Esportes

Brasil fecha o atletismo com 30 medalhas no Pan Júnior de Cali

Compartilhar

A equipe somou 10 medalhas de ouro, 12 de prata e 8 de bronze, conseguiu sete vagas para os Jogos Pan-Americanos de Santiago 2023 e saiu com três recordes sul-americanos.

A seleção de atletismo sub-23 do Brasil se despediu do atletismo nos Jogos Pan-Americanos Júnior de Cáli neste sábado, 4, após cinco dias de competições no Estádio Pascual Guerrero. O país foi o que conquistou mais medalhas na modalidade com 30 medalhas (10 de ouro, 12 de prata e 8 de bronze), seguido por Cuba com 18 (9 de ouro, 6 de prata e 3 de bronze) e por Equador com 13 (9 de ouro, 2 de prata e 2 de bronze). 

Além do títulos por equipe conquistou sete vagas – com os atletas campeões individuais – para os Jogos Pan-Americanos de Santiago em 2023 e três recordes sul-americanos sub-23 com os revezamentos 4×100 m masculino, 4×400 m feminino e 4×400 m misto – conseguiu baixar 7 segundos da marca do recorde.

“São resultados que trazem um ânimo para com essa geração que tem, inclusive, atletas com menos de 20 anos. Precisamos de gerações preparadas e convivendo juntas para que a gente consiga enxergar um futuro promissor. Estamos muito otimistas porque a gente entende que aqui está o futuro, e um futuro muito próximo”, resumiu Cláudio Castilho, chefe de equipe no Pan e diretor executivo da Confederação Brasileira de Atletismo.

Ainda fez uma análise do quadro de medalhas por países e reforçou o salto positivo para o Brasil. “Foi extremamente positivo. Algumas provas tiveram um nível técnico muito bom, mesmo com a ausência dos Estados Unidos e Canadá. Alguns países chamaram atenção, como Cuba voltando a ter excelentes resultados nas provas de arremesso, lançamentos e saltos, Equador também surpreendendo em provas de velocidade, mantendo a tradição na marcha, Colômbia vindo muito bem e o Brasil foi sensacional. Uma geração muito jovem, com atletas com sangue nos olhos, alguns novatos de seleção brasileira que demonstraram muita garra”, disse Claudio.

Medalhas nos Jogos Pan-Americanos Júnior

Ouro

Pedro Henrique Rodrigues (Endurance-AM) – dardo – 74,41 m

Erik Cardoso (SESI-SP) – 100 m – 10.33 (-0.2)

José Fernando Santana (AAPD-PE) – decatlo – 7.360 pontos

Isabel Demarco de Quadros (Orcampi-SP) – vara – 4,20 m

Alencar Chagas Pereira (UCA-SC) – martelo – 69,78 m

Chayenne Pereira (EMFCA-RJ) – 400 m c/barreiras – 55.97

4×100 m masculino – Adrian Vieira, Lucas Vilar, Erik Cardoso e Lucas Rodrigues – 39.21

4×400 m feminino – Victória Sena, Marlene Santos, Chayenne Silva e Tiffani Marinho – 3:33.40

Mirelle Leite Silva (AAPD-PE) – 3.000 m c/obstáculos – 10:28.69

4×400 m misto – Chayenne Silva, João Falcão, Douglas Hernandes e Tiffani Marinho – 3:18.54

Prata

Matheus Correa (AABLU-SC) – 20.000 m marcha – 1:22:18.90

Luiz Maurício Dias (UFJF-MG) – dardo – 71,35 m

Fábio Jesus Correia (São Paulo/Kiatleta-SP) – 5.000 m – 14:30.31

Caio de Almeida Teixeira (Centro Olímpico-SP) – 400 m c/barreiras – 51.48

Ketiley Batista (ASPMP-SP)– 100 m com barreiras – 13.27 (-0.6)

4×100 m feminino – Vida Aurora, Rita de Cássia, Letícia Lima e Gabriela Mourão – 44.04

4×400 m masculino – Matheus Liberato, João Falcão, Caio Teixeira e Douglas Hernandes – 3:08.42

Elton Petronilho (Pinheiros-SP) – altura – 2,19 m

Maria Lucineida Moreira (AAPD-PE) – 5.000 m – 16:39.77

Ana Caroline da Silva (AFCEF-MG) – peso – 16,86 m

Lucas Conceição Vilar (SESI-SP) – 200 m – 20.59

Leonardo Santos de Jesus (Pinheiros-SP) – 800 m – 1:50.14

Bronze

Maria Lucineida Moreira (APDA-PE) – 10.000 m – 35:10.83

Thainá Guerino Fernandes (MEM-SP) – distância – 6,25 m (0.1)

Matheus Liberato (CT Maranhão-MA) – 400 m c/barreiras – 51.64

Tiffani Marinho (Orcampi-SP) – 400 m – 52.67

Arielly Monteiro (Rondonópolis-MT) – altura – 1,76 m

Milena Sens (ACARISUL-SC) – peso – 16,76 m

Lucas Rodrigues da Silva (CT Maranhão-MA) – 200 m – 20.68

Eduardo Ribeiro Moreira (Pinheiros-SP) – 800 m – 1:50.21

Fonte: CBAt


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »