Saúde

Dicas de Saúde: Síndrome dos ovários policísticos

Compartilhar

Os ovários são dois órgãos localizados um de cada lado do útero, responsáveis pela produção dos hormônios sexuais femininos.

A síndrome dos ovários policísticos é um distúrbio hormonal muito comum, caracterizado pela presença de cistos – pequenas bolsas que contêm material líquido ou semissólido – que pode causar problemas simples, como irregularidade menstrual e acne, até outros mais graves, como obesidade e infertilidade.

A diferença entre cisto no ovário e ovário policístico está no tamanho e na quantidade de cistos.

Causas:

Ainda não se conhece a causa específica da síndrome do ovário policístico, mas sabe-se que metade das mulheres com essa síndrome têm problemas hormonais, como excesso de produção de insulina pelo pâncreas e o restante apresenta problemas nas glândulas hipotálamo, hipófise e adrenais, produzindo maior quantidade de hormônios masculinos. Ocorre principalmente em mulheres com idade entre 30 e 40 anos.

Sintomas:

– alterações menstruais: em geral, as menstruações são espaçadas, a mulher menstrua apenas poucas vezes por ano, mas também pode haver menstruação intensa ou ausência de menstruação;
– hirsutismo: aumento dos pelos no rosto, seios e abdômen;
– obesidade: tendência à obesidade, sendo que o ganho de peso piora a síndrome;
– acne: provocado pela maior produção de material oleoso pelas glândulas sebáceas;
– infertilidade;
– também pode haver queda de cabelo e depressão.

Diagnóstico:

O diagnóstico da doença é feito pelo exame de ultrassom transvaginal, exames de sangue para dosagem de hormônios e pela avaliação dos sintomas que a paciente apresenta.

Tratamento:

Como se trata de uma doença crônica, o tratamento da síndrome objetiva a melhora dos sintomas.

Mulheres de 15 ou 16 anos, obesas, com pelos no rosto e no corpo e acne precisam emagrecer. Às vezes, só a perda de peso ajuda a reverter o quadro. Se não forem obesas, a atenção se volta para o controle da produção de hormônios masculinos, o que se consegue por meio de medicamentos que atuam, também, na regulação da menstruação, na redução da produção de sebo pelas glândulas sebáceas e na diminuição do crescimento de pelos.

Como há tendência ao ganho de peso, o tratamento pode incluir medicamentos para prevenir o diabetes e outros para evitar o colesterol elevado. Os casos de infertilidade também respondem bem ao tratamento com medicamentos.

Recomendações:

– consulte regularmente seu ginecologista. Não deixe de fazer os exames ginecológicos e outros que ele possa indicar;
– não se descuide. Mulheres com ovário policístico correm maior risco de desenvolver problemas cardiovasculares na menopausa;
– caso desejem, mulheres com ovários policísticos podem realizar procedimentos estéticos para remoção de pelos, como eletrólise, laser entre outros;
– controle seu peso, principalmente com dietas de baixo teor de carboidratos. A obesidade agrava os sintomas da síndrome do ovário policístico, além de por si só causar uma série de complicações;
– atividade física por pelo menos 30 minutos, cinco dias por semana, é essencial, tanto para manutenção do peso ideal como para prevenir problemas cardiovasculares.

Fontes:

Dr. Dráuzio Varella
SociedadeBrasileira de Endocrinologia e Metabologia
Sociedade Brasileira de Patologia

Fonte: https://bvsms.saude.gov.br

Ver também:

Conheça como funciona o trabalho de uma OSCIP que resgata animais em situação de risco e abandono.

Como estabelecer metas de estudos.

 A educação de alta qualidade já está ao alcance de todos e em qualquer lugar.


O ensino de alta qualidade já está ao alcance de todos e em qualquer lugar. Educação de Ensino em Casa, Jardins de Infância e Escolas, com cursos educacionais pré-escolar, ensino básico, fundamental e médio!

Gratuitamente, clique e comece já!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Joice Maria

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre as atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »