Esportes

Atletismo conquista cinco medalhas no primeiro dia da modalidade em Cali

Compartilhar

Seleção conseguiu uma de ouro, duas de prata e duas de bronze nesta terça-feira no Estádio Pascual Guerrero na abertura da modalidade dos Jogos Pan-Americanos Júnior na Colômbia.

O atletismo teve o seu primeiro dia de competições nesta terça-feira, 30, na primeira edição dos Jogos Pan-Americanos Júnior Cali, que está sendo disputado no Estádio Pascual Guerrero, na Colômbia. O Brasil conquistou cinco medalhas, sendo uma de ouro, duas de prata e duas de bronze. A competição de atletismo no evento é sub-23.

O Brasil fez dobradinha logo na primeira final na prova do lançamento do dardo. Pedro Henrique Nunes Rodrigues (Endurance-AM) levou o ouro, com 74,41 m, enquanto Luiz Maurício Dias da Silva (UFJF-MG) ficou com a prata, 71,35 m.

Nos 5.000 m, Fabio Jesus Correia (SPFC-SP) garantiu a medalha de prata, com 14:30.31. Campeão sul-americano sub-23, ele comemorou muito o resultado. “Tenho de agradecer muito a Deus. Tenho só dois anos de atletismo e estou sentindo uma alegria imensa”, disse o atleta que trabalha como gari. O boliviano David Ninavia foi o campeão, com 14:21.36, enquanto o peruano José Chaupin ficou em terceiro lugar, com 14:31.70.

Já Maria Lucineida Moreira (AAPD-PE) ganhou a medalha de bronze nos 10.000 m, com o tempo de 35:10.83. O ouro foi para a peruana Sofia Mamani, com 34:43.80, seguida da mexicana Maria Ruiz, com 35:02.77.

Outro bronze foi conquistado por Thainá Guerino Fernandes (MEM-SP), com 6,25 m (0.1). Lissandra Maysa Campos (IVL-MT) terminou na quarta colocação, com 6,21 m (-0.7). Paola Fernandez, de Porto Rico, ficou com o ouro, com 6,33 m (0.5), seguida da colombiana Natalia Liñares, com 6,27 m (0.2).

Nas semifinais dos 100 m feminino, Gabriela Mourão (CT Maranhão-MA), primeira na série 1, com 11.52, e Vida Aurora Caetano (Tornado-DF), terceira na série 2, com 11.65, passaram para a final desta quarta-feira (1/12). O mesmo ocorreu na prova masculina, com Erik Cardoso (Sesi-SP), primeiro na segunda série, com 10.33, e Lucas Rodrigues (também do Sesi), segundo na série 1, com 10.40. “Cometi alguns erros, mas estou muito feliz por ter passado em primeiro. A final é outra história”, comentou Erik, de 21 anos, o número 1 do Ranking Absoluto Sul-Americano de 2021, com 10.01 (2.0).

Nos 400 m com barreiras, os brasileiros também passaram para as finais de quinta-feira (2/12). Chayenne Pereira da Silva (EMFCA-RJ), atleta olímpica em Tóquio, venceu a série 2, com 57.40, enquanto Marlene dos Santos (Orcampi-SP) ficou em terceiro na série 1, com 59.07. No masculino, Caio de Almeida Teixeira (Centro Olímpico-SP) e Matheus Liberato Coelho (CT Maranhão-MA) terminaram em segundo lugar de suas séries, com 52.11 e 51.73, respectivamente. “Apesar da chuva, que é um detalhe, acho que fiz uma prova boa. A pista é boa e objetivo é melhorar o resultado na final”, comentou Chayenne.

Fonte: CBAT


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »