Esportes

Ocon fica frustrado após Bottas lhe “roubar” o pódio na linha de chegada

Compartilhar

Esteban Ocon diz que é “muito frustrante” perder um pódio impressionante por apenas alguns segundos depois de ser ultrapassado por Valtteri Bottas – mas ele já estava levando os pontos positivos, acreditando que a Alpine está indo na direção certa e pode ser “perigosa” no futuro.

O francês, que largou em nono, lutou com Yuki Tsunoda na largada e então ganhou posição na pista ao decidir não ir para o box antes da bandeira vermelha, e em um ponto ficou em segundo quando Lewis Hamilton e Max Verstappen se enfrentaram.

Ele foi então elevado ao primeiro lugar após a segunda bandeira vermelha, à frente de Hamilton, com Verstappen caindo para terceiro após uma briga. Ocon caiu para terceiro quando os dois candidatos ao título chegaram à frente, mas passou o resto da corrida nessa posição. Isso foi até que Bottas patinou nos momentos finais para arrebatar o pódio – negando a Alpine um segundo pódio consecutivo no processo, depois que Fernando Alonso terminou no terceiro lugar no Qatar.

“É uma sensação difícil agora, demos tudo naquela corrida”, disse ele. “É um final frustrante porque conseguimos o terceiro lugar em toda a corrida. A equipe fez um trabalho incrível, o carro estava certo, mas estamos lutando em uma liga diferente da Mercedes e perder esse terceiro lugar a 10 segundos da linha é muito frustrante”.

“Mas é o plano, como diria o Fernando. Estamos chegando lá. Estamos chegando onde queremos, extraímos o máximo do carro. Uma vez que tivermos aquele ritmo que os outros têm, seremos perigosos. É para isso que estamos trabalhando”.

“Estou extremamente orgulhoso de todas as decisões que tomamos, tudo foi mega, certeiro, mas é um final difícil”.

A última vez que Ocon conseguiu uma corrida caótica e aproveitou as oportunidades foi na Hungria – onde resistiu à intensa pressão de Sebastian Vettel para garantir a primeira vitória. Ele pensou que o relâmpago poderia atingir duas vezes?

“Eu iria aproveitar qualquer oportunidade que pudesse, com certeza”, disse ele. “Houve muito contato naquela corrida. Mas nas duas primeiras largadas, ganhei quatro lugares. Mas eu não estava lutando contra Lewis e Max. Eu sabia. Eu os deixei ir e eles fizeram sua própria corrida. O objetivo era manter o terceiro lugar, e assim fizemos até o final da corrida. Próxima vez.”

O quarto de Ocon foi seu segundo resultado consecutivo entre os cinco primeiros e o colocou a cinco pontos do companheiro de equipe dos Alpes, Fernando Alonso, com apenas uma corrida pela frente.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »