (ou nada engraçada) é que para propaganda (CAMPANHA PUBLICITÁRIA) de qualquer tipo de remédio, na mídia, era (ou é) obrigado (DIZERES LEGAIS POR LEI) veicular a seguinte advertência: “em caso de suspeita de dengue, esse medicamento é contraindicado”. Por qual motivo é contraindicado? Não seria pelos riscos à pessoa?

Pois bem, para aplicação de vacinas (drogas experimentais) onde estão os gastos e campanhas com a mesma advertência nos jornais, tabloides, propagandas de rádio, televisão e internet: “em caso de suspeita de ‘DOENÇA X, Y, Z’, essa ‘vacina’ é contraindicada”?

Então, quer dizer que apenas os privilegiados que foram buscar informações e seus médicos declaram inadequação de se aplicar a substância, somente esses é que são avisados e poupados de colapsos e óbito?

Por que não fazem a mesma advertência, explicitando todas as doenças e medicamentos que podem causar colapsos ao se unirem à suposta vacina de Covid? Dois pesos diferentes para mesma medida? Por acaso seria pelo fato de que tudo ainda está em teste (de absolutamente todos os fabricantes) e a cada dia surge uma nova verdade acrescentada à bula? Admissão dos fatos?

Compare, novamente, ambas as campanhas que deveriam ter as mesmas advertências obrigatórias por DIZERES LEGAIS!

Então, quer dizer que não há risco de roleta russa na união entre certas doenças e medicamentos com as supostas vacinas contra Covid-19?

Os casos de reações adversas e óbitos apenas são acrescentados à bula conforme vão ocorrendo em cobaias humanas?

Onde estão os gastos com campanhas de advertências OBRIGATÓRIAS a cada vez que se fala de vacinas, como ocorre no caso da dengue?

É o samba do “deixa acontecer naturalmente” cada efeito adverso e óbito para, somente então, ir registrando?

Onde está a obediência ao TCLE, preconizado em Nuremberg, Helsinki, Resolução MS-CNS-466/12 e inúmeros dispositivos legais? Somado a esses, onde estão: 1) a lei maior, 2) as bases científicas e 3) os nome dos responsáveis técnicos para cada decreto municipal e estadual? O governo está livre de obedecer leis?

Você assinou algum TCLE (exatamente nos termos da lei) ao ser vacinado com substância ainda sem resultados publicados? Então, é RESPONSÁVEL e CO-RESPONSÁVEL: cada governo, no CNPJ, assim como cada gestor e agente público participante, no CPF!

Divulgue essa verdade do Direito, para salvar tantos quantos possível das mãos de corruptos e violadores da legislação.

2022-01-28 – Buritis – RO – Imagem, Populares – Abordagem para vacinação

EMPRESA QUE FAZ TESTES COM ANIMAIS É INVADIDA

Empresa que faz testes com animais é invadida por populares revoltados, ou não?

Mas… e se os testes forem em seres humanos… ?!?

Para suas reflexões, consciência e coerência:

Fonte: Material de sigilo jornalístico ao mesmo tempo em que a pessoa entrevistada autoriza sua veiculação. O foco está na veracidade do conteúdo do que ela diz, não em sua identidade.


VERSÃO DE 06/02/2022 02:48

Hino Oficial da Vacina e Passaporte Sanitário

Somente aqui você terá o original hino feito para as campanhas de vacina e passaporte sanitário.

Somente os eruditos irão compreender.

A LETRA é composta por termos altamente técnicos, de especialistas contratados pela imprensa.

A MELODIA traz complexidades de nuances harmônicas das periferias que produzem o melhor dos funks repaginados em bondes, e a interpretação diatônica foi dada por especialistas carnavalescos amigos do rei e patrocinadores do Estado, para os quais as verbas já foram separadas e destinadas por lei, havendo ou não evento.

A PEÇA musical foi encomendada pela ENGOV – Entidade dos Governadores, Prefeitos e Primeiros Ministros do mundo todo.

Os ARTISTAS revoltadíssimos por terem que pensar em formas de como militar se agora são obrigados a trabalhar; a gravação original contou com participação especial de dependentes químicos da Lei Rouanet, não apenas do contexto global, mas da ASSOCIAÇÃO BRASIU ǝ-MUNDO.

O TÍTULO foi decidido por políticos, jornalistas, checadores de fatos e seus especialistas contratados do mundo inteiro.

O nome mais votado foi: VacHino – O Hino da VaChina e Passaporte Sanitário.

A POESIA de alta complexidade gramatical, somente será compreendida aos que entendem a figura de linguagem chamada ironia, e os especialistas em Çieinssia.  Para facilitar, colocamos a tradução abaixo.

Veja o VÍDEO (após a tradução) inédito, que já roda o Brasil & Mundo (sonoridade por sua conta), face à profundidade de contexto freireano da voz popular e ressignificação das nuances pseudoconstrutivistas das fidelíssimas palavras de governantes e jornalistas sobre Covid e Passaporte Vacinal.

Impressionante, a letra produz exatamente as necessidades que as autoridades tentam transmitir à população, com auxílio diário da imprensa.

Tradução (multilíngue)

Registros (somente aos especialistas em música):
Tom:Dó maior
Intro:Sem Ré Médio
Andamento:Andante Gravíssimo Minguando
Dinâmica:Vivace No Molto
Chorus:Largo No Presto
Tempo:Tempo de 6/6 (seis por meia dúzia)
Gênero Clássico:Sonata Satirica: Scherzo di cattivo gusto
Gênero Alternativo:RAP/RIP (Rest In Peace)

1ª Estrofe

Hoje, testei positivo

Pra Covid!

Sorte que eu tenho

O passaporte sanitário

E já que eu não sou otário

Posso entrar e frequentar

Qualquer estabelecimento

Não duvide!

Eu já ‘tava vacinado,

Com a quarta dose, então,

Se não fosse o passaporte,

Eu “perdia” meu emprego,

Meus negócio ia pro chão,

Formatura da minha filha!

Ia tudo se “perdê”

Mas a ordem do ENGOV

Me salvo e tudo mais

O decreto desses gêniu,

E dos bão e mal não faz,

É subordinado à lei,

Tem respaldo da çieinssia

Tem até nome dos técnico

Responsável, meu rapaiz [sqn]

Tem até nome dos técnico

Responsável, meu rapaiz [sqn]

Tem até nome dos técnico

Responsável, meu rapaiz [bis]

Tem até nome dos técnico

Responsável, meu rapaiz [tris de morte]

Refrão:

Tró – ló – ló – ló – ló – ló [bis]

Tró – ló – ló

[tris da morte]

2ª Estrofe

Já pensou se fosse igual

De testar em Coca-Cola

E resultando positivo;

Gastos “fake” de quem trola

Com dinheiro do povão,

Mesmo sem licitação!

“Qui Bono?” Quem liga? Quem lucra?

Se liga é a imprensa que lacra!

Então, me vacinei,

Quinta dose já tomei,

Passaporte tá na mão,

Contamino meu irmão,

Mas que nada, a curva sobe

De vacina da nação

Mesmo tempo que acompanha

A linha de contaminação

Só não enxerga quem não quer

A çieinssia eu quero é mais

Todos do Terceiro Reich

Cada morte é isolada

Passaporte é o fim dos males

Reagiu, pum, tá no chão

Dane-se, não é meu irmão

É vacinado e Gran Finale!

Vídeo – preste atenção nas nuances altamente convincentes – lançado mundialmente em tempo real:

Com quem você mais se preocupa: Com idiotas que obedecem ou com malignos que mandam? Pior do que malignos no poder são as pessoas, estabelecimentos, entidades e grupos que se submetem mansamente, sem lutar contra o erro, pelo contrário, alimentam aquilo que faz o mal avançar na sociedade. Que Deus tenha misericórdia de nosso povo, e daqueles que se colocam como líderes, no serviço nefando de persuadir os fiéis amigos de Daniel a se dobrarem perante o deus Estado!

Idiotas que obedecem legitimam os malignos que mandam, e causa a sensação, a realidade e o fenômeno social de que aquela obediência seja a coisa certa a TODOS fazerem. Ou seja, idiotas que obedecem tornam-se tentáculos, armas e soldados dos malignos que mandam.

• Δαn ßεrg •, escritor e ensaísta, feb/2022


VERSÃO DE 04/02/2022 00:22

NESTA EDIÇÃO: Em nota OMS admite aquilo que mais de 100.000 médicos denunciaram: Temos um problema com RT-PCR.

A matéria pode ser vista por todos nesta plataforma, bastando: 1) fechar as propagandas; ou, 2) baixar gratuitamente em pdf. Aos nossos queridos leitores e seguidores inscritos, a veiculação de publicidade é diferenciada. Como nos escreve um colega: “Procuro ler todas as suas publicações, por saber que seus textos são ricos em verdades. Você escreve de uma maneira bastante explicativa, traduzindo do técnico para o popular, sem perder a base (como que fazendo a linguagem do médico ser compreendida pelo padeiro ou feirante). Suas matérias baseadas em fatos reais nos informam sem doutrinações; as criticas são construtivas e transmite confiança no que escreve! Por essas e outras, leio sempre e compartilho suas postagens com amigos, principalmente com aqueles que sei possuírem bom senso e inteligência! Continue nos trazendo mais textos informativos ou mesmo de críticas eu denúncias: Eu confio no seu talento de escrever sobre qualquer assunto (sem ser bajulador ou piegas)! Sua honestidade e sabedoria nos ajudam discernir o certo do errado! Parabéns por seu trabalho, e conte com meu apoio sempre! Um abraço!” (Valter Colaneri Júnior, alquimista, filho do químico Valter Colaneri, um dos pioneiros na fabricação de essências – Santo André – SP, e pai das princesas Laura e Lorena)

Hoje, testei positivo para Covid. Sorte que tenho o passaporte sanitário e posso frequentar qualquer estabelecimento. Esse decreto foi feito por gênios, subordinado à lei maior, contendo respaldo científico e nome dos técnicos responsáveis [sqn]. Se não tiver o comprovante vacinal, pode escolher apresentar o teste, aquele mesmo que aplicado em refrigerante resulta positivo, com prova diante de um parlamento inteiro na Europa. E vivam os gastos em insumos “fake” com dinheiro do povo e sem licitação! Quem liga? Quem lucra? “Qui Bono?” Pior do que malignos no poder são as pessoas, estabelecimentos, entidades e grupos que se submetem mansamente, sem lutar contra o erro, antes alimentam aquilo que faz o mal avançar na sociedade.

Dan Berg – Escritor e ensaísta, 03/02/2022

Veja até onde pode ir esse absurdo mundial!

Bomba explode no Parlamento da Áustria. Refrigerante produz teste positivo! Na sessão em Viena, em 11/12/2021, Michael Schnedlitz, secretário-geral do FPO austríaco provou – publicamente e ao vivo – que o teste normalmente usado para RT-PCR resulta Covid positivo para paciente “Coca Cola”.

O vídeo ao final é da equipe de Michael Schnedlitz, traduzido para o italiano e linguagem de sinais. Nem precisa de som ou sequer outras traduções. As imagens falam de per si.

A quem interessa tantos testes positivos? A ausência de Covid, que enseja o decreto de calamidade, permitiria aos estados e municípios, governadores, prefeitos e seus gestores compras sem licitação?

Travessuras com o dinheiro do contribuinte. E o povo aplaude a festa de Baco!

“QUI BONO”? | Quem lucra?

Em plena sessão, Michael Schnedlitz adverte a pararem com isso imediatamente e pede a demissão em massa dos parlamentares.

Dessa fantástica encenação, o que existe de real e científico? Não julgue antes de analisar todos os pontos oficiais.

Cientistas afirmam que o teste RT-PCR é totalmente inútil para detectar COVID-19 e que tudo ou quase tudo relacionado a essa suposta “pandemia” é uma completa fraude! Como mísero exemplo: 1) A vacina é tão “SEGURA”, que você tem que ser ameaçado para tomá-la; 2) A doença é tão “PERIGOSA” que você tem que fazer um teste para perceber que é portador.

Por conta disso, pesquisadores italianos (farto material publicado) testaram kiwi, laranja, banana, uva, pera, tangerina, abóbora, couve-flor e suco de frutas para o Coronavirus e sim, o teste – assim feito por alunos do Reino Unido, com suco de laranja, ketchup e refrigerante – deu positivo para vários.

Resta claro o povo ser estulto manipulado pela “Çieinssia” dos políticos, Big Pharma e imprensa (garoto propaganda) por vezes com muito prazer.

A OMS finalmente admite que o teste PCR COVID19 tem um “PROBLEMA”. Publicado em 17/12/2020, escrito por John O’Sullivan (redator sênior de políticas e de discursos pessoais de Margaret Thatcher), em comunicado divulgado em 14/12/2020, a Organização Mundial da Saúde finalmente anexou o que 100.000 médicos e profissionais médicos vêm dizendo há meses: o teste de PCR (sigla em inglês para Reação em Cadeia de Polimerase) usado para diagnosticar a Covid-19 é um processo de acerto e erro com muitos falsos positivos.

INCRIVELMENTE A OMS RETIROU DO AR ESSA PUBLICAÇÃO, que existiu conforme descrição do título no próprio link da agência [confirme aqui]. Apesar dessa manobra da OMS (remover o comunicado), nossa equipe, por meio de pesquisas avançadas, recuperou as bases originais para disponibilizar aos nossos seletos leitores. Felizmente a matéria oficial pode ser vista, inclusive em “printscreen” por meio de publicação científica especializada – Principia Scientific International UK, sob o título WHO Finally Admits COVID19 PCR Test Has A ‘Problem’.

Entretanto, os “checadores” de notícias – aqueles que se colocam como representantes da verdade – dizem que a notícia é “falsa” (na cartilha deles). Tais referenciais do que seja “fake” ou “não fake” tem por maior argumento alegar que a OMS não admitiu a INEFICÁCIA, mas apenas que as interpretações dos resultados, combinadas com o quadro clínico, mais os ascendentes em áries, descendentes em capricórnio, local de moradia, profissão, tipo de maquiagem, roupa e música tocada no fone de ouvido no momento do teste é que são os fatores responsáveis por possíveis distorções e falsos positivos.

Os “donos da verdade” se contorcem para encontrar médicos que expliquem o absurdo número de falsos positivos, mas esses tabloides nada apresentam de convincente e científico a respeito de distorções em exame de algo tão grave e sério, que implica nos números oficiais da sociedade.

Sem faltar com o devido respeito, tais “checadores da verdade” vão buscar informações em fontes com claro conflito de interesses, membros da URSAL – Rede Argentina Pública de Avaliação de Tecnologias Sanitárias, para lacrar respostas no Brasil. Causa espécie ululantemente.

Segundo John Lauritsen, cientista referencial que questiona a precisão dos testes PCR para diagnosticar a AIDS, os testes “detectam sequências genéticas de um vírus, mas não o vírus em si”. Uma vez que ninguém no mundo detém a totalidade do código genético do Covid – incrível um vírus ser patenteado – como seria possível determinar com precisão a partir de um fragmento ou pedaço de sequência genética?

Em artigos desde 1990, Mullis (Nobel de Química em 1993) já afirmava sobre essa imprecisão “O PCR quantitativo é um oximoro”, ou seja, é um paradoxo, detectando presença viral, mas sem identificar qual. Em palavras populares, você pode dizer “a partir desse teste eu sei que existe um pedaço de vírus, mas não posso garantir qual”.

Sobre a possibilidade de o teste acusar positivo para quaisquer variantes de Influenza, os “checadores de fatos” ainda tentam dizer que essa informação seria “enganosa” ou “não verdadeira”, uma vez que, segundo seus “especialistas” consultados, o teste PCR atual foi produzido para detectar especificamente o vírus Covid. Ora, senhores, novamente, com todo o respeito, subestimar o mínimo de inteligência da população não é de bom alvitre para agências que pretendem gozar de credibilidade. Afinal, como podem afirmar que o teste foi produzido especificamente para o Covid (e não variantes de Influenza) se ninguém no planeta possui ou conhece a totalidade do código genético do Covid? O teste foi fabricado a partir de qual parte da sequência genética.

Os “especialistas” consultados por essas agências demonstraram que esse teste tem um alto nível de sensibilidade e especificidade para detectar “VÍRUS”, não para exatidão de SARS-CoV-2.

Ou seja, não é teste laboratorial com referenciais mensuráveis de metodologia científica, mas de questões interpretativas conforme o interessado na leitura do teste.

FALSOS POSITIVOS E FALSOS NEGATIVOS

Seja falso positivo ou negativo, aos pesquisadores ou mesmo populares mais acurados, segue um Terminus ad quem e Terminus a quo (limites da ciência, a partir do qual e até o qual, para se estabelecer os fatos e seus termos):

“O estudo conclui que A TAXA DE FALSOS NEGATIVOS É ALTA, tanto no período de 5 dias após a exposição (até 67%) quanto após o oitavo dia de exposição (21%). PORTANTO, INDICA QUE CASOS DE COVID-19 NÃO PODEM SER DESCARTADOS (diagnosticados) PELO RT-PCR SOZINHO (18/05/2020)”. (Testes para Diagnóstico | Observatório de Tecnologias Relacionadas à COVID-19 | Instituto Nacional da Propriedade Industrial – Publicado em 26/03/2020 18h32 Atualizado em 27/08/2021 20h47 – Tópico/parágrafo: 20/05/2021 – grifo e glosa nossos).

“O RT-PCR é a técnica mais utilizada na detecção do SARS-CoV-2, no entanto, possíveis resultados falso-negativos e falso-positivos, tornam necessário o aprimoramento dos métodos existentes”. (Testes para Diagnóstico | Observatório de Tecnologias Relacionadas à COVID-19 | Instituto Nacional da Propriedade Industrial – Publicado em 26/03/2020 18h32 Atualizado em 27/08/2021 20h47 – Tópico/parágrafo: 07/05/2021).

De onde foram tiradas as informações (supra) que norteiam o governo brasileiro? Do estudo que mostra invalidação de métodos que resultem em falsos positivos tanto quanto falsos negativos, e a necessidade de buscar meios precisos, específicos e exatos (tradução em seguida):

“Based on this analysis, the false-negative rate for SARS-CoV-2 RT-PCR is shockingly high, even at its lowest on day 8 post-exposure, or 3 days after symptoms. At its best, one out of five people suspected of COVID-19 will test negative. If clinical suspicion is high, infection should not be ruled out on the basis of RT-PCR alone. Given the importance of testing for both individual and public health and for guiding policy, the high variability and poor performance of the test should give pause to both healthcare providers and policymakers alike. Major initiatives by the National Institutes of Health and industry are underway to accelerate the development and availability of new diagnostic tests for COVID-19.” Pesquisa e livre tradução por Dan Berg: Com base nesta análise, a taxa de falso-negativos para SARS-CoV-2 RT-PCR é chocantemente alta, mesmo no seu nível mais baixo no dia 8 após a exposição ou 3 dias após os sintomas. Na melhor das hipóteses, uma em cada cinco pessoas suspeitas de COVID-19 testará negativo. Se a suspeita clínica for alta, a infecção não deve ser descartada com base apenas na RT-PCR. Dada a importância do teste para a saúde individual e pública e para orientar as políticas, a alta variabilidade e o baixo desempenho do teste devem dar uma pausa tanto para os profissionais de saúde quanto para os formuladores de políticas. As principais iniciativas dos Institutos Nacionais de Saúde e da indústria estão em andamento para acelerar o desenvolvimento e a disponibilidade de novos testes de diagnóstico para o COVID-19. (American College of Cardiology | False-Negative Rate of RT-PCR SARS-CoV-2 Tests)

“Despite the high sensitivity of the qRT-PCR method, false negative outcomes might occur, especially in patients with a low viral load.” – Pesquisa e livre tradução por Dan Berg: Apesar da alta sensibilidade do método qRT-PCR, podem ocorrer resultados falsos negativos, principalmente em pacientes com carga viral baixa. (MDPI – Basel, Switzerland – A Novel Multiplex qRT-PCR Assay to Detect SARS-CoV-2 Infection: High Sensitivity and Increased Testing Capacity)

Ainda do estudo em Basel, Switzerland (tradução em seguida):

“The outbreak of the new human coronavirus SARS-CoV-2 (also known as 2019-nCoV) continues to increase globally. The real-time reverse transcription polymerase chain reaction (rRT-PCR) is the most used technique in virus detection. However, possible false-negative and false-positive results produce misleading consequences, making it necessary to improve existing methods.” – Pesquisa e livre tradução por Dan Berg: O surto do novo coronavírus humano SARS-CoV-2 (também conhecido como 2019-nCoV) continua a aumentar globalmente. A reação em cadeia da polimerase com transcrição reversa em tempo real (rRT-PCR) é a técnica mais utilizada na detecção de vírus. No entanto, possíveis resultados falso-negativos e falso-positivos produzem consequências enganosas, tornando-se necessário aprimorar os métodos existentes. (PLOS ONE – San Francisco, California, US – Development of multiplex real-time RT-PCR assay for the detection of SARS-CoV-2)

Se nada disso é verdade, acatemos o que diz Dr. Pascal Sacré, entre os milhares de médicos furiosos que demonstram a imprecisão dos testes de PCR, que não devem ser usados como único diagnóstico, mas como mero indicativo:

“Este uso indevido da técnica RT-PCR está sendo usado como uma estratégia implacável e intencional por alguns governos, apoiados por conselhos científicos de segurança e pela mídia dominante, para justificar medidas excessivas, como a violação de um grande número de direitos constitucionais, a destruição da economia com o fracasso de inteiros setores ativos da sociedade, a degradação das condições de vida de um grande número de cidadãos comuns, a pretexto de uma pandemia baseada em uma série de testes RT-PCR positivos, e não em um número real de pacientes.”

ISSO DEVERIA LEVAR CADA UM À REFLEXÃO:

  • Quais são suas fontes de informação?
  • Com base no contexto acima e diversas outras amostras, você ainda confia em agências “checadoras” do que seja verdade ou mentira?
  • Quais canais de “checadores” de notícias lhe representam?
  • Quais comunidades de “especialistas” você segue?
  • De quais grupos de informações verdadeiramente científicas você é membro?
  • Que as informações de fontes desprovidas de interesses políticos ou comerciais sejam ou passem a ser o que venha a alimentar e nortear os seus conceitos e pensamentos.
  • E há muito mais fontes que confirmam os elementos aqui abordados.
Michael Schnedlitz | Parlamento da Áustria | Viena – 11/12/2021

Fonte: Principia Scientific International (PSI) | OMS | Michael Schnedlitz, staff pessoal | Harvard Law School Library – Perma.cc | MDPI, Basel, Switzerland | American College of Cardiology, Washington, DC | Instituto Nacional da Propriedade Industrial – Observatório de Tecnologias Relacionadas à COVID-19 – Diagnostico


PASSAPORTE SANITÁRIO | CORAJOSOS PROTESTOS PELO MUNDO

O mundo pega fogo! O Brasil nunca estará num vídeo assim enquanto o povo achar que o problema é desse ou daquele político local. Enquanto o foco estiver em disputas partidárias e fanatismos ideológicos, pessoas morrem, apesar da verdade nua e crua, quando o buraco é mais embaxo!

Quais autoridades brasileiras podem declarar ou assinar a cada ato:

AUSÊNCIA DE CONFLITO DE INTERESSES”?

“QUI BONO?”

Será que todos realmente estão trabalhando em prol da saúde e necessidades do povo?

Que tal prestar mais atenção? Escorpiões devem ser substituídos do lombo do sapo, constantemente, e pelos mesmos motivos.

Assista um trecho – só a ponta do iceberg – de protestos pelo mundo.

Não somos contra vacinas: Somos contra crimes!

  1. Somos contra autoridades que violam os direitos humanos quando impõem uso de substâncias ou procedimentos sem TCLE – Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (previsto nas leis internacionais de Nuremberg, Helsinki, além de dispositivos nacionais como Resolução MS-CNS-466/12 e diversos diplomas), sejam drogas experimentais ou não.
  2. Somos contra governantes que cometem o crime de provocar penalizações ao indivíduo que não consinta livremente.
  3. Somos contra decretos locais desprovidos de lei superior específica, de respaldo ou nomes dos responsáveis técnicos.
  4. Somos contra transferir para políticos ou público em geral pareceres e decisões de assuntos pertinentes a médicos. Por melhor que seja o motorista de aplicativo ou vendedor de passagens aéreas, não se pode transferir a essas pessoas as decisões sobre quais devam ser as condutas exclusivas e específicas do comandante de aeronave em pleno voo. Essa tem sido a praxe de audiências públicas. Todos falam e alguns políticos decidem, menos as autoridades médicas: Doutores tratados como meros figurantes de palco, em que o parecer de autoridades é refém do Sistema e de ignorantes do assunto.
  5. Somos contra quem não invista os mesmos esforços, valores, garganta, discursos ou orações, a respeito de medicamentos de baixo custo (de eficácia científica fartamente comprovada, seja por publicações ou testemunho de autoridades médicas) para salvar vidas.
  6. Somos contra o ato sórdido e subversivo de governantes, imprensa, empregadores, comerciantes, estabelecimentos, clubes, igrejas, grupos, entidades classistas, associações outras, de aliciar e induzir ignorantes da sociedade para funcionarem como polícia do Estado, porque seus filhos ainda não morreram, seus negócios não fecharam e a bolsa esmola prossegue lhes alimentando nesse comportamento nefando.

Compartilhe o link desta matéria em suas redes sociais. Sabemos que algumas plataformas irão boicotar, por motivos óbvios. Ainda assim, prosseguiremos nosso trabalho.

Gratidão a você e a todos pelo apoio cada vez mais maior!

Ao acrescentar o autor a grupos para contribuir com conteúdos diferenciados, obséquio comunicar ao próprio ou seu staff editorial.

Carpe Diem; Frui Nocte! Dan Berg.

Créditos: KANEKOATHEGREAT | Música: We’re Not Gonna Take It (Single Version) | Twisted Sister | We’re Not Gonna Take It | Dee Snider


VACINA – 3º REICH – A TERCEIRA GUERRA MUNDIAL: VERDADE VERSUS MENTIRA! A DIFERENÇA: VOCÊ VAI ENTRAR VOLUNTARIAMENTE NA FILA QUILOMÉTRICA E IMPLORAR PELA CÂMARA DE GÁS “PARA O SEU BEM, E DO COLETIVO”!

Com quem você mais se preocupa? Com idiotas que obedecem ou com malignos que mandam? Conheça as implicações!

Idiotas que obedecem legitimam os malignos que mandam, e causa a sensação, a realidade e o fenômeno social de que aquela obediência seja a coisa certa a TODOS fazerem. Ou seja, idiotas que obedecem tornam-se tentáculos, armas e soldados dos malignos que mandam.

Novamente, você terá duas opções a seguir: 1) Teoria da Conspiração; ou 2) Teoria da Constatação.

Nessa 3ª Guerra Mundial, entre VERDADE x MENTIRA, facilmente trocamos:

  • Certeza pelo engano,
  • Ciência pelo fanatismo,
  • Fato por opinião,
  • Certo pelo duvidoso,
  • Claro pelo obscuro,
  • Evidências por ideologias,
  • Justo pelo injusto,
  • Comprovado pela farsa,
  • Fidedigno pelo embuste,
  • Axioma por lorota,
  • Sério por comédia,
  • Autoridades por corruptos,
  • Médicos por jornalistas,
  • Remédios por placebos,
  • Medicamentos por experimentos,
  • Honra por ignomínia,
  • Dignidade por insulto,
  • Estatística por torcida,
  • Números por preferências,
  • Comprovado por veiculado,
  • Realidade por psicose,
  • Ocorridos por narrativas,
  • Verdadeiro por sofisma,
  • Autêntico por falácia,
  • Legítimo por fraude,
  • O que mantém a vida pelo que rouba a vida,
  • Liberdade por ditadura,
  • Poder do povo por totalitarismo,
  • Mundo por imundo.    

O tempo do grande engano universal parece estar às portas, e os fatos não nos deixam mentir, exceto quando nós mesmos cedemos a isso, diariamente. Então, por vontade própria, nos tornamos em “mais um enganado”.

Rabbi Alon Anava comenta o texto de Isaías, especialmente o capítulo 15, e mostra como a profecia se cumpre aos olhos de todos. A maioria não a entende, exatamente por causa dos tempos em que, segundo o profeta, a verdade deixaria de ser enxergada, por mais que estivesse (esteja, hoje) diante do nariz das pessoas. É como se houvesse uma tela ou muralha (e há), chamada mentira ou engano, impedindo que as pessoas vejam, reconheçam e sigam a verdade.

Independentemente de crenças, cujo respeito a todas é devido, fato é que verdade é verdade, mentira é mentira, justiça é justiça, equidade é equidade, corrupção é corrupção. Vivemos em tempos em que os conceitos são deturpados, e a prática é contrária aos princípios.

É a antítese que criamos a partir do latim: “murus urinae in canem” (a parede urinando no cão – ao pé da letra, poste urinando no cachorro). A cegueira, vilipêndio contra as virtudes e verdades, podem ser vistas em :

Pelo que o direito se tornou atrás, e a justiça se pôs longe; porque a verdade anda tropeçando pelas ruas, e a equidade não pode entrar. Sim, a verdade desfalece; e quem se desvia do mal arrisca-se a ser despojado.

Is.59:14,15 (יְשַׁעְיָהוּ – Yĕsha‘ăyāhû – Isaías) – Almeida Século 21 (AS21), livro que pertence à seção Profetas (נְבִיאִים – “Nevi’im”), do Antigo Testamento (תַּנַ”ךְ – “Tanach”), da Bíblia Hebraica (מקרא – “Mikra”)

Assista o vídeo e tire suas conclusões sobre os “novos tempos”, de qual lado você está ou em que situação você se enquadra. O mundo precisa saber:

Fonte: Atzmut.com Torah Academy | Centro de Aprendizagem Be’er Miriam Torah – Tzfat, Israel | Rabbi Alon Anava (Public Speaker, Teacher, Counselor)


PSICOSE COLETIVA – EPIDEMIA PSÍQUICA – ARTISTAS E MULTIDÕES SÃO REGISTRADOS EM DELÍRIO AO SE VACINAREM – DOCUMENTOS ASSUSTADORES – SURGE PANDEMIA PIOR DO QUE COVID-19 – TÉCNICAS DE MANIPULAÇÃO DE MASSAS, UTILIZADAS POR HITLER E MUSSOLINI, VOLTAM A SER PRATICADAS PARA MOSTRAR QUEM TEM AUTORIDADE – VOCÊ NÃO ESTÁ ISENTO, DIRETAMENTE OU INDIRETAMENTE DAS CONSEQUÊNCIAS

As multidões nunca tiveram sede da verdade. Diante de evidências que lhes desagradam, viram as costas e preferem divinizar o erro, se ele as seduzir. Quem as souber iludir, facilmente será seu senhor; quem as tentar desiludir, será sempre a sua vítima.

Gustave Le Bon, 1841-1931 – Psychologie des Foules – Presses Universitaires de France, 1895 | Edições Roger Delraux, 1980: A Multidão: Um Estudo da Mente Popular.
Fonte: “Mass Psychosis – How an Whole Population Becomes Mentally Ill” – After Skool e Academy of Ideas | starday.com.br/ps in Gonçalo Ferraz | Rebeca Penna Firme

PERGUNTAS OBJETIVAS PARA RESPOSTAS SEM EVASIVAS

QUESTÕES A SE PENSAR, SEM TERGIVERSAR.

As indagações sobre fatos e verdades devem ser respondidas, também, com fatos e verdades. Do contrário, passa a ser discurso político, narrativa ideológica, “achismo” (eu acho que…), interpretação particular ou canalização pessoal.

Leituras complementares recomendadas – referências cruzadas importantes a este texto:

  • Dados Oficiais – Números Nacionais e Internacionais – Quadro Comparativo [clique]
  • Tratados Internacionais desde Guerras Mundiais e Holocausto – Crime Contra a Humanidade – Obrigatoriedade de Experimento Científico em Humanos – Bioética – Biodireito – Biossegurança – Vacina – Direitos e Deveres – Decretos e (i)Legalidades [clique]
  • Epidemia de efeitos adversos graves após vacinação coloca o mundo em alerta – Máscaras caem – a imprensa se cala [clique]
  • Manual Internacional de Ivermectina – Bomba científica – Novo fármaco, Ivermectina, gratuita por lei, surge como escudo e tem salvado famílias [clique]
  • Prêmio Nobel de Medicina no Brasil – A parábola do casal de médicos e o passaporte sanitário [clique]
  • Membro da família real é infectado por Covid-19. De onde veio a cura? [clique]
  • Previsão da pandemia: Vírus perde efeito por força de decreto – O abraço voltou! [clique]
  • Tratamento Inicial – Audiência Pública entre autoridades federais, médicos e profissionais de saúde especializados [clique]
  • Evitar mortes é possível – Você também pode ajudar – Segredos simples que podem ser fatais ou vitais – Palavra do Dr. Diogo Viriato [clique]

Governantes, fabricantes e imprensa são obrigados a dar resposta científica e oficial, baseada em fatos e verdades, para as questões que seguem. Se eles não dão respostas, faça você mesmo reverberar cada uma dessas questões.

Em um dos grupos em que fui adicionado para contribuir com utilidade pública e elementos que podem salvar vidas, observei um “post” com imagem editada do Presidente Bolsonaro beijando uma figura das trevas, simbolizando a morte, com um número 600.000, em alusão ao número de óbitos por Covid-19. Como a presente matéria não possui interesses políticos, mas expor ao público aquilo que a imprensa omite, debrucei-me a refletir sobre o “post” e o motivo que levou alguns solicitarem uma palavra no privativo.

Não quisemos dar asas ao caso, pois o foco aqui é autoral, apresentando fatos, números e verdades. Todavia, atendendo pedidos e por ter sido tão inusitado, após observar a imagem e tentar entender a motivação daquela pessoa – professor universitário, em franco acinte à docência ética – ao publicar tal coisa, e quais seriam os propósitos úteis à nação para esse tipo de postagem; fizemos algumas das perguntas listadas a seguir.

Não bastasse pessoas passarem vergonha em grupos nacionais, ainda querem os louros do ridículo internacionalmente.

Fato é que a pessoa não conseguiu responder a sequer uma questão (com ou sem discurso), irritou-se com as perguntas, e ainda teve que suportar as vaias e textos sobre o quão triste, hipócrita e inútil fora aquela publicação, em grupo dito patriótico.

Não são ofensas. São apenas perguntas para respostas objetivas, números, fatos e verdades, sem discursos ou narrativas:

Passaportes Sanitários do Nazifascismo – amplie para observar detalhes.

CONSIDEREMOS A IMAGEM DO PRESIDENTE, BEIJANDO A MORTE, COM O NÚMERO 600.000 EM LETRAS GARRAFAIS. PORTANTO, QUESTÕES DE MESMO CUNHO:

Obviamente que na ausência do vocábulo Covid-19, é disso que tratam as perguntas a seguir, exceto quando indicado de outra forma.

  1. Quantos mortos por milhão no Brasil? (Todos os números podem ser facilmente vistos aqui: Dados Oficiais – Números Nacionais e Internacionais – Quadro Comparativo [clique]).
  2. Quantos mortos por milhão na Etiópia? (País pobre da África).
  3. Quantos mortos por milhão na Bélgica? (País rico da Europa).
  4. Quantos mortos por milhão em Cuba, que fazia uso de tratamento precoce, antes da guerra civil (junho/2021)?
  5. Quantos mortos por milhão em Cuba após guerra civil contra o comunismo e falta do atendimento precoce que antes era disponível (hoje)?
  6. Quantos contaminados no Brasil?
  7. Quantos totalmente curados no Brasil?
  8. Quantos sabem que vacina experimental é crime contra a humanidade caso não tenha o TCLE – Termo de Consentimento Livre e Esclarecido? Tal documento provém de tratados internacionais do pós-guerra e holocausto, como Nuremberg, Helsinki, entre outros, para evitar experimentação compulsória com seres humanos, em nome da “ciência”, tornando pessoas em cobaias e cientistas em criminosos. A cena do indivíduo, dentro de um recipiente de água gelada, que solicita uma bala para terminar logo a tortura, quando o comandante recebe o aviso e aparece com o projétil, não para atender o pedido do agonizante, mas para dizer que aquela bala seria destinada a qualquer soldado que interferisse no “experimento” (para ver o quanto o corpo humano suportaria); é apenas um de milhares de exemplos, que vão muito além de uma simples agulha – chegando ao absurdo do processo clínico de ressuscitação, para confirmar a tolerância do corpo humano.
  9. Quantos malefícios (danos, agravos à saúde, sequelas) por efeitos adversos de vacinas experimentais?
  10. Quantos óbitos por efeitos adversos de vacinas experimentais?
  11. Quantos contaminados apesar de vacinados?
  12. Quantos desses contaminados foram a óbito apesar de vacinados?
  13. Quais são os malefícios para quem tome nova dose de vacina de outra marca no mesmo ano? (heteróloga imediata)
  14. Quais são os malefícios para quem tome nova dose da vacina de outra marca no ano seguinte? (heteróloga a posteriori)
  15. Quais são os malefícios para quem tome nova dose de vacina de mesma marca no mesmo ano? (homóloga imediata)
  16. Quais são os malefícios para quem tome nova dose de vacina de mesma marca no ano seguinte? (homóloga a posteriori)
  17. Quais são os malefícios para gestante que tome nova dose?
  18. Quais são os malefícios para idoso que tome nova dose?
  19. Quais são os malefícios para pessoa com outras doenças e que tome nova dose?
  20. Quais são os efeitos de interação medicamentosa com outras substâncias que as pessoas tomam?
  21. Quais malefícios podem ocorrer para pessoa dentro de aeronave – piloto, tripulação e passageiros -, em determinada altitude?
  22. Quais serão os efeitos adversos tardios (daqui a cinco anos), na pessoa vacinada?
  23. Pessoa vacinada precisa continuar de máscara? Por quais motivos e bases científicas?
  24. Sobre a imprensa (qualquer que seja) que informa “medicamento de ineficácia cientificamente comprovada”, onde estão as provas que legitimam a palavra “comprovada”?
  25. Imprensa que abusa da presunção de verdade, mas que informa falsamente ou não apresenta os fatos, não comete crime? Quem está preocupado com isso? Quem dentre a população coleciona “mentiras da imprensa”, com data e hora, para cobrar responsabilizações criminais (por mais que se duvide da Justiça)?
  26. Sobre a imprensa que demoniza fármacos que podem salvar vidas, na inútil tentativa de desqualifica-los “cientificamente” perante a opinião popular, por qual motivo não usam dos mesmos critérios (científicos), mesmo peso, mesma medida e mesma intensidade, dia e noite, para falar sobre máscaras?
  27. Por que eu deveria tomar vacina, se tiver que continuar me submetendo a todas as medidas de quem não foi vacinado?
  28. Por qual motivo, em todo o mundo, a curva de vacinação em massa é seguida pela curva de novos contaminados e óbitos? (É necessário que o Nobel de Medicina, Dr. Luc Montagnier, diga isso? E e o disse! Ainda que nenhuma celebridade o dissesse, os números não mentem!)
  29. Há como PROVAR a isenção e ausência de interesses entre jornalismo, autoridades e fabricantes de vacinas?
  30. Quantas variantes de vírus surgiram após vacinação em massa no mundo? (contribuição enviada por Profa. Dra. Simone Jaconetti Ydi, PhD)
  31. CONSIDERANDO: a) que autoridades oficiais de saúde afirmam que a pessoa vacinada apresenta menor risco de COMPLICAÇÃO pela doença; b) que a confiabilidade dos especialistas e das estatísticas divulgadas sugerem que a pessoa vacinada apresenta menor risco de MORTE pela doença; e c) que algum tipo passaporte vacinal seja imprescindível no controle da pandemia; PERGUNTA-SE: Se as vacinas são eficazes, isto ocorre por meio de uma resposta imunitária mediada por anticorpos? (contribuição enviada por Dr. Alessandro Loiola)
  32. Seguindo o mesmo raciocínio acima (CONSIDERANDO): Quais anticorpos conferem essa proteção? Imunoglobulinas do tipo G ou M contra o nucleocapsídeo? Ou contra proteína Spike? Ou outros? (contribuição enviada por Dr. Alessandro Loiola)
  33. SE a imunidade mediada por anticorpos específicos produz proteção, a partir de QUAL NÍVEL uma pessoa apresenta resistência contra o vírus? (contribuição enviada por Dr. Alessandro Loiola)
  34. QUAIS vacinas ou combinações de vacinas são capazes de atingir estes níveis? (contribuição enviada por Dr. Alessandro Loiola)
  35. E, em QUANTOS DIAS após a vacinação? (contribuição enviada por Dr. Alessandro Loiola)
  36. O nível ideal de imunidade produzida pelas vacinas dura QUANTO TEMPO? (contribuição enviada por Dr. Alessandro Loiola)
  37. SE a imunidade mediada por anticorpos produzida pelas vacinas confere proteção, pessoas que JÁ POSSUEM níveis considerados ideais desses mesmos anticorpos, após uma infecção natural, necessitam vacinar-se? (contribuição enviada por Dr. Alessandro Loiola)
  38. Pessoas vacinadas – apesar de a ciência ser contra vacinação em pandemia – podem transmitir, até mais intensamente do que pessoas não vacinadas. Se isso é verdade, como fazer o controle sanitário entre vacinados e não vacinados?
  39. As vacinas não garantem a imunização completa: a) de transmissibilidade; b) do próprio indivíduo (com a teoria de amenizar gravidades). Sendo isso verdadeiro, além de máscaras e distanciamento social, AS AUTORIDADES SANITÁRIAS MUNDIAIS TEM A RESPONSABILIDADE de fazer uso de quais recursos farmacológicos mundialmente consagrados como seguros e eficazes?
  40. Além de lobby, disputas de poder, lucros de políticos, da BigPharma e da imprensa, QUAL A REAL FUNÇÃO das vacinas? Por acaso já se pensa em futuras negociações internacionais até chegar à variante ÔMEGA?
  41. Novas cepas? Então o imunizante além de ineficaz estimula o surgimento de variantes do vírus?
  42. Existe a narrativa de que vacina serve para amenizar, caso eu seja contaminado. Então a blindagem não é garantida? E podem chamar isso de vacina? Técnica e legalmente está correto? Dizem que a diferença clássica entre medicamento e “remédio”, é que medicamentos são aqueles de comprovação científica, enquanto que remédios, embora com os mesmos propósitos, curando ou não, são atribuídos ao ato de “remediar”, aos costumes folclóricos, caseiros, tradicionais, o chazinho da vovó, os unguentos, os elixires, as pajelanças. Considerando o nível científico inadequado de eficácia, as vacinas contra Covid, na verdade e atualmente, se enquadram em qual categoria, imunizante, medicamento, remédio, pajelança?
  43. O que você diz sobre as pessoas vacinadas cujo teste de imunidade posterior mostrou que estão imunizadas entre 0 e 50%?
  44. Qual a diferença entre estar imunizado em 50% (quando muito) por vacina e em 90-95% com algum medicamento seguro? Apenas números?
  45. Vacinados estão livres de lockdown? Por qual motivo?
  46. Quantos casos de contaminação por Covid existem entre os já vacinados? Onde está essa estatística?
  47. Quantos óbitos por Covid, apesar de vacinados?
  48. Quantos e quais tipos de sequelas o pseudoimunizante pode causar? Onde isso está catalogado para informação do público?
  49. Qual a diferença de lucro entre vacina e substância livre de patente? Em qual dessas vertentes imprensa e autoridades investem atenção, empenho, finanças e campanhas?
  50. Por que a África, em sua miséria, mas que recebe ivermectina às toneladas, há décadas – portanto segura e recomendada pela OMS – para combate a doenças regionais, possui taxa de mortalidade absurdamente menor do que países da rica Europa?
  51. Por que não há mortes em massa em presídios onde as condições sanitárias ou distanciamento social são inadequados?
  52. Por que An@ Mar!@ Br4ga, e uma lista interminável de pessoas, foram contaminadas, e tantas mortes, mesmo após segunda dose? A culpa é sempre do indivíduo, por idade, comorbidades etc.? Quando vão começar admitir ineficácia ou insegurança da vacina para esses casos de insucesso?
  53. É claro que vacinas são importantes e desejadas. Escolha apenas um tipo: a) Vacina eficaz mesmo que não tenha segurança; b) Vacina que tenha segurança, mas que não tenha eficácia; c) Vacina que tenha segurança e eficácia, aprovada cientificamente (não por governantes) após resultados de testes em humanos; d) Vacina sem eficácia ou segurança.
  54. Imagine certa pessoa (comum, religiosa, profissional de qualquer segmento, familiar ou governante) que, em seu meio, fala apenas sobre vacinas, mas não se manifesta do mesmo modo a respeito de medicamentos e resolução de conduta clínica para tratar e curar os que já estão infectados, ou seja, aqueles que não são alvo de vacina. O que você pensa sobre essa pessoa?
  55. Qual a porcentagem de óbitos correspondente a pessoas vacinadas e não vacinadas?
  56. Quando os órgãos oficiais disponibilizarão essas informações (todas da presente lista) ao público?
  57. Qual protocolo (conduta de atendimento e tratamento) você pratica quando uma pessoa se apresenta em sua unidade de saúde com suspeita ou confirmação de Covid-19?
  58. Se já foi administrado certo antibiótico contra bactéria no paciente, mas, em vez de regredir, a doença evolui, indicando ineficácia do ativo, pressupõe-se que a conduta do médico seja administrar fármaco de outra linha ou espectro. Sim ou não? Seguindo essa lógica, no caso de Covid-19, qual será o resultado ao se insistir em novas doses de mesma substância vacinal? Vinte doses sem eficácia? O critério e lógica são diferentes?
  59. Caso o lucro de magnatas determine a necessidade de novas doses, qual o nome da vacina que você deve tomar na terceira, quarta, quinta doses? Sua informação é baseada em qual fonte? Ciência ou governo? Informações de médicos, vizinhos, redes sociais, imprensa ou de político de estimação?
  60. Pergunta longa. Respire fundo. O conteúdo e fatos exigem que assim você pense, mesmo que precise de um antiemético: Então, quer dizer que a pandemia será amplamente noticiada pela imprensa e governantes como ZERO “CONTAMINAÇÕES”, e O VÍRUS IRÁ SE RECOLHER, por força de decretos, com interesse em distribuição de verbas – dinheiro de impostos – para empresas patrocinadoras e carnavalescos, visando o final de ano, carnaval e demais eventos de interesse de gestores públicos, que, magicamente estão “super preocupados” em realizar os planejamentos desde já? É sério isso? E você acha que a Europa está nas ruas protestando por causa de partidos?

GOSTARIA DE ACRESCENTAR ALGUMA PERGUNTA AO TEXTO? PODE ENVIAR PELO MESMO CANAL POR ONDE VOCÊ RECEBEU ESTA MENSAGEM.

Carpe diem. Frui nocte!

SOLI DEO GLORIA!

Envie para quem você ama!

⁞Ð.β.⁞

֍

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Dan Berg

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »