Esportes

Ricciardo revela o motivo de estar fora do ritmo no Qatar

Compartilhar

Daniel Ricciardo suportou um difícil Grande Prêmio do Qatar, que o viu terminar fora dos pontos no P12. Mas de acordo com o australiano, um problema com os dados da McLaren que o forçou a economizar combustível na primeira volta foi o que o impediu de terminar em melhor posição em Losail.

Ricciardo já estava com o pé atrás indo para a corrida depois de uma sessão de qualificação nada impressionante que o viu cair no Q2, junto com Charles Leclerc da Ferrari e Sergio Perez da Red Bull. Mas enquanto os dois pilotos deixariam o Catar com pontos marcados, Ricciardo só conseguiu subir de sua posição da grade P14 para 12º com a bandeira quadriculada.

E questionado depois do Grande Prêmio onde seu ritmo havia se perdido, ele respondeu: “Na economia de combustível, foi aí que ele se perdeu”.

“Tivemos algumas coisas acontecendo hoje. Então, já na primeira volta, eu tinha alguns avisos de combustível no painel que você não recebe na primeira volta, então eu ignorei, porque achei que tudo bem, é apenas um erro no painel”.

“Mas então, bem cedo, me disseram que você precisa seriamente começar a economizar combustível. Eu economizei bastante, como o que eu já pensava ser demais, e me disseram que não é o suficiente, não é o suficiente, a ponto de estarmos … provavelmente indo dois segundos a volta mais devagar. E com isso, os pneus ficam frios, os freios ficam frios, então você perde ainda mais no final das contas”.

Com Ricciardo cuidando de seu problema de economia de combustível durante o Grande Prêmio do Qatar, ele admitiu que questionou se teria sido melhor recolher o carro, dizendo: “[A economia de combustível] nunca pareceu ser suficiente. Então eu estava pensando, qual é o ponto de ficar de fora, porque obviamente há um erro e talvez nós apenas tenhamos bagunçado, mas estamos apenas viajando”.

“Então tivemos que fazer isso durante a maior parte da corrida. Então me disseram para não economizar mais combustível e fui pressionado como um louco [risos]. Não sei por que sempre rio, não é minha intenção rir. Foi doloroso e obviamente é algo que deu errado nos dados ou cálculos hoje e estávamos recebendo as informações erradas”.

“Então é isso que precisamos analisar, porque nossa corrida foi ditada pelos números que estávamos recebendo e claramente esses números estavam errados”.

O Grande Prêmio do Qatar encerrou a tripla rodada da F1 da temporada, uma cabeçada tripla em que Ricciardo não conseguiu terminar acima do P12 no México e no Catar, enquanto abandonou o Grande Prêmio de São Paulo. E Ricciardo admitiu que o trio de corridas “não foi agradável”, ao voltar sua atenção para o Grande Prêmio da Arábia Saudita em 5 de dezembro .

“Eu vou entrar no sim na quarta-feira, eu acho, e no papel o saudita parece bom [para nós], então estou ansioso para entrar em uma nova pista novamente”, disse Ricciardo, cujo companheiro de equipe Lando Norris terminou P9 no Qatar, depois de ter corrido em quarto lugar durante grande parte da corrida antes de sofrer um furo tardio. “Eu definitivamente sinto que houve momentos hoje em que, quando eu podia empurrar, o ritmo estava bom”.

“Vamos em frente”, concluiu. “Esta rodada tripla não foi agradável, não foi legal, então vamos seguir em frente. Mas acho que obviamente precisamos entender o que aconteceu hoje. Esse foi um grande problema”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo