Esportes

As poles, pódios e vitória de Senna no México

Compartilhar

Neste final de semana acontece o Grande Prêmio do México de Fórmula 1. Tricampeão mundial da categoria, Ayrton Senna disputou sete corridas no território mexicano e acumulou várias histórias no Autódromo Hermanos Rodríguez, palco da prova deste domingo.

Recorde de poles e vitória no GP de 1989

Senna chegou ao México em 1989 na liderança do campeonato após vitórias em San Marino e Mônaco. Logo no treino classificatório, Ayrton conquistou sua sétima pole consecutiva e igualou o recorde de poles da época, que era de Jim Clark, com 33 na carreira. Apesar das duas largadas que a corrida teve, Senna dominou a prova de ponta a ponta e venceu seu terceiro GP seguido na temporada.

Neste mesmo dia, em 29 de maio, Emerson Fittipaldi conquistou pela primeira vez as 500 Milhas de Indianápolis, deixando o domingo dos brasileiros ainda mais completo nas pistas.

Pódios e poles na pista mexicana

Senna acumulou quatro pódios em sete corridas disputadas no México. Em 1986, ainda correndo pela Lotus, Senna garantiu sua 15ª pole position da carreira e o terceiro lugar na prova, sendo este seu primeiro pódio no GP mexicano.

No ano de seu primeiro título mundial, em 1988, mais uma pole e pódio no México: foi sua 20ª pole position na carreira e um segundo lugar em dobradinha com Prost na liderança. No ano seguinte, em 1989, Ayrton fez a pole e venceu a prova de ponta a ponta, enquanto em 1991 chegou mais uma vez em terceiro, garantindo seu quarto e último pódio no país.

Senna permanece até hoje como o segundo piloto que mais fez pole positions na história do GP do México. Ele foi o mais rápido na tomada de tempos em 1986, 1988 e 1989, sendo que apenas Jim Clark conseguiu quatro poles no Autódromo Hermanos Rodríguez: 1963, 1964, 1965 e 1967.

100 Grandes Prêmios de F-1

No Grande Prêmio do México de 1990, Senna atingiu a marca de 100 GPs disputados na Fórmula 1. Em comemoração a este feito, o coordenador da McLaren na época, o mexicano Jo Ramirez, encomendou um bolo para o piloto brasileiro. A festa só não foi maior porque Senna teve um pneu furado a seis voltas do fim, quando Ayrton liderava a prova e estava muito perto do triunfo.

Pódio após susto no treino do GP de 1991

Após quatro vitórias em cinco corridas disputadas na temporada de 1991, Senna chegava ao México com 40 pontos no campeonato e uma vantagem de 24 pontos para o segundo colocado, Riccardo Patrese, que tinha 16.

Na sexta-feira, durante a primeira sessão do treino, Ayrton Senna levou um grande susto, como ele mesmo relatou depois de parar na caixa de brita da curva Peraltada com a sua McLaren virada de ponta-cabeça:

“Foram minutos de terror. Eu estava preso entre as ferragens da McLaren de cabeça para baixo. Sentia pânico só de lembrar que a gasolina derramada nas minhas costas poderia pegar fogo. Eu estava exprimido, não havia espaço para me mexer e tinha dificuldades para respirar. Foi um esforço enorme tirar o volante e os cintos para sair debaixo do carro como um tatu sai da toca”.

“Eu entrei rapidíssimo na curva, o carro tocou numa ondulação e, como estava reduzindo de sexta para quinta marcha, só tinha a mão esquerda no volante. Não pude controlar a situação. Voei, rodei e capotei”.

Apesar do acidente, Senna foi liberado para correr no domingo e conquistou seu quarto e último pódio no México, chegando desta vez na terceira colocação.

Fonte: Site Oficial Ayrton Senna


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »