Esportes

A Honda vai deixar a F1, mas este é o legado que ficará

Compartilhar

Os momentos que marcaram a parceria com Red Bull Racing e Scuderia AlphaTauri.

história da Honda na Fórmula 1 é uma das mais gloriosas desde a primeira corrida da categoria, em maio de 1950. Entre idas e vindas, são cinco décadas de uma linda trajetória, mas que, ao menos por enquanto, vai ser interrompida: a fabricante japonesa deixa o grid como montadora ao final da temporada 2021.Quinta fabricante de motores com mais vitórias na F1 – foram 86 até o GP da Turquia deste ano -, a Honda se despede em meio a uma luta completamente aberta pelo título entre Max Verstappen e Lewis Hamilton. Ainda que a passagem não tenha sido tão duradoura quanto as anteriores, já é marcante, especialmente a partir de 2019, em parceria com a Red Bull Racing e a ScuderiaToro Rosso, hoje Scuderia AlphaTauri.Bora relembrar seis grandes momentos em que a Honda viveu com Red Bull Racing e Scuderia AlphaTauri nos últimos três anos? Bora!

Primeira vez e em casa
Charles Leclerc sendo perseguido por Max Verstappen
Charles Leclerc sendo perseguido por Max Verstappen© GEPA pictures / Red Bull Content Pool

O triunfo inaugural da parceria aconteceu da melhor forma possível: no Red Bull Ring, a casa da Red Bull Racing, na Áustria, em 2019. Só isso já faria o cenário ser perfeito, mas ainda podia ficar melhor. É que Max Verstappen levou a vitória de forma dramática, passando Charles Leclerc com 3 voltas para o fim da corrida, com direito a toque e drama. O insucesso da Honda com a McLaren nos anos anteriores ficava para trás.

Dobradinha inusitada no Brasil
Pódio do GP do Brasil em 2019
Pódio do GP do Brasil em 2019© Getty Images / Red Bull Content Pool

Interlagos vira e mexe reserva surpresas, mas a edição de 2019 caprichou. Apesar de uma vitória dominante de Verstappen, a corrida não teve nada de previsível. Que tal uma Mercedes, com Valtteri Bottas, abandonando com problemas? E as Ferrari de Sebastian Vettel e Charles Leclerc se batendo? Ou então Carlos Sainz levando a McLaren de último para terceiro, Lewis Hamilton batendo em Alexander Albon e sendo punido e por aí vai?Mais do que qualquer coisa, o GP do Brasil de 2019 viu o primeiro pódio de Pierre Gasly, colocando a então Scuderia Toro Rosso em segundo em uma chegada de tirar o fôlego, batendo Hamilton na linha de chegada, na base do motor. Olha a Honda aí! Uma ‘meia-dobradinha’ das equipes-irmãs, com Verstappen e Gasly.

Nó tático no GP dos 70 Anos
Max Verstappen venceu o GP dos 70 anos da Fórmula 1
Max Verstappen venceu o GP dos 70 anos da Fórmula 1© Getty Images / Red Bull Content Pool

Aqui temos uma das vitórias mais categóricas dos últimos tempos na Fórmula 1. É que a Mercedes era praticamente imbatível em 2020, tinha o melhor carro de sua história e via Hamilton no auge. Para superar os britânicos, então, só sendo perfeito.E a Red Bull Racing e Verstappen, foram. Tudo foi meticulosamente planejado, com a aposta ousada ao fazer o Q2 da classificação de pneus duros, o que fez o holandês ter um primeiro stint mais longo que o dos rivais na corrida. Com grande ritmo e estratégia ideal na prova, Max passou Bottas e segurou Hamilton, mesmo com o adversário de pneus novos. Uma aula.

Vitória histórica de Gasly em Monza
Pierre Gasly comemorando a vitória no GP de Monza com a equipe
Pierre Gasly comemorando a vitória no GP de Monza com a equipe© Getty Images / Red Bull Content Pool

Em mais um dia de punição a Hamilton, desta vez por parar com os boxes fechados, novamente Gasly estava lá para aproveitar a oportunidade. Só que, no GP da Itália de 2020, nada de segundo lugar para o francês, que levava para casa a primeira vitória da Scuderia AlphaTauri com o novo nome. Dando sorte com bandeiras amarelas, safety-car, mas também em uma tarde inspiradíssima, Gasly segurou os ataques ferozes de Sainz nas voltas finais e manteve a ponta, em nova demonstração de como o motor da Honda havia evoluído.

Passeio em casa em Zandvoort
Max Verstappen passeando em casa
Max Verstappen passeando em casa© Getty Images / Red Bull Content Pool

Nem temos muito a falar sobre o GP da Holanda de 2021 além de: passeio total e absoluto de Max Verstappen na frente do Mar Laranja. O holandês levou os compatriotas à loucura com um dos triunfos mais tranquilos do ano, com um domínio assustador da Red Bull Racing em cima da Mercedes. Foi vitória crucial em um momento em que Hamilton ensaiava reagir.

Pódio duplo em dia de homenagem na Turquia
Max Verstappen comemorando o P2 e Sergio Perez o P3 no GP da Turquia
Max Verstappen comemorando o P2 e Sergio Perez o P3 no GP da Turquia© Getty Images / Red Bull Content Pool

A vitória na Turquia não aconteceu, mas o momento foi lindo e, sim, importantíssimo na disputa tão acirrada de 2021. Com uma pintura homenageando a primeira vitória da Honda na F1, em 1965, com o americano Richie Ginther, Verstappen foi segundo e recuperou a liderança do campeonato com seis corridas para o final.Sergio Pérez, em terceiro, também teve papel crucial, segurando Hamilton em uma batalha espetacular na pista. Se Max for campeão, vai ter de agradecer também a Checo por aquele domingo.

Vem aí o maior momento?
Max Verstappen em ação no GP da Turquia
Max Verstappen em ação no GP da Turquia© Getty Images / Red Bull Content Pool

É claro que estamos falando do título que Verstappen pode conquistar no Mundial de Pilotos de 2021. Seria a despedida perfeita para fechar com chave de ouro mais uma bela passagem da Honda pela F1. Vai rolar?

FRed Bull Content PoolF


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo