Saúde

Estudo: Mulheres cuidam mais da saúde bucal do que os homens

Compartilhar

Um estudo publicado pela “Revista de Saúde Pública da Universidade de São Paulo” mostrou que as mulheres cuidam mais da saúde bucal do que os homens. A pesquisa revelou também que o sexo feminino tem um cuidado maior com os dentes pelo fato de serem mais exigentes com a aparência do sorriso. Além disso, segundo o estudo, os homens tendem a buscar um especialista apenas quando os problemas bucais já estão mais avançados, isto é, apresentando dor ou alteração física.

O dentista e especialista em saúde coletiva da Neodent, João Piscinini, afirma que esse estudo brasileiro tem resultado similar a levantamentos mundiais. “As pesquisas mostram que os homens precisam ter a consciência de cuidar mais da sua saúde bucal. Cárie e doenças periodontais são mais comuns no sexo masculino”, comenta. O especialista alerta sobre a importância de manter uma rotina de visitas ao dentista. “Algumas doenças podem surgir com a falta de hábitos de higiene bucal. A cárie é mais comum, principalmente, pelo excesso de açúcar na dieta e uma higiene bucal ineficiente. Mas gengivite, mau hálito, placa bacteriana e periodontite também podem surgir com a falta de cuidado com os dentes. Por isso, é necessário procurar um dentista e conferir se a saúde bucal está em dia”, destaca.

Câncer de boca

Além disso, os homens são mais propensos a ter câncer de boca do que as mulheres. A doença consiste em tumores malignos que afetam lábios e outras estruturas da boca, como gengivas, língua, bochechas e a região embaixo da língua. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), esse tipo de câncer é mais comum em homens acima de 40 anos. As informações de 2020 do Inca mostram que a estimativa de novos casos passa de 15 mil. Sendo 11.180 somente em homens. Ainda de acordo com o Instituto, o câncer de boca é o quarto tumor mais frequente nos homens na região Sudeste.

Há alguns fatores que aumentam o risco da doença, como o tabagismo, a ingestão de bebidas alcoólicas, a exposição ao sol sem proteção e a infecção pelo vírus HPV. O especialista em saúde coletiva da Neodent orienta que precisam ser observados os sinais da doença. “Entre eles estão lesões como manchas, placas e nódulos na cavidade oral, e no pescoço e rouquidão persistente. Já nos casos mais avançados, há dificuldade de mastigação, fala e para movimentar a língua”, explica João Piscinini. 

A principal recomendação é ter atenção e cuidados com os fatores de risco, como não fumar nem consumir bebidas alcoólicas em excesso. “Outra orientação é ter uma alimentação saudável e boa higiene bucal. O cuidado com a saúde dos dentes pode ajudar a evitar doenças como cárie e periodontite e, também, o câncer de boca. Porém, caso o paciente observe algo de diferente, é necessário procurar um especialista. A doença tem tratamento e a chance de sucesso está diretamente associada ao diagnóstico precoce”, finaliza Piscinini.

Fonte: Central Press

Ver também:

Conheça como funciona o trabalho de uma OSCIP que resgata animais em situação de risco e abandono.

Como estabelecer metas de estudos.

 A educação de alta qualidade já está ao alcance de todos e em qualquer lugar.


O ensino de alta qualidade já está ao alcance de todos e em qualquer lugar. Educação de Ensino em Casa, Jardins de Infância e Escolas, com cursos educacionais pré-escolar, ensino básico, fundamental e médio!

Gratuitamente, clique e comece já!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Joice Maria Ferreira

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre as atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo