Esportes

“Achei que este poderia ser o meu dia”, diz Perez ao perder a primeira pole no Texas

Compartilhar

Houve um grande rugido quando Sergio Perez passou da linha no P3 no Circuito das Américas, mas o mexicano estava mais preocupado por ter perdido o que poderia ter sido uma largada na primeira linha ao lado do companheiro de equipe da Red Bull, Max Verstappen – ou até mesmo uma pole position inaugural.

Perez se classificou em terceiro, apenas 0,015s atrás de Lewis Hamilton, da Mercedes, e 0,224s atrás de Verstappen, para o Grande Prêmio dos Estados Unidos. Mas ele segurou a pole provisória antes de seus rivais o eclipsarem com suas últimas voltas no Q3. Ele explicou como se sentiu depois de ficar no P3 na tarde de sábado.

“Eu estava apenas interessado em minhas próprias coisas – sabia que havia algum tempo para encontrar, então senti que este poderia ser o meu dia, sabe?” começou Perez. “Infelizmente não juntei tudo lá no final, onde contava”.

“Sim, foi muito tenso, mas acho que sabia que tudo dependia da última chance: o quanto eu fui capaz de encontrar. Eu estava em um colo muito bom; Acho que na curva 1 em si consegui encontrar alguns décimos. Eu simplesmente não consegui me manter assim durante toda a volta e não tirei 100% do carro hoje. Acho que Max fez um trabalho fantástico, assim como Lewis, então terminamos onde merecíamos hoje, eu acho”, acrescentou Sergio Pérez

Embora ninguém tenha vencido um Grande Prêmio no COTA atrás da primeira linha, o companheiro de equipe de Perez, Verstappen, já provou que o precedente está aí para ser desafiado, tendo quebrado a seqüência de pole position da Mercedes no Texas, que remonta a 2014. E o mexicano disse que também não contou com um resultado sólido no domingo.

“Ainda assim, acho que estamos em uma boa posição. Acho que vai ser uma corrida muito longa amanhã, então não estou muito preocupado com a qualificação; Acho que há muitas oportunidades para amanhã”.

Perez acrescentou que ganhou confiança com a exibição do terceiro lugar na qualificação, especialmente devido ao seu ritmo estelar ao longo do fim de semana, já que também liderou o TL3. “Não apenas a partir de hoje, você sabe, começando o fim de semana, isso mostra o quão duro estamos trabalhando nos bastidores para tentar chegar ao topo do carro junto com meus engenheiros”, disse ele.

“Não tivemos o ano que esperávamos; a adaptação foi mais longa do que o esperado, mas temos trabalhado a todo vapor e, sim, podemos ver o progresso e, sim, posso esperar continuar melhorando ”, disse ele.

A Red Bull pretende recuperar o terreno enquanto está 36 pontos atrás da Mercedes no campeonato de construtores antes do Grande Prêmio dos Estados Unidos de 2021.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »