News

RR: Técnica da Aderr participa de capacitação no Peru sobre praga do cacau 

Compartilhar

A Aderr (Agência de Defesa Agropecuário de Roraima) vem trabalhando na prevenção do monilíase cacaueiro e, para adquirir mais conhecimento à respeito da praga, a engenheira agrônoma fiscal agropecuária Gabriela Pelzer, participou de um curso de capacitação juntamente com técnicos da Adepará, IDAF, IDARON e SFA/AM, além de CEPLAC, EMATER/PA e SEDAP, realizado no Centro de Treinamento do Instituto de Cultivo Tropicales, na cidade de Tarapoto, no Peru.

Roraima não tem a praga quarentenária, mas a Agência vem se preparando com vistorias e estudos nos municípios, além de capacitação dos seus profissionais.

O curso de capacitação, segundo Pelzer, vai ajudar no reconhecimento e o controle da praga quarentenária Moniliophtora roreri, fungo que causa a doença popularmente conhecida como Monilíase do Cacaueiro. A praga já foi detectada na Venezuela, Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, Costa Rica, Guatemala e México.

Ela disse que os conhecimentos adquiridos visam a articulação de ações fitossanitárias preventivas à possível introdução da doença no Estado de Roraima.

“Este fungo é de fácil disseminação, podendo ser veiculado por frutos e sementes contaminadas, vento, roupas, sacarias e outras embalagens. Além do cacau, também são hospedeiros desta praga quarentenária o cupuaçu, o cupuí e o cacauí ,” ressalto Pelzer.

Cacau em Roraima

O Governo do Estado vem investindo na cultura do cacau em Roraima, visando a geração de emprego e renda, além de favorecer a diversificação das culturas agrícolas produzidas.  Nos municípios da região sul, muitos agricultores estão trabalhando com o plantio do fruto.

“Medidas preventivas para evitar a chegada desta praga são de suma importância, visto que esta doença pode ocasionar grandes prejuízos econômicos, chegando a comprometer mais de 90% da produção”, enfatizou o governador Antonio Denarium.

Força Tarefa no Acre

Recentemente, a Aderr fez um acordo com o Ministério da Agricultura para enviar até o fim do ano, 15 técnicos da Agência ao Acre, que entrou em quarentena para a praga, a fim de para auxiliar no monitoramento e combate a praga quarentenária monilíase do cacaueiro.

“A equipe que irá ao Acre vai revezar em duplas, que viajará a cada quinzena até dezembro. São engenheiros agrônomos e técnicos em agropecuária que vão compor a força tarefa para ajudar a debelar o avanço da praga que ataca a plantação de cacau, inutilizando os frutos”, destacou Kelton Lopes, presidente da Aderr.

Monolíase do Cacau

A monilíase é causada por um fungo chamado moniliophthora roreri, que ataca somente os frutos do cacaueiro em qualquer fase do desenvolvimento. Os frutos mais jovens são os mais danificados, apresentando inicialmente protuberâncias (inchaços) e depressões.

Fonte: Governo de Roraima


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo