Esportes

Mazepin explica que seu GP dos EUA foi comprometido depois que o encosto de cabeça se soltou de seu Haas

Compartilhar

A Haas já está tendo uma temporada difícil, sem incidentes estranhos como o que aconteceu a Nikita Mazepin em Austin no domingo.

Mazepin estava largando no P17 devido às inúmeras penalidades de unidades de força que foram aplicadas por George Russell, Fernando Alonso e Sebastian Vettel, dando a ele a chance de lutar com carros mais rápidos no início da corrida. Infelizmente, na segunda curva, todas as esperanças haviam desaparecido, pois sua visão foi prejudicada por um encosto de cabeça solto.

“Infelizmente não estou muito ocupado porque na Curva 2 o encosto de cabeça caiu no meu carro!” Mazepin disse após a corrida. “Isso fez duas coisas. Um foi uma primeira volta bastante incompleta porque levantou a parte de trás do encosto de cabeça e bloqueou os dois espelhos, então eu tive que perguntar à equipe se havia alguém ao meu redor – esperando que não houvesse, porque eu não sabia onde estava poderia virar e não”.

“E a segunda coisa é que obviamente adiciona mais de 25 segundos ao nosso tempo de corrida para um pit stop desnecessário, então tornou-se muito difícil a partir daí porque eu estava apenas pilotando sozinho e tentando fazer um pit stop funcionar, mas com essas temperaturas e esses pneus simplesmente não era possível”.

O problema parecia resultar do encosto de cabeça não encaixado na posição corretamente quando Mazepin entrou no carro – em vez de ser forçado a se soltar por qualquer motivo – com o chefe da equipe Guenther Steiner dizendo que acabou sendo o único erro real da tarde para Haas no domingo.

“O único problema que tivemos foi com o encosto de cabeça do Nikita”, disse Steiner. “Simplesmente saltou para fora, não estava propriamente dentro, foi a única coisa lamentável que aconteceu. Todo o resto, eu diria, correu conforme o planejado. Aprendemos algumas coisas, principalmente os pilotos, como manejar esses pneus, eram difíceis de manejar, mas isso era para todos. Eu acho que eles fizeram um bom trabalho, eles tiraram o melhor do que nós temos”.

“Aparentemente, o que os caras me disseram quando o colocaram na grade, há dois pinos na parte de trás que não estavam encaixados completamente, portanto, não tivemos que tirar o encosto de cabeça quando ele entrou nos boxes, eles apenas empurraram para baixo e para dentro”.

“Não deu certo. Não sei os detalhes exatos, mas não funcionou. Saiu na Curva 3, acho que ele disse na Curva 3 ou 4 e você precisa entrar nos boxes, caso contrário, você receberá uma bandeira preta por motivos de segurança. É parte da sua proteção aqui, então o chamamos imediatamente, mas novamente foi difícil porque se o encosto de cabeça estiver levantado, você não pode ver nos espelhos”.

“De qualquer forma, nós o colocamos dentro e eles empurraram e ele saiu e trocamos os pneus, obviamente, quando tivemos a chance”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »